Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Segunda-feira, 29.08.11

Florestas artificiais: uma possibilidade de adaptação ambiental

Criação de florestas artificiais que absorvam dióxido de carbono é uma possibilidade que pode estar cada vez mais próxima.
O Instituto de Engenheiros Mecânicos do Reino Unido divulgou esta semana as primeiras imagens nas quais se pode ver qual o possível aspeto das florestas artificiais. Este é um projeto desenvolvido pelo instituto para reduzir o impacto ambiental através da utilização da geo-engenharia.

As florestas compostas por árvores artificiais, que absorvem o dióxido de carbono (CO2), são apenas uma das propostas do programa "Arrefecer o Planeta", desenvolvido pelo Instituto de Engenheiros Mecânicos.

Edifícios refletores para reduzir a radiação solar absorvida pelo planeta é outra das propostas do programa, assim como edifícios revestidos por algas, organismos que transformam CO2 em oxigénio através do processo de fotossíntese. As algas seriam recolhidas periodicamente e transformadas em biocombustíveis.

Como funcionam as árvores artificiais?


Comparativamente com as árvores comuns, as árvores artificiais têm a capacidade de absorver cerca de mil vezes mais CO2 da atmosfera, refere o relatório publicado pelo instituto.

Klaus Lackner, professor na Universidade de Columbia e responsável pelo estudo, estima que uma árvore com a dimensão de um contentor marítimo, a funcionar 24h por dia, possa capturar cerca de uma tonelada de CO2 por dia.

O CO2 seria capturado através de um filtro e posteriormente removido através de vapor de água, sendo então armazenado pelo processo convencional de armazenamento de carbono, refere o relatório.

Cada árvore custará 20 mil dólares (cerca de 14 mil euros).

Programa "Arrefecer o Planeta" aposta na adaptação


O objetivo do Instituto de Engenheiros Mecânicos do Reino Unido passa essencialmente por adaptar o planeta, através da geo-engenharia, às mudanças climatéricas provocadas pela emissão de gases para a atmosfera e pelo aquecimento global.

"Duas décadas de tentativas falhadas para diminuir os impactos ambientais deveriam ser uma chamada de atenção" refere o relatório do estudo, onde se acrescenta que os governos estão ainda muito focados em reduzir as emissões de CO2, quando deveriam estar já a pensar em soluções de adaptação ambiental.

O programa "Arrefecer o Planeta", proposto pelo instituto, centra-se assim na questão da adaptação às mudanças que já ocorreram e na prevenção de mudanças futuras, através de medidas como a implementação das florestas artificiais para a absorção de CO2 da atmosfera.

Fonte: EXPRESSO 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:51


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  





Tags

mais tags