Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Terça-feira, 23.08.11

Bombeiro de Tondela: Corporