Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Terça-feira, 11.10.11

Comunicado BV Setúbal: Fomos Alvos "Do Mais Intenso, Vergonhoso e Desonesto Ataque"

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Setúbal vai deduzir, no tribunal de Setúbal, acusação pelo crime de difamação contra Fernando Curto e Pedro Dinis, respectivamente presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais e representante do Sindicato dos Nacional de Bombeiros Profissionais. 

Em causa estão as acusações proferidas, nos últimos dias, por estes dois responsáveis contra os Bombeiros Voluntários de Setúbal, corporação que acusam de não ter a necessária capacidade operacional e formação técnica para prestar serviços de socorro em Azeitão, alegações que a AHBS contesta e considera ofensivas do bom nome da associação e da honra dos seus bombeiros e dirigentes. 

O presidente da direcção da AHBVS, numa declaração lida aos jornalistas numa conferência de imprensa realizada no quartel de Azeitão, no dia 10 de Outubro -- na qual estiveram presentes o Comandante Paulo Sedas e o presidente da Assembleia Geral, Brissos Lino -- justificou a decisão de proceder judicialmente contra os responsáveis da ANBP e do SNBP como uma reacção ao que classificou como o "mais intenso, vergonhoso e desonesto ataque que os Voluntários de Setúbal alguma vez sofreram". "A nossa dignidade -- disse José Luis Bucho -- a nossa honra, a nossa seriedade foram postas em causa pela ANBP e, em particular pelo seu presidente, Fernando Curto". 

Este quadro, segundo o dirigente dos Voluntários, não deixa "outra alternativa à AHBVS senão encaminhar para os tribunais a reparação dos danos sofridos". O presidente da AHBVS frisa que esta é a "única via para repor a diginidade" dos Voluntários setubalenses mas, "acima de tudo, a única via para combater eficazmente o irresponsável sentimento de insegurança que a ANBP e o SNBP criaram nas populações do concelho". José Luis Bucho reafirmou, nesta conferência de imprensa, que o "dispositivo de socorro e segurança dos BVS presente em Azeitão desde dia 4 de Outubro, assegura, cabalmente, todas as missões atribuídas aos corpos de bombeiros" e a segurança das populações. 

 CONFERÊNCIA DE IMPRENSA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE SETÚBAL A PROPÓSITO DO INÍCIO DOS SERVIÇOS DOS BVS EM AZEITÃO 

Declaração de José Luis Bucho - Presidente da AHBVS 

 O Corpo de Bombeiros Voluntários de Setúbal está, desde dia 4 de Outubro passado, a assegurar a prestação dos serviços de protecção e socorro com um dispositivo reforçado em Azeitão, nas instalações municipais anteriormente ocupadas por semelhante dispositivo da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal. 

A mudança ocorreu na sequência de uma proposta da Câmara Municipal de Setúbal de reformulação do sistema municipal de protecção e socorro, proposta que a AHBVS aceitou. O dispositivo instalado pelos Voluntários garante, cabalmente, as necessidades de protecção e socorro das populações das duas freguesias de Azeitão no que respeita a todas as missões atribuídas aos corpos de bombeiros. 

Os serviços são prestados por bombeiros devidamente habilitados por formação prestada pela única entidade credenciada no país para o efeito, a Escola Nacional de Bombeiros, e homologada pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, a mesma entidade, aliás, que forma os bombeiros profissionais do país inteiro. Ainda que este corpo de bombeiros seja voluntário, integra nos seus quadros cerca de quarenta elementos profissionais, o que não representa qualquer contradição, pois também estes elementos prestam serviço voluntário. 

Os veículos e equipamentos que integram o dispositivo presente em Azeitão respondem a todas as exigências legais e, em alguns casos, podem mesmo ultrapassá-las. Salientamos que, nos últimos cinco anos, a AHBVS tem vindo a renovar sistematicamente a sua frota de viaturas, dispondo, neste momento, de dois veículos florestais de combate a incêndios com menos de três anos. Nestes últimos anos a associação adquiriu um total de oito novos veículos e renovou outros três. 

Está já assegurada a aquisição, com fundos do QREN, na sequência de uma candidatura apresentada pela AHBVS, de um novo Veículo de Socorro e Assistência Táctico, viatura avaliada em cerca de 165 mil euros e que deverá entrar ao serviço no princípio de 2012, dotada de todos os equipamentos necessários a operações de desencarceramento e desobstrução. Contudo, a viatura de combate a incêndios estruturais presente no dispositivo de Azeitão está já equipada com este material. 

