Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Sexta-feira, 26.11.10

ENB: Formação nas ULF Está a Ser Atribuída Conforme o Peso da Cunha

Atribuição da Formação vai contra os princípios básicos
da ENB
O BPS têm conhecimento de várias situações em que a utilização dos locais de formação para a administração de curso de chefes de incêndios urbanos e chefe de fogos florestais está a ser doseada entre corporações de forma não muito justa e até duvidosa. Os parâmetros de atribuição de formação não são muito claros e ninguém quer falar disso sob pena de ainda ver agravada a sua situação de formação.


O caso é geral e por vários pontos do país as queixas são generalizadas e a formação chega as corporações de uma forma não muito clara, havendo mesmo situações em que corpos de bombeiros não viram ninguém dos seus quadros chamados para formação e outros com quadros activos já com ambas as formações em todos os seus elementos (ou quase na sua totalidade).


O BPS relembra que por exemplo para a subida de um bombeiro de 2ª Classe a 1ª Classe são necessários, entre outros cursos, o curso de Chefe de Urbanos e o Curso de Chefe de Florestais. Sem estes cursos todas as candidaturas vêem-se assim estancadas por falta de formação. Para aniquilar estas deficiências, e depois de se ver criada uma necessidade de tanta formação, a ENB criou as unidades locais de formação, ULF, sediadas um pouco por todo o país e normalmente agregadas a corpos de bombeiros da zona a que estão instaladas, levando e bem, a que as corporações proprietárias destas unidades sejam privilegiadas no seu uso. O problema é que existem mais beneficiados e os critérios ninguém os sabe.


Pegando num caso concreto, Coimbra é um dos locais onde a formação está a ser dividida e entregue aos CB's de forma deficitária chegando mesmo a haver por parte de alguns comandantes uma certa revolta por esta injustiça. Ao BPS chegou a informação por parte de 2 comandantes que o CODIS de Coimbra foi informado da situação e mesmo não tendo responsabilidade directa comunicou à entidade competente, ENB. "Houve situações de cursos em urbanos em que a minha corporação só foi um elemento chamado quando havia outros cb's onde foram 4 elementos ao mesmo tempo", comentou ao BPS um dos comandantes.


A formação é um aspecto importante e todos julgamos que as unidades locais de formação vieram fazer crescer a oferta formativa pelo país, evitando que muitas vezes corporações se desloquem centenas de quilómetros para formação.


A algum tempo atrás, depois da saída da nova regulamentação das promoções, os cb's foram questionados sobre as necessidades de formação para dar vazão ao numero crescente de Homens para promover.


A opinião entre quadros activos de CB's e unânime, há que investigar, analisar e comparar números para que a formação esteja distribuída de forma igualitária e não pelo peso ou pressão (cunha, incentivos, amizades...) que possam existir.


Numa altura em que a ENB é acusada de se ter virado de costas para a formação gratuita dos bombeiros em qualidade e quantidade esta é apenas mais uma machada na imagem que passa a quem todos os dias está na linha da frente da intervenção.

in: Exclusivo BPS

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 08:12



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930




Tags

mais tags