Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Quarta-feira, 23.01.13

Corte de árvores e inundações não deram descanso a centena de bombeiros

O mau tempo que se fez sentir no passado fim-de-semana teve repercussões gravosas no concelho da Mealhada, o que levou a que uma centena de bombeiros não tivessem parado de prestar socorro durante dois dias. Foram milhares de árvores caídas em estradas por todo o município; carros e casas destruídas; alguns edifícios municipais (como o da Câmara Municipal), o Tribunal e as escolas com telhados e estruturas destruídas; vidros da Piscina Municipal completamente partidos; e o Parque da Cidade teve queda de mais de cinquenta árvores e a maioria dos candeeiros destruídos. Por todo o concelho houve falha de energia elétrica, em muitos sítios mais de quarenta e oito horas, e de água e as comunicações telefónicas estiveram “mudas” durante todo o dia de sábado, devido a falhas de rede que se fizeram sentir a nível nacional. Na manhã de ontem, terça-feira, em alguns locais ainda não havia fornecimento de luz elétrica e as previsões meteorológicas apontavam para mau tempo nas próximas horas.

Foram oitenta e quatro as ocorrências que os Bombeiros da Pampilhosa tiveram, no período entre as 4 horas e as 22 horas de sábado, dia 19 de janeiro. “Tivemos quedas de árvores, problemas com infraestruturas elétricas e de comunicações – que obrigaram a cortes de trânsito -, quedas de estruturas em habitações - chaminés, telhados -, inundações e ainda ocorrência de três acidentes devido às condições meteorológicas”, lê-se num comunicado, enviado ao Jornal da Mealhada, que acrescenta: “Estas intervenções foram efetuadas por quarenta e oito operacionais e nove viaturas, para além de equipamentos, máquinas e trabalhadores do Município e de Juntas de Freguesia, como também a ajuda de civis com grua e equipamento de apoio florestal. Das ocorrências verificadas, todas se encontram resolvidas, apenas algumas relacionadas com estruturas em habitações, estão em fase de avaliação”.

Os Bombeiros da Mealhada começaram a ser chamados no sábado à meia-noite, para ocorrências que aconteceram, na sua maioria, em Monte Novo, Luso, Bussaco, Antes, Ventosa do Bairro e Mealhada. “Até às 20 horas de sábado, as ocorrências incidiram no corte de árvores. Depois desta altura, e até domingo às 18 horas, houve inundações, principalmente na Mealhada, porque, devido à falta de energia elétrica, as bombas dos prédios não estavam a funcionar”, declarou, ao Jornal da Mealhada, o adjunto de comando, Nuno João, que teve na rua cerca de quarenta homens, que fizeram face a cinquenta intervenções. Para Carlos Cabral, presidente da Câmara da Mealhada, “o fim-de-semana foi trágico”. “Eu nunca tinha visto rajadas desta natureza”, disse o edil, que garantiu que “a Câmara vai assumir todos os prejuízos do foro municipal”.
 
 
por Jornal da Mealhada

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:59


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031




Tags

mais tags