Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Sábado, 23.07.11

Porto: Sai e Deixa Bebés Sozinhas em Casa

Joaquim Sousa, subchefe dos
Bombeiros Sapadores do Porto,
esteve no local para abrir a
porta do apartamento das crianças
Vizinhos dizem que mãe foi à mercearia, mas a mulher garante que foi apenas às escadas e a porta fechou-se. Bombeiros e polícia estiveram no local.

"Estava em casa e ouvi as crianças a chorar no andar de baixo. Desci as escadas e fui ver o que se passava". Foi uma vizinha do bloco 11 do bairro do Carriçal, no Porto, que chamou os bombeiros, ontem à tarde, para abrir a porta de um apartamento onde se encontravam três crianças sozinhas: duas bebés de dez meses e um menino de 12 anos.
A vizinhança diz que a mãe das crianças saiu de casa para ir à mercearia comprar salsa, versão negada ao CM pela mulher.

"Quando desci, a mãe das crianças estava à porta do apartamento, com um saco na mão, a tocar à campainha, para o filho mais velho abrir a porta. Mas o menino estava a dormir e não ouviu. Então eu chamei os bombeiros, porque já não conseguia ouvir as bebés a chorar de aflição", acrescentou a vizinha, que solicitou o anonimato.

Ao Correio da Manhã, a mãe das crianças garante que não pretendia sair de casa para ir à mercearia. "Fui à escadaria e deixei a porta aberta. Uma corrente de ar fechou a porta e, como não tinha as chaves comigo, toquei à campainha, mas o menino mais velho estava a dormir e não ouviu", disse. Foi esta a versão que a mulher apresentou às autoridades.

"Quando chegámos ao local já lá estava a PSP, e a senhora explicou que foi uma corrente de ar que fechou a porta. Nós fizemos o nosso trabalho, abrimos a porta num minuto. As bebés estavam a chorar, mas estavam bem. Agora se a senhora tinha a intenção de sair do prédio ou não, não nos cabe a nós investigar", esclareceu ao CM o sub-chefe de 1ª dos Bombeiros Sapadores do Porto, Joaquim Sousa.

Depois de abrir a porta, os bombeiros encontraram as meninas gémeas de dez meses na sala de estar, a chorar, sentadas nos respectivos carrinhos. "As meninas estavam a chorar, assustadas com o barulho da campainha. Foi só isso que aconteceu", garantiu mais uma vez ao CM a mãe das crianças, que não quis ser identificada. 

FAMÍLIA RESIDE NO BAIRRO HÁ POUCOS MESES

Segundo os vizinhos, a mulher e as crianças estão a morar no bairro do Carriçal há pouco tempo. "Não a conheço, nem sei o nome dela. Vieram para cá há alguns meses", disse um dos moradores do bairro ao CM, onde só a mãe é conhecida, desconhecendo-se se vive ou não com o pai dos filhos. A família não frequenta o café, pelo que não existe relação com os outros moradores. No entanto, os vizinhos queixam-se de barulho durante a noite: "Fazem barulho à noite e dormem de manhã".

fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 23:29



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags