Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Domingo, 25.11.12

«Noite de inverno normalíssima» na Madeira, dizem bombeiros

As corporações de bombeiros do arquipélago da Madeira não registaram até às 00:43 horas deste domingo grandes incidentes provocados pelas chuvas, considerando que se trata, pelo menos para já, de uma noite normal de inverno. O núcleo central da esperada tempestade afastou-se do arquipélago, mas poderá voltar nas próximas horas. A madrugada é de prevenção e mantém-se o alerta vermelho.

Na cidade do Funchal, os Bombeiros Voluntários Madeirenses declaram à Lusa «não haver nada a registar» e os Bombeiros Municipais do Funchal confirmam ter saído por causa de «um lençol de água num túnel».

«A noite está calmíssima, as nossas equipas no exterior reportam-nos que as ribeiras estão a suportar-se bem, é uma noite de inverno normalíssima», acrescenta a fonte dos Bombeiros Municipais do Funchal.

Os Bombeiros Municipais de Machico e de Santa Cruz dizem também, apesar da chuva, que «as coisas estão normais» e os Bombeiros Voluntários da Calheta, de Câmara de Lobos e a delegação no Curral das Freiras, do Porto Santo, da Ribeira Brava, de Santana e de São Vicente e Porto Moniz confirmam não terem sido solicitados para qualquer emergência.

Os Bombeiros de São Vicente e Porto Moniz não têm conhecimento de pessoas desalojadas e adiantam que a chuva que se faz sentir no norte «é normal para a época».

O arquipélago da Madeira está sob um alerta vermelho para precipitação emitido pelo Instituto de Meteorologia que significa chuvas fortes.

O alerta vermelho na Madeira deverá ser prolongado até às 15:00 de domingo, devido à previsão de chuva intensa, admitiu Vítor Prior, diretor do Observatório de Meteorologia do Funchal, após a última reavaliação das condições climatéricas.


por TVI24 


Madeira em alerta vermelho, mas bombeiros tiveram noite calma


A Madeira continua sob aviso vermelho, o mais grave na escala do Instituto de Meteorologia (IM), devido à ocorrência de chuva forte no arquipélago e vento com rajadas nas zonas montanhosas que podem atingir os 140 quilómetros.

Fonte dos bombeiros Voluntários do Funchal disse à Lusa que elementos desta corporação saíram para fazer o "reconhecimento de um ribeiro que transbordou para a estrada na zona do pavilhão do Liceu, mas como as sarjetas foram limpas e bem desentupidas, a água desapareceu".

Acrescentou que estiveram ainda no caminho da Portada, na freguesia de Santo António, onde "caiu parte de um quintal em cima de telheiros agrícolas", a situação foi "sinalizada e não há mais nada a registar".

Por seu turno, os bombeiros de Câmara de Lobos saíram do quartel por causa de vários ribeiros em diferentes locais que "encheram e passaram para as estradas, que ficaram interrompidas à circulação, mas a câmara municipal já está a tratar do assunto", referiu também fonte corporação.

Na costa norte, os bombeiros de S. Vicente e Porto Moniz, concelhos que foram atingidos pelos temporais no início do mês, que provocou seis feridos, que devido à situação de alerta vermelho "reforçaram o dispositivo", dizem que não tiveram "nenhum pedido de ajuda, apenas, por prevenção, ajudaram um casal da Ribeira da Janela que vive junto de um ribeiro a sair de casa e passaram a noite na escola" da localidade.

As restantes corporações informaram que "felizmente, a noite foi calma e não há nada a registar".

Segundo as previsões do Instituto de Meteorologia para o arquipélago da Madeira, hoje o céu vai estar geralmente muito nublado, com chuva por vezes forte e persistente, em especial durante a tarde, havendo condições favoráveis à ocorrência de trovoada.

O vento soprará moderado a forte (30 a 45 km/h) do quadrante sul, com rajadas da ordem dos 75 km/h, soprando temporariamente forte (45 a 55 km/h) com rajadas que poderão atingir os 90km/h, rodando para leste no final do dia, sendo que nas zonas altas poderão atingir os 120 km/h, em especial a partir da tarde, rodando para leste no final do dia.

O IM diz que haverá também uma pequena descida da temperatura máxima.

Quanto ao estado do mar, na costa Norte as ondas serão de norte entre os três e os cinco metros, enquanto na costa sul terão entre dois e 3,5 metros, sendo a temperatura da água do mar de 19 a 21 graus centígrados.

Pelo segundo dia consecutivo, o navio 'Lobo Marinho', que assegura as ligações marítimas entre as ilhas da Madeira e Porto Santo, não efetua a viagem devido às más condições marítimas, uma situação que afeta cerca de duas centenas de passageiros.

No Aeroporto da Madeira, as operações decorrem com normalidade.

O Serviço Regional da Proteção Civil da Madeira remeteu um balanço e avaliação da situação para depois das 09:00 horas.

 
por Lusa

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 13:20


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930




Tags

mais tags