Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Segunda-feira, 27.06.11

Barcelos: Comandante Operacional Municipal Toma Posse

O até agora comandante dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos, Licínio Santos, é hoje empossado como comandante operacional municipal de Barcelos, depois de ter sido nomeado a semana passada.
Num concelho com três corpos de bombeiros, a escolha pessoal do presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes - como o próprio fez questão de realçar - recaiu em Licínio Santos que vai exercer o cargo a tempo inteiro.

O anúncio oficial foi feito, anteontem, na sessão solene do 90.º aniversário dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos que Licínio Santos deixa de comandar para se dedicar à nova função a tempo inteiro, uma das exigências feitas por Miguel Costa Gomes.
O edil barcelense salvaguardou que a nomeação para este cargo é uma competência exclusiva sua e acredita ter escolhido “a pessoa mais qualificada e que melhor condições tem para exercer este comando”.

Sobre opiniões contrárias à nomeação, Miguel Costa Gomes diz acreditar que “haverá bom sendo e as quezílias eventuais, os diferendos terão de ser postos para trás, porque há aqui um superior interesse que é a segurança e o bem-estar das pessoas.”

“Sabemos que há alguma dificuldade, até sentimental, de alguma quezília que existe entre as corporações”. Por isso, o autarca diz ser preciso “alguém que concilie estas pessoas, que ponha para trás aquilo que os desune, que os una naquilo que é possível unir, porque estamos a falar da protecção, da segurança dos cidadãos e isso é que é fundamental”.

Aos jornalistas, Miguel Costa Gomes avançou que, ainda esta semana, enviará a todas as direcções e comandos “uma missiva a fazer-lhes um apelo no sentido de respeitarem o comando operacional municipal”.
O edil é peremptório: “ao não o fazerem, estão a desrespeitar o presidente da Câmara”.

O comandante operacional municipal assume o cargo com “humildade” e dá a certeza de que não contribuirá para que haja animosidade, zangas, divisão”. “Não contribuirei para nenhum tipo de divisão” assegura Licínio Santos, que se mostra empenhado em “colaborar e ajudar os corpos de bombeiros e sentir as necessidades deles e para eles pedir nos mesmos termos que para mim pediria, se fosse dos Bombeiros de Barcelinhos”.

Licínio Santos vai cumprir uma comissão de serviço de três anos. Considera que o termo “comandante é pomposo” - até porque não se propõe dar ordens no terreno - e prefere a denominação de coordenador.
“Tentarei que a Câmara Municipal, definitivamente, se convença que os nossos grandes interlocutores são os presidentes da Junta, são eles que no terreno, na sua aldeia, conhecem as necessidades, as fraquezas, as farturas”.

por Teresa M. Costa
fonte: Correio do Minho

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 11:39



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2011

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930




Tags

mais tags