Senhoras e senhores jornalistas 

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Setúbal completa dentro dias 128 anos. Somos uma das mais antigas associações de bombeiros voluntários do país. Em Setúbal, como maior parte do território nacional, os Voluntários são uma vertente indispensável do sistema integrado de protecção e socorro. Com uma diferença. 

Neste concelho existe, e bem, uma companhia de bombeiros sapadores, situação que apenas se repete noutros cinco concelhos. Há ainda outras excepções, como é o caso dos 21 concelhos onde existem bombeiros municipais. Feitas as contas, a protecção e o socorro são prestados, exclusivamente, por bombeiros voluntários em 282 concelhos do país e, em alguns deles, por mais do que um corpo de bombeiros voluntários. É também relevante destacar que alguns dos concelhos mais populosos do país têm apenas corpos de voluntários. É o caso de Sintra, Amadora, Loures, Almada, Gondomar ou Santa Maria da Feira. 

Mas falemos de capitais de distrito. Em Aveiro, Beja, Bragança, Castelo Branco, Évora, Guarda, Portalegre e Vila Real apenas existem bombeiros voluntários. Em Faro, Santarém, Leiria, Viseu, Viana do Castelo existem corpos de bombeiros mistos municipais. Apenas em Setúbal, Lisboa, Porto, Coimbra e Braga existem corpos de bombeiros sapadores, assim como em Gaia, ainda que este concelho não seja capital de distrito. Estes são os concelhos onde existem bombeiros mistos e sapadores. Contudo, em todos eles existem também corpos de bombeiros voluntários. No país inteiro existem 456 destes corpos de bombeiros. 

A conclusão a retirar desta contabilidade é óbvia e simples e está ao alcance de todos os que estão de boa-fé. A protecção e o socorro são prestados em Portugal esmagadoramente por bombeiros voluntários, com qualidade e formação reconhecidas, e não por bombeiros profissionais. Poderemos discutir se é este o modelo que interessa ao país, mas não certamente aqui e agora. Este é o contexto em que o corpo de Bombeiros Voluntários de Setúbal está integrado. Temos saber, competência, meios humanos e materiais e temos, acima de tudo dignidade e prezamos muito a honra das mulheres e homens que, desinteressadamente, arriscam as suas vidas para servir os outros. 

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Setúbal foi, nos últimos dias, alvo do mais intenso, vergonhoso e desonesto ataque que alguma vez sofreu. A nossa dignidade, a nossa honra, a nossa seriedade foram postas em causa pela Associação Nacional de Bombeiros Profissionais e, em particular, pelo seu presidente Fernando Curto. Foi-nos feita uma série de acusações não fundamentadas, gratuitas, inverídicas e verdadeiramente ofensivas do nosso bom nome. 

Perante tal quadro, não nos resta outro caminho senão encaminhar para os tribunais a reparação dos danos sofridos em consequência de tais actos e, por isso, vamos deduzir, nos próximos dias, no tribunal de Setúbal, acusação pelo crime de difamação contra Fernando Curto e Pedro Dinis, respectivamente presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais e representante Sindicato dos Nacional de Bombeiros Profissionais. As declarações feitas à imprensa por estes dois responsáveis e o comunicado que distribuíram na reunião de câmara justificam plenamente esta nossa decisão. Ponderamos, também, a possibilidade de deduzir semelhante acusação contra o senhor Vereador do Partido Socialista, Fernando José, por declarações proferidas na reunião de câmara de 6 de Outubro a propósito desta mesma matéria.

Os responsáveis da ANBP e do SNBP terão de provar em tribunal as acusações que fizeram às associações humanitárias de bombeiros voluntários e aos Bombeiros de Portugal. Acreditamos que esta é a única via para repor a nossa dignidade, mas, acima de tudo, a única via para combater eficazmente o irresponsável sentimento de insegurança que a ANBP e o SNBP criaram nas populações do concelho. É tempo de estas duas associações socioprofissionais entenderem que não podem, eternamente, continuar a denegrir os bombeiros deste país e utilizá-los em seu proveito político. 

É tempo de aferir a credibilidade do presidente desta associação socioprofissional, que tantas vezes põe em causa a capacidade e operacionalidade dos bombeiros voluntários, quando, ele próprio, é presidente de uma associação de bombeiros voluntários. No que nos respeita, reafirmamos, perante a população de Setúbal e Azeitão, que o dispositivo de socorro e segurança presente em Azeitão assegura, cabalmente, todas as missões atribuídas aos corpos de bombeiros. Quem afirma o contrário vai ter de o provar. 
Fonte: Facebook

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:23


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




Tags

mais tags