Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro


Domingo, 19.08.12

Três bombeiros levados ao hospital, segunda fábrica atingida pelo fogo em Famalicão

Três bombeiros envolvidos hoje no combate a um fogo industrial em Famalicão, que acabou por atingir uma segunda unidade fabril, tiveram de ser conduzidos ao hospital, disse fonte da Protecção Civil.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga, os três bombeiros levados ao hospital de Famalicão tinham uma “indisposição”. 

O fogo deflagrou numa unidade de componentes para calçado da freguesia de Ribeirão, acabando por atingir uma fábrica têxtil contígua, disse a fonte, explicando que as chamas foram dominadas uma hora e meia após deflagrarem e que estão em curso trabalhos de rescaldo. 

As causas do sinistro, que provocaram maiores prejuízos no piso superior da nave industrial da empresa de componentes para calçado, não foram adiantadas. 

No combate às chamas estiveram envolvidos meios dos bombeiros de Famalicão, Famalicenses e Trofa.

Fonte: Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:58

Domingo, 19.08.12

Duas fábricas estão a arder em Ribeirão

(Em atualização) Um incêndio deflagrou às 15:49 numa empresa para componentes de calçado de Ribeirão, concelho de Famalicão

Para o local foram destacados 10 veículos e 31 homens dos bombeiros de Famalicão, Famalicenses e Trofa.

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:27

Segunda-feira, 13.08.12

Chamas matam bombeiro e guarda florestal

Caso aconteceu perto de Alicante, Espanha. Nas Canárias cinco mil pessoas foram deslocadas por causa de um fogo

Um bombeiro e um guarda florestal morreram num incêndio que consumiu centenas de hectares em Alicante, na região de Valência, em Espanha. Há ainda dois bombeiros feridos.

As chamas também não dão tréguas nas ilhas canárias, onde cinco mil pessoas foram deslocadas para áreas mais seguras.

Foi já na fase de rescaldo que os dois homens morreram. Um bombeiro e um guarda-florestal não escaparam às chamas que reacenderam numa floresta de Alicante, na região de Valência. Outros dois bombeiros ficaram feridos num incêndio que já consumiu mais de 600 hectares desde sábado e continua ativo.

Na ilha de la Gomera, à semelhança do que acontece em Alicante, os fogos que pareciam extintos reacenderam.

No conjunto, desde dia 4 de agosto já foram deslocadas mais de 4700 pessoas, em fuga das chamas que lavraram mais de mil hectares.

Estão reunidas todas as condições para que a tragédia continue. Valendo mais prevenir que remediar, em muitos sítios, as evacuações vão continuar. Durante a noite os ferryboat não descansaram tirando centenas de pessoas da ilha.

Além das dezenas de casas ameaçadas pelo fogo, a prioridade dos mais de 300 bombeiros está na parque nacional de Garajonay, que tem já trezentos hectares de cinzas.

Seja no continente ou nas ilhas, Espanha tem sido devastada por incêndios, vítima da combinação explosiva de altas temperaturas e pela falta de chuva no inverno, o mais seco dos últimos 65 anos.

Fonte: TVI24

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 20:51

Domingo, 12.08.12

Mais de 200 efetivos combatem incêndio próximo do Parque Olímpico

Mais de 200 efetivos do serviço de bombeiros de Londres estão, este domingo, a combater um incêndio num centro de reciclagem em Dagenham, uma zona situada a este de Londres e a dez quilómetros do Parque Olímpico.


Várias testemunhas, citadas nas agências internacionais, dizem que o fumo era visível a partir do Parque Olímpico de Stratford, situado a cerca de dez quilómetros do local do incêndio.

De acordo com informações avançadas pela estação de televisão britânica BBC, trata-se de um dos maiores incêndios dos últimos anos. O centro de reciclagem terá começado a arder pelas 12.00 horas (mesma hora de Lisboa) e, até ao momento, não há informação de vítimas.

"Este é um dos maiores incêndios a que assistimos nos últimos anos e que coloca os bombeiros de Londres numa situação muito complicada", afirmou o comandante dos bombeiros britânicos, Ron Dobson.

No entanto, "seremos capazes de atender a qualquer incidente que ocorra na capital e o trabalho das equipas que se encontram nos recintos olímpicos não vai ser afetado", acrescentou o responsável.

O serviço de meteorologia da BBC prevê que o vento que se faz sentir na zona do incêndio possa conduzir a nuvem de fumo para a zona norte de Londres. Se tal acontecer, preveem os meteorologistas, não haverá perturbações na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos, que começa às 21.00 horas locais (a mesma hora em Portugal continental).

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 21:25

Segunda-feira, 06.08.12

Incêndio destruiu parte armazém de plásticos

Um incêndio deflagrou, este domingo, no armazém de uma empresa de artigos de plástico, na freguesia de Nogueira (Braga), deixando parte das instalações completamente destruídas.

O alerta foi dado perto das 13 horas e «só a rápida intervenção dos bombeiros e alguma sorte impediu que o fogo se espalhasse mais» disse uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga ao Jornal de Notícias.

«30 por cento do armazém ficou destruído», disse a mesma fonte.

Fonte: aBola

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:25

Segunda-feira, 16.07.12

Empresa destruída por incêndio em Lousada estava insolvente desde Março

A empresa de montagens de stands Insyncro, em Lodares, Lousada, cujas instalações foram destruídas nesta segunda-feira por um incêndio, fechou portas no final de Março, tendo um “passivo muito significativo”, disse à Lusa o administrador de insolvência.

Segundo Pedro Pivel, administrador de insolvência, a empresa foi declarada insolvente em Março e quando fechou empregava 70 pessoas, 20 das quais “trabalhadores de outras empresas do universo Insyncro, também declaradas insolventes”.

O responsável adiantou à Lusa que actualmente estava “a prosseguir com a liquidação”, sendo que existem “muitas dívidas” a credores e foram “reclamados milhões de euros”.

O incêndio de “grandes proporções”, que hoje destruiu “uma grande parte” da empresa, segundo Pedro Pivel, deflagrou às 4h16 e foi combatido por sete corporações e 64 bombeiros.

Sérgio Neto, que trabalhou na empresa até finais de Março, afirmou aos jornalistas que em Janeiro a empresa tinha “uma facturação de 1,5 milhões de euros”.

“Trabalho não faltava, mas a gerência não geriu bem”, considerou Sérgio Neto.

Neto disse ainda que o processo parecia estar bem encaminhado, porque o advogado tinha dito aos trabalhadores que esta semana “ia haver uma reunião com propostas de duas empresas interessadas em ficar” com a Insyncro.

“Agora aconteceu isto... não sei o que vai acontecer”, desabafou, esperançado que o novo dono da empresa pudesse chamar alguns dos trabalhadores que se encontram no desemprego.

Pedro Pivel adiantou à Lusa que agora só “depois do rescaldo” é que se poderá avaliar o que ainda pode ser aproveitado.

O comandante dos bombeiros de Vila Meã, Albano Teixeira, afirmou à Lusa que “as causas do incêndio são desconhecidas e, por isso, foi chamada a Polícia Judiciária ao local”.

Fonte: Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:50

Quinta-feira, 12.07.12

Incêndio destrói fardos de papel em armazém

Meia centena de bombeiros combateram esta quinta-feira um incêndio num armazém de fardos de papel para reciclagem, situado no Terminal Multimodal do Vale do Tejo, em Riachos, no concelho de Torres Novas, disse à agência Lusa fonte da Protecção Civil.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém, o alerta foi dado pouco depois das 10h30, tendo o incêndio sido dado como resolvido cerca de duas horas depois, não se tendo registado vítimas.

O fogo foi combatido por 53 bombeiros e 16 viaturas das corporações de Torres Novas, Golegã, Entroncamento, Pernes, Constância e Barquinha.

Fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:55

Domingo, 01.07.12

Incêndio destrói oficina de carros

"Ficou tudo destruído." Desolado, António Rodrigues, dono da oficina Toniauto, em Sever do Vouga, olhava ontem de manhã para o seu negócio reduzido a cinzas. Os prejuízos rondam os 500 mil euros e as causas do fogo estão a ser investigadas. Quatro funcionários ficaram sem trabalho.

Faltavam poucos minutos para as nove horas quando, no interior da oficina, deflagrou o incêndio, que acabou por atingir também a fábrica Ferreira Aves, situada ao lado da Toniauto. A empresa, de abate de aves, ficou com um dos armazéns e alguns anexos consumidos pelas chamas. Os mais de 60 funcionários da empresa foram evacuados, não havendo registo de feridos.

Cerca de 55 bombeiros, de seis corporações, e 19 viaturas estiveram durante mais de duas horas no local, combatendo um fogo que, segundo Vítor Machado, comandante dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra, provocou bastantes preocupações, em especial devido "às dificuldades nos acessos e ao perigo de propagação" das chamas. No combate, dois bombeiros acabaram por sofrer queimaduras ligeiras na face, que foram tratadas no local.

Durante o fogo foram ouvidas várias explosões, que, segundo os bombeiros, foram provocadas por botijas de gás e pneus guardados no interior da oficina.

António Rodrigues, que diz não ter qualquer intenção de reabrir o negócio, não tem explicação para o sinistro. O empresário garante que ninguém trabalhava na zona onde o fogo deflagrou e que não existia material inflamável naquela área.

Fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:34

Sexta-feira, 29.06.12

Fogo industrial em Sever do Vouga atingiu sucata e centro de abate de aves

Seis corporações de bombeiros combateram, desde as 9:00, um incêndio industrial na Senhorinha, arredores de Sever do Vouga.

O fogo deflagrou na Toniauto, uma sucata de automóveis, alastrando a um centro de abate de aves contíguo.

Não há registo de feridos.

As chamas atingiram algumas instalações do centro de abate (uma casa do guarda e zona de escritórios).

Quase seis dezenas de bombeiros com 16 viaturas estiveram no terreno.

O incêndio foi dado como extinto perto das 11:45.


Fonte: Notícias de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:05

Terça-feira, 19.06.12

Cascais: Extinto incêndio em armazém de papel e resíduos

O incêndio que deflagrou este sábado de madrugada num armazém de papel e resíduos em Outeiro de Polima, em Cascais, foi dado como extinto às 08h44, disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC).

Durante a madrugada, 48 operacionais de sete corpos de bombeiros, apoiados por 18 bombeiros, combateram as chamas no armazém, localizado na freguesia de São Domingos de Rana.

No local do incêndio, que deflagrou às 02h11, estiveram também elementos da PSP.

Questionada sobre os estragos causados pelo incêndio, a fonte indicou não dispor dessa informação.

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:25


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags