Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Terça-feira, 11.01.11

Bombeiros dos distritos mais afectados vão receber correntes de neve para viaturas


As corporações de bombeiros dos distritos mais afectados pela neve vão receber correntes para as viaturas, à semelhança do que aconteceu com as forças e serviços de segurança, foi hoje anunciado em Viseu.



Depois de Bragança, Vila Real, Guarda e Castelo Branco, hoje foi a vez de a PSP, a GNR, o Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras do distrito de Viseu receberem correntes, no âmbito da iniciativa “Com neve, redobrada segurança rodoviária, segurança na protecção e socorro”, que envolve o Automóvel Clube de Portugal (ACP) e o Governo Civil de Lisboa.

O governador civil de Viseu, Miguel Ginestal, anunciou que, depois desta primeira fase destinada às forças e serviços de segurança, uma segunda permitirá a entrega do equipamento aos bombeiros.

“As necessidades foram identificadas, transmitidas à Autoridade Nacional da Protecção Civil, que já as fez chegar ao governador civil de Lisboa. Estamos a trabalhar para, no mais curto espaço de tempo possível, podermos ter esses equipamentos também nos corpos de bombeiros”, afirmou aos jornalistas, fazendo votos para tal aconteça ainda no primeiro trimestre deste ano.

Miguel Ginestal considerou que, no distrito de Viseu, “nos últimos anos os episódios de queda de neve abundante têm vindo a ganhar uma regularidade e uma cadência que exige que as forças de segurança e a proteção civil estejam devidamente equipadas”.

No distrito serão distribuídos sete equipamentos por cada uma das 33 corporações.

O presidente do ACP, Carlos Barbosa, reiterou ser fundamental o uso de correntes também pelos restantes condutores, apesar de não ser legalmente obrigatório.

“As forças de segurança deviam interditar as pessoas que não estão devidamente equipadas a transitar em determinadas estradas quando há estas intempéries, porque não só estão a prejudicar a sua segurança, como a dos outros”, frisou, considerando “fundamental que as correntes sejam muito brevemente obrigatórias em determinadas regiões do país” onde há nevões todos os anos.

Miguel Ginestal anunciou, também, que foi autonomizada uma verba do FEDER destinada ao combate ao risco de isolamento devido à neve, durante uma reunião com o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e a responsável dos fundos comunitários do Programa Operacional do Centro.

“Havia uma verba já pré-estabelecida para o centro de neve da Guarda e foi possível ontem (segunda-feira) na reunião, depois de uma proposta que eu fiz, reforçar em 50 por cento essa verba, juntando a esses 200 mil euros mais 100 mil euros”, explicou.

Essa verba destina-se “a candidaturas para a aquisição de pequenos kits (lâminas e espalhadores de sal), com custo orçado em 20 mil euros”, frisou Miguel Ginestal, manifestando vontade em que seja feita uma parceria entre corpos de bombeiros, câmaras municipais e governo civil.

As candidaturas poderão ainda abrir a 01 de fevereiro e “decorrerão no prazo máximo de 60 dias”, acrescentou.

por:Lusa
in: Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:11


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




Tags

mais tags