Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Terça-feira, 19.03.13

Segurança no Combate aos Incêndios Florestais - Parte IV

Deve ser dada muita atenção ao comportamento do incêndio. Os incêndios sem aparência de dar problemas podem mudar de direcção repentinamente e aumentar a velocidade.
Um comportamento errado por parte do pessoal combatente pode dar origem a acidentes, logo, o pessoal pode ser apanhado desprevenido pelo comportamento do incêndio.
Devemos também ter atenção à forma como está a evoluir o incêndio;
  • Estar informado sobre as condições meteorológicas;
  • Redobrar a atenção se o vento se tornar mais quente e seco;
  • Estar atento à mudança do rumo ou da intensidade do vento;
  • Vigiar o fogo, a fim de evitar ficar encurralado pelas chamas;
  • Ter particular atenção sempre que existam condições para a criação de focos secundários;Ficar atento à vegetação que existe, por arder, entre o local onde se encontra a equipa e o incêndio…
“Efeito de chaminé ou comportamento eruptivo”

Em locais de desfiladeiro (vale encaixado) ou declives acentuados o incêndio poderá ter o “efeito de chaminé” aumentando em muito a sua intensidade!

O relevo pelo seu declive e pela sua forma, pode vir a ser tão ou mais importante que o vento na determinação da velocidade de propagação do incêndio.
O trabalho em equipa também é muito importante:
Manter sempre o contacto entre o chefe o os restantes elementos da equipa:
  1. Nunca actuar isoladamente;
  2. Comunicar permanentemente com o seu chefe;
  3. Cumprir as instruções do chefe de equipa;
    Certificar-se que as instruções dadas ou recebidas são perfeitamente entendidas;
Quando está cansado e sonolento próximo do incêndio:
- Descansar por turnos e em grupo (por ordem do chefe de equipa);
- Não vaguear;
- Manter a equipa sempre unida!
- Nunca descansar numa zona verde, mas sim na área já ardida.
Atitude na actuação: 
  • Actuar sempre em função do comportamento do incêndio;
  • Combater o incêndio com energia, mas garantindo a segurança;
  • Prever caminhos de fuga e locais seguros para se proteger;
  • Estar sempre alerta, manter a calma pensar com clareza e agir com prontidão…
  • Actuar sempre em função do comportamento do incêndio;
  • Combater o incêndio com energia, mas garantindo a segurança;
  • Prever caminhos de fuga e locais seguros para se proteger; 
  • Ter atenção à formação de focos secundários; 
De noite, quando se permanece numa área desconhecida, deve-se permanecer sempre junto à equipa para não se perder;
- Usar lanterna em todas as actividades nocturnas;
- Garantir sempre o contacto visual com a sua equipa;
- Ficar próximo da faixa de contenção

Quando se combate numa encosta onde materiais a arder podem rolar e incendiar a vegetação abaixo do local indicado, devemos:
- Construir valas na encosta capazes de reter o material rolante;
- Saber sempre a localização dos caminhos de fuga;
- Atravessar pelas zonas já ardidas, não devendo andar
pelas zonas verdes;

Nos percursos pedestres, evite caminhar junto a linhas de água pois aí a vegetação é mais densa e os declives mais acentuados. Em terrenos inclinados caminhe segundo as curvas de nível, em caso de dificuldade a caminhar (sem incêndio) lembre-se:
É preferível subir do que descer
A equipa deve caminhar de forma confortável e manter um ritmo adequado a todos os seus elementos. 
Ao efectuar o Reconhecimento, É OBRIGATÓRIO verificar alguns pontos muito Importantes.

Deve observar:
  1. Tipo de terreno, ou, a Natureza do terreno - Se é, terra dura, pedra solta, areia, rocha, etc...
  2. Identificar e Avaliar os Obstáculos - Cepos, caminhos de rocha, rochas, muros, cursos de água, etc...
  3. Avaliar os Declives e as Elevações - Percentagem máxima de segurança é de 50%
  4. Avaliar as Inclinações Laterais - Percentagem máxima de segurança é de 30%

Segurança com a actuação dos meios aéreos

Todos os pilotos e pessoal envolvido nas operações, devem estar alerta do efeito de sopro do “Downwash”
dos rotors no incêndio.

E o que é o "Downwash"?

Basicamente o mais baixo e devagar que se voar, e com carga elevada do rotor, maior é o “Downwash” gerado pelo rotor principal, com ventos fortes e com rajadas, o “downwash” geralmente é dissipado ao ponto de não surtir qualquer efeito no incêndio.

Lembra-te do 2.º Mandamento de um Bombeiro:

"No momento do perigo esquece a tua família e a ti próprio e põe defronte dos olhos a Nossa Divisa- Vida por Vida."

Mas Sempre, Sempre... 
                                       Em SEGURANÇA



Acompanha o nosso Blogue,
Para breve publicaremos mais Artigos sobre o Combate a Incêndios Florestais. Convém relembrar ou adquirir, antes do inicio do Dispositivo que se aproxima.



* Este Artigo, tem como base de pesquisa, documentação disponibilizada pela ENB

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:12


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags