Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro


Quarta-feira, 27.02.13

Simulacro de sismo no CascaiShopping testa resposta da Proteção Civil

CASCAIS – E se um sismo de intensidade moderada afetasse um dos mais concorridos centros comerciais do concelho, em pleno funcionamento? Qual a capacidade existente para fazer face a uma situação desta natureza? Preparar e exercitar a resposta dos agentes integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil de Cascais, dotando a população dos conhecimentos necessários para reagir num cenário semelhante é o objetivo do simulacro que terá lugar dia 1 de março, às 9h45, no CascaiShopping.

O exercício é um dos pontos altos da Semana da Proteção Civil de Cascais, sob o tema “Cascais, um concelho resiliente”, que hoje se inicia e que se vai estender durante toda a semana com diversas ações localizadas no CascaiShopping. Além do simulacro, que marca o Dia Internacional da Proteção Civil, a Semana envolve uma exposição que hoje se inaugura, sessões de sensibilização para escolas e público em geral e demonstração de intervenções por parte dos agentes integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil de Cascais.

Simulacro de sismo, 1 de março | Sinopse: 
 
A terra treme. No CascaiShopping sente-se um sismo de intensidade moderada, mas com alguma capacidade de destruição. Do incidente resultam danos em dois locais distintos no interior do CascaiShopping. O colapso de parte do edifício e de uma escada rolante de acesso ao primeiro piso provoca alguns feridos. Simultaneamente, na zona da restauração, desencadeia-se um incêndio que rapidamente se propaga às exposições.

O alerta é dado e são acionados os agentes de proteção civil. A resposta coordenada pelo Serviço Municipal de Proteção Civil conta com a participação dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche, Carcavelos – S. Domingos de Rana, Estoril, Parede e Cascais, além da GNR, Polícia Municipal e alguns serviços municipais. No terreno em permanência, as equipas de primeira intervenção do CascaiShopping, tomam as primeiras medidas.

Objetivo: Testar a prontidão e a capacidade de resposta operacional dos diferentes agentes, serviços e entidades, nas áreas de jurisdição da GNR de Alcabideche e da Câmara Municipal de Cascais e promover a articulação e a coordenação conjunta entre as entidades com responsabilidades no planeamento e gestão de emergência.

A assistir ao exercício estará Pedro Lopes de Mendonça, vereador da Proteção Civil na Câmara Municipal de Cascais, e Luís Mendonça, diretor do CascaiShopping, e representantes das diversas entidades a atuar no terreno.

A Semana da Proteção Civil prevê a realização de várias atividades que pretendem dar a conhecer ao público o trabalho desenvolvido pelas diferentes entidades que integram o Sistema Municipal de Proteção Civil. De acordo com o programa disponível em www.cm-cascais.pt e em www.cascaishopping.pt, haverá durante toda a semana muitas iniciativas dirigidas às escolas – que serão uma presença assídua de 25 de fevereiro a 1 de março das 09h30 às 12h00 e das 14h00 às 15h50 – e ao público em geral. 
 
 
por Local.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:12

Quarta-feira, 27.02.13

Simulacro em Santarém no Dia Mundial da Protecção Civil

A Câmara Municipal de Santarém está a promover um exercício de simulação que envolve os diversos agentes de proteção civil do concelho no dia 1 de março - Dia Mundial da Proteção Civil. 
 
A iniciativa, que se vai realizar no Jardim da Liberdade, a partir das 10h00, envolve os 4 corpos de bombeiros do concelho, Cruz Vermelha, PSP e Câmara Municipal de Santarém. 
 
Durante a tarde, os munícipes podem assistir a algumas atividades e conhecer as viaturas dos Bombeiros Municipais e Voluntários de Santarém.
 
por Rede Regional

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:07

Domingo, 24.02.13

Bombeiros de Montemor testam operacionalidade

Sete viaturas e 21 elementos dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Velho estiveram envolvidos no simulacro de um aparatoso acidente rodoviário. 

A iniciativa integrou as comemorações do 81.º aniversário da corporação, que hoje se comemora.

Assim que possível publicaremos a fotogaleria do Simulacro!...

A Administração / Diário de Coimbra

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:27

Domingo, 24.02.13

Realizou um exercício de simulacro noturno de incêndio urbano

O Corpo de Bombeiros do Sul e Sueste – Barreiro realizou no passado dia 22 de fevereiro um exercício de simulacro noturno de incêndio urbano.
 
As equipas envolvidas foram agradavelmente surpreendidas com a presença da Comandante Distrital de Operações de Socorro de Setúbal, Patrícia Gaspar, como observadora.

O exercício inseriu-se no âmbito do Plano de Instrução Contínua do Corpo de Bombeiros, na componente de Treino de Combate a Incêndios Urbanos, consistindo na simulação de um incêndio num edifício de 3 pisos, tendo do mesmo resultado um total de 4 vítimas a resgatar. Foram envolvidos 35 elementos do Corpo de Bombeiros e 9 veículos operacionais, tendo sido utilizadas diversas técnicas de salvamento, incluindo resgate através de técnicas de salvamento em grande ângulo. O exercício, que não era do conhecimento prévio das equipas envolvidas, foi desenvolvido pelo Comando do Corpo de Bombeiros e desenrolou-se no antigo quartel-sede da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, no Barreiro.

As equipas envolvidas foram agradavelmente surpreendidas com a presença da Comandante Distrital de Operações de Socorro de Setúbal, Patrícia Gaspar, como observadora. Esteve ainda presente o Presidente da Direção, Eduardo Correia, num sinal inequívoco de apoio às iniciativas no domínio da formação contínua encetadas pelo novo Comando do Corpo de Bombeiros empossado há cerca de 2 meses.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:24

Sábado, 23.02.13

Exercício arrojado em Espinho

Com a organização dos Bombeiros Voluntários Espinhenses, o Simulacro de Edificio em Grande Altura, precisamente no Aparthotel Solverde envolveu perto de duas centenas de homens das corporações mais próximas a Espinho, do distrito de Aveio e distrito do Porto e uma multiplicidade de meios e agentes da Protecção Civil.

Entre eles, e logo no segundo grupo que entrou em acção, estiveram as equipas dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz que num total de 17 homens envolvidos prestaram apoio logistico, no socorro e especial na busca e salvamento de vitimas, para além de ter disponibilizado também algumas vitimas para este exercicio em grande escala.

O mote do simulacro foi o de um incêndio que deflagrou no pisos superiores da unidade hoteleira com várias vitimas encarceradas, sem elevdores a funcionar e contodo o socorro a funcionar pelas escadas e pelo exterior.

Foi montado um Posto Médico Avançado sob orientação do INEM, que fazia a triagem antes da decisão sobre a necessidade de encaminhar as vitimas para o Hospital.

Num dia com muita chuva e vento, muitos foram aqueles que quiseram apreciar as movimentações os Bombeiros mas, como sempre acontece nestas coisas houve aqueles que foram surpreendidos e que acorreram a pensar que se tratava de um acontecimento real.

Com um balanço de 5 ficticias vítimas mortais e várias dezenas de feridos este exercicio serviu, sobretudo, para testar procedimentos e corrigir os erros que inevitávelmente se cometem, mas que graças a este tipo de simulação permitem corrigir para o futuro.

O exercicio foi acompanhado por uma equipa de avaliação onde se encontrava também o Comandante Miguel Gomes dos B V Esmoriz e até ao final da semana deverá ter pronto um relatório mais detalhado sobre muitos dos aspectos fortes e mais frágeis deste grande plano de operações.

Para os organizadores a maior importância vem precisamente com a capcidde de aprendizagem e de correcção que acções como esta podem representar para uma melhor actuação nos mais diversos teatro de operações.

Toda a fotoreportagem pode ser vista em: Solverde

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 07:49

Sexta-feira, 15.02.13

Simulacro em escola testa procedimentos de segurança

A escola EB 2,3 das Fazendas de Almeirim foi palco de um simulacro sem aviso prévio que serviu para testar os procedimentos de segurança em caso de acidente real e o tempo de resposta para a evacuação total das salas de aula.

Na quinta-feira, 14 de fevereiro, as corporações de bombeiros de Almeirim e de Alpiarça acorreram a um cenário de queda de parte do teto do pavilhão desportivo da escola, com seis feridos politraumatizados para evacuar do local.

Às 11 horas, assim que soou o sinal de alarme, todos os alunos saíram dos blocos das salas de aula e dirigiram-se aos pátios exteriores, acompanhados pelos professores e funcionários.

Dentro do pavilhão, no corredor de acesso aos balneários, os bombeiros fizeram a avaliação dos feridos e transportaram-nos para o posto de triagem e socorro montado no exterior.

Ainda como parte do exercício, seguiu-se o escoramento da zona colapsada, explicou à Rede Regional o comandante dos bombeiros voluntários de Almeirim, Jorge Costa.

O simulacro envolveu um total de 16 elementos e cinco viaturas dos bombeiros de Almeirim e Alpiarça, que testaram a sua capacidade de resposta em caso de emergência real.

Esta EB 2,3 realiza todos os anos dois simulacros de acidente, um com aviso e outro sem aviso prévio, explicou à Rede Regional a professora Ana Figueiredo, delegada de segurança do agrupamento de escolas de Fazendas de Almeirim.

Nos restantes jardins-de-infâncias e escolas do 1º ciclo do agrupamento é também realizado um exercício em cada ano letivo, acrescentou a mesma responsável.

O objetivo "é sensibilizar a população escolar para a necessidade de rotinar os procedimentos de autoproteção a adotar em caso de acidente real", explicou Ana Figueiredo.
 
 
por Rede Regional

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:57

Domingo, 06.01.13

Leiria – Exercício envolveu quatro corporações de bombeiros

Pombal 97 fm / Segurança – A Respol, a maior unidade industrial de fabrico de resinas do mundo, localizada em Leiria, viu os seus planos de segurança interna e externa serem testados, na passada quinta feira, e com sucesso, segundo é referido pelo Gabinete de Imprensa do Município leiriense.
 
