Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro


Sábado, 04.06.11

Comemorar os 75 anos Junto da População

Cerimónias oficiais para lembrar os bombeiros falecidos e assinalar a data, vários concertos para todos os gostos e actividades para todas as idades. Na comemoração dos 75 anos de existência dos Bombeiros Voluntários de Salvação Pública de chaves, a corporação abre-se à população em geral.

Os Bombeiros Voluntários de Salvação Pública Flaviense comemoram 75 anos em 2011 e têm já agendado várias actividades para assinalar a data história. As comemorações têm como objectivo aproximar população da corporação. Os festejos decorrem de dia 7 a dia 12 de Junho.
“Nestas bodas de diamante a direcção e o comando da corporação querem levar a efeito um programa ambicioso”, afirmou João Neves, presidente da direcção dos BVSP.
“Esta é uma data histórica, pois por aqui já passaram muitas pessoas que deram tudo pela corporação”, acrescentou João Neves.

Em tempos de crise os amigos dos Bombeiros ajudam a realizar a festa

“Nos tempos que correm não é fácil entender determinadas situações que impliquem despesas, mas quando estes corpos gerentes tomaram posse uma das preocupações passou por reunir e realizar de forma digna as comemorações dos 75 anos”, afirmou António Ramos, presidente da mesa da assembleia-geral, acrescentando: “seria uma perda e um erro irreparável se deixássemos passar a efeméride”.
A composição do programa das comemorações surgiu através de “50% de transpiração e 50% de inspiração”. “Este programa é a custo zero para os Bombeiros e agradecemos a todas as instituições e empresas que nos ajudaram”, realçou António Ramos.
De resto, o programa tem também como objectivo aproximar a população em geral dos Bombeiros. “Normalmente os bombeiros são vistos em duas perspectivas, em socorro e como pedintes nas rotundas”, exemplificou António Ramos, apelando à adesão da população “aos festejos”.

Venda do quartel continua por resolver

Apesar de ser uma altura de festas e de comemorações a actual crise financeira não foi esquecida e o presidente da direcção lembrou que “os BVSP vivem com muitas dificuldades financeiras”, explicando que a venda do actual quartel continua por resolver e que actualmente “os serviços de ambulância e do Instituto Nacional de Emergência Médica estão a diminuir”.
“É preciso negociar esta unidade pois não podemos ficar com os dois quartéis mas não está fácil a venda. Em geral, a crise está a atingir os Bombeiros e alguns estão mesmo em ruptura”, atirou João Neves.

por Diogo Caldas
fonte: Diário Actual

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:49

Sábado, 04.06.11

Inaugurada Escola de Bombeiros em Chaves para Formar as 27 Corporações do Distrito de Vila Real

Sedeada nas instalações dos Bombeiros Voluntários Flavienses, foi inaugurada a primeira e única Unidade Local de Formação de bombeiros do distrito, que implicou um investimento total de 80 mil euros da parte de várias entidades. Durante a inauguração da escola, o Governo Civil de Vila Real aproveitou para concluir a 2ª fase da entrega de equipamentos de protecção individual às 27 corporações.
 Inaug_escola_bombeiros-2-300x225
Era uma revindicação antiga que finalmente aconteceu. A Unidade Local de Formação da Escola Nacional de Bombeiros já é uma realidade no distrito e foi inaugurada no quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Flavienses (AHBVF), na Madalena, no passado sábado 28 de Maio. Com esta nova valência, que representou um investimento de cerca de 80 mil euros, os bombeiros da região poderão receber formação no seu distrito, deixando de ter necessidade de se deslocar a São João da Madeira, Lousã ou Sintra.

Até à data, “além das despesas serem enormes para as associações, os bombeiros estavam mais tempo longe dos quartéis, ausentes dos postos de trabalho e do meio familiar. Daí haver a necessidade de criar uma estrutura no distrito que permitisse aproximar essa formação, tornando-a mais barata e mais acessível”, explicou o presidente da direcção da AHBVF, Gastão Bianchi, sublinhando que “além de precisarem de formação para serem melhores na sua acção, os bombeiros também precisam de formação para poderem progredir na carreira”.

A nova escola de bombeiros de Chaves é constituída por duas salas de formação teórica, uma “sala de sujas” adaptada da antiga oficina para aulas em que os formandos estejam equipados e uma casa-escola de dois andares, forrada de chapa de aço e lã de rocha no interior, para permitir exercícios de busca e salvamento com fogo real. Já para os simulacros de combate de incêndios florestais, a escola dispõe ainda de um terreno baldio com uma área de três hectares, cedido pela Junta de Freguesia de Faiões.

Para acabar com esta lacuna formativa, valeram as contribuições de várias entidades. Para a adaptação da casa-escola e obras complementares, que demoraram cerca de três meses e meio, a Câmara Municipal de Chaves contribuiu com uma fatia de mais de 40 mil euros. Já o Governo Civil de Vila Real atribuiu um subsídio de 30 mil euros para equipamento e a Federação Distrital de Bombeiros de Vila Real concedeu 5 mil euros para aquisição de material.

Governo Civil entregou equipamentos de protecção individual

Perante os representantes das 27 corporações de bombeiros do distrito de Vila Real presentes no Salão Nobre da associação, o presidente da FBDVR, José Alfredo Almeida, congratulou-se com a obra e referiu que é essencial porque “quanto mais preparados estiverem os bombeiros, melhor podem servir as populações”. Já o presidente da Câmara Municipal de Chaves, João Batista, proferiu palavras de incentivo, referindo que “os bombeiros não são só importantes quando há incêndios ou catástrofes. São importantes sempre porque o cidadão gosta de se sentir seguro e, para isso, precisam de boa capacidade de resposta para defender a população com competência”. Por sua vez, o Governador Civil de Vila Real, Alexandre Chaves, concluiu que “esta estrutura fazia muita falta e vai permitir aos bombeiros responderem com maior eficácia e preparação às situações do dia-a-dia”.

O Governo Civil de Vila Real distribuiu ainda pelos 27 corpos de bombeiros equipamento de protecção individual para incêndios florestais e urbanos, num total de 330 mil euros. Esta é a 2ª fase da entrega de equipamentos de Protecção Individual que consta do concurso público internacional lançado pelo Governo Civil do distrito. Alexandre Chaves não deixou de destacar que, este ano, já foram intervencionados 10 quartéis num investimento de oito milhões de euros. A nova Unidade Local de Formação da Escola Nacional de Bombeiros em Chaves recebeu a bênção do Bispo de Vila Real, D. Amândio Tomás.




por Sandra Pereira
fonte e fotos: Diário Actual

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:36

Domingo, 29.05.11

DIA MUNICIPAL DO BOMBEIRO NO BARREIRO - Desfile de Fanfarras e Viaturas das Duas Corporações

Hoje, pela manhã, após o Içar Solene das Bandeiras, nas instalações das duas Corporações dos Bombeiros, realizou-se o desfile de fanfarras e viaturas das duas corporações - Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste e Associação dos Bombeiros Voluntários do Barreiro – Corpo de Salvação Pública.

O desfile teve início na zona da Estação do Barreiro A, Rua Miguel Bombarda, Câmara Municipal do Barreiro e Avenida Alfredo da Silva.
Esta cerimónia pública encerrou as comemorações do Dia Municipal do Bombeiro do Barreiro 2011.







fonte: Rostos On-line

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:24

Domingo, 29.05.11

Portalegre: Dia do Bombeiro Assinala a “Inquestionável” Importância dos Voluntários

“A importância dos bombeiros é inquestionável apesar de vivermos numa época mais egoísta”. A afirmação é do presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Portalegre, que falava no âmbito do Dia Nacional do Bombeiro que se assinala este domingo.

Fernando Biscainho disse ainda que a associação humanitária, que dirige, não tem sentido a crise no voluntariado e que os bombeiros de Portalegre são “um caso especial “ no país, pela forma como as pessoas olham e tratam os bombeiros.

Mais do que assinalar a data, segundo Fernando Biscainho, o Dia do Bombeiro pretende alertar a população para existência e prontidão dos voluntários na entrada de mais um verão e dar um “sinal” e um “toque de reunir” para os bombeiros, antes da campanha de fogos florestais que se avizinha.

Este domingo os bombeiros de Portalegre dão cumprimento à tradição e assinalam o Dia do Bombeiro com uma homenagem junto ao monumento ao Bombeiro, na Av. Das Forças Armadas a partir das 9h:30, de seguida celebra-se uma missa, na Sé Catedral, a cerimónia termina com uma romagem ao cemitério.

por Carla Aguiã
fonte: Rádio Portalegre

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:52


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags