Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Domingo, 18.12.11

Bombeiros admitem protesto contra falta de apoios

Liga dos Bombeiros Portugueses ponderam a realização de um "protesto público" contra a eventual falta de apoios.

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) decidiu hoje "não passar cheques em branco" ao Ministério da Saúde e admitiu "ações de protesto público", se o grupo de trabalho encarregado reduzir os custos do transporte de doentes "se revelar infrutífero".

Em declarações à Lusa, Duarte Caldeira, presidente da LBP, disse que a Liga vai acompanhar o grupo de trabalho, criado na passada quinta-feira e que tem 60 dias para criar medidas que reduzam em 20% os custos do transporte de doentes, de modo a fazer uma avaliação dos resultados antes de terminado o prazo.

"Se [os resultados] forem positivos, no sentido de minimizar os efeitos provocados pela atual situação, então validaremos as conclusões mas, se os sinais identificados forem no sentido da não obtenção dos resultados que possam resolver a atual situação, então os bombeiros vêem-se forçados a passar a uma outra fase", afirmou o dirigente, após o Conselho Nacional da LBP que hoje se realizou.

Esta "outra fase", disse, passará por "uma campanha massiva de esclarecimento da população (...) e a intervenção e protesto junto de orgãos de soberania", tanto junto da Assembleia da República como junto do Ministério da Saúde.
 
Menos mil postos de trabalho
 
"Admitimos mesmo, no caso do trabalho se vier a revelar infrutífero, passar a uma fase seguinte - que não desejamos mas que, se formos obrigados a fazê-lo, não nos resta outra possibilidade - que é passar a ações de protesto público", reiterou Duarte Caldeira.

O responsável disse ainda que, de acordo com um levantamento da LBP, "se nada for feito nos próximos dois a três meses, teremos menos mil postos de trabalho, ou seja, mil dispensas de contratos de bombeiros profissionais, o que seria uma verdadeira catástrofe social".

O grupo de trabalho, criado na quinta-feira, por despacho em Diário da República e composto por elementos da tutela e da Liga, tem 60 dias a contar dessa data para elaborar medidas que compatibilizem o objetivo de reduzir os custos do transporte de doentes em 20% (imposto pelo memorando de entendimento com a 'troika', Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional) com a especificidade dos serviços prestados pelos bombeiros às populações."


Fonte: http://aeiou.expresso.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 00:16



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2011

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




Tags

mais tags