O exercício, no qual se envolveram as quatro corporações de bombeiros do concelho de Leiria, teve início com o derrame de um dos reactores, seguido de incêndio e explosão. “O exercício cumpriu com os objectivos. Temos equipas de bombeiros cada vez mais aptos e mais bem preparados e os meios são empregues de uma forma cada vez mais eficaz”, afirmou Artur Figueiredo, responsável pela Divisão de Protecção Civil e pelos Bombeiros Municipais de Leiria, frisando que, quanto às dificuldades detectadas, “sobretudo ao nível da comunicação”, servirão para introduzir ajustamentos no plano de segurança externa. “Por isso é que fazemos estes exercícios”, justificou.

João Afonso, gestor da Respol, considerou que “o exercício correu dentro da normalidade”, à semelhança do que sucedeu nos dez que realizaram em 2012 para testar o plano de segurança interno, nas componentes de segurança e ambiente. O também Director de Segurança e de Ambiente acrescentou que a empresa tem mais de 40 pessoas certificadas pelo INEM em primeiros socorros, e destacou o facto de não ocorrer nenhum acidente de trabalho na empresa, há mais de 100 dias, apesar de laborarem todos os dias, durante 24 horas.

O comandante dos Voluntários de Leiria, Almeida Lopes, destacou a importância da receptividade da Respol para dar formação e treino aos seus colaboradores nesta área. “Tem sido muito agradável a colaboração com esta empresa, porque tem permitido melhorar os planos de segurança. É sempre gratificante quando as empresas têm este tipo de postura”.

Entretanto, Artur Figueiredo explicou que o plano de emergência externa da unidade industrial é da responsabilidade da autarquia leiriense, tendo sido elaborado em 2010, pela Divisão de Protecção Civil e Bombeiros. O exercício não se limitou à Respol, mas incluiu, ainda, a evacuação das instalações da Cercilei, localizada nas proximidades, e um foco de incêndio num pinhal. Foi activado um posto médico avançado da Cruz Vermelha e criada uma zona de concentração e reserva, com meios adicionais disponíveis.

Estiveram envolvidos nas operações 43 bombeiros das corporações dos Municipais e Voluntários de Leiria, da Maceira e da Ortigosa, apoiados por 21 viaturas, nove elementos da delegação de Leiria da Cruz Vermelha Portuguesa, a equipa do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente da GNR, a PSP e dois técnicos da Divisão de Ambiente do Município de Leiria, e as operações foram acompanhadas pelo presidente do Município de Leiria, Raul Castro, e pela presidente da Junta de Freguesia de Marrazes, Isabel Afonso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:33

Domingo, 23.12.12

V Simulacro da Academia dos Bombeiros Voluntários de Brasfemes

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:07

Quarta-feira, 05.12.12

Simulacro de incêndio testa plano de emergência em Miranda do Douro


O Plano de Emergência do município de Miranda do Douro foi testado, no domingo, com a realização de um simulacro de incêndio na Santa Casa da Misericórdia. O documento foi aprovado há três meses e teria agora de ser testado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 23:59

Terça-feira, 04.12.12

Simulacro de incêndio testa plano de emergência em Miranda do Douro

O Plano de Emergência do município de Miranda do Douro foi ontem testado com a realização de um simulacro de incêndio numa instituição particular de solidariedade social situada bem no centro histórico da cidade.O documento foi aprovado há três meses e teria agora de ser testado. 
 
Foi simulado um incêndio na cozinha da Santa Casa da Misericórdia e que alastrou para a ala dos acamados, do qual resultou um morto, seis feridos graves e 15 ligeiros.O comandante dos bombeiros de Miranda do Douro, Luís Martins, diz que as maiores dificuldades se prenderam com “o espaço que é muito reduzido para colocar cá as viaturas e também o facto de ser um edifício já com alguns anos e as condições de socorro estarem um bocado dificultadas principalmente na ala dos acamados”.
 
Neste simulacro, foi reunida a comissão municipal de emergência e protecção civil para avaliar a situação.O vice-presidente da câmara de Miranda do Douro e responsável pela Protecção Civil no concelho considera que “o plano de emergência está bem estruturado, mas esta foi a primeira vez que nós fazemos um exercício destes no concelho de Miranda”. Ilídio Rodrigues acrescenta que “numa situação real aconteceria o mesmo, pois isto serve para testar e também para aprender com os erros”.
 
O exercício serviu também para testar o Plano de Emergência Interno da Santa Casa de Misericórdia de Miranda do Douro, com 88 utentes em internamento.O provedor, Mário Corredeira, realça que “já há uns anos que tínhamos pedido este simulacro, mas acabou por entrar também a câmara por causa do Plano de Emergência Municipal. Já tínhamos feito em Duas Igrejas e Palaçoulo, mas aqui não”.
 
Neste simulacro estiveram envolvidas 16 viaturas e 48 bombeiros das corporações de Miranda do Douro e Sendim.
 
 
por Brigantia

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:20


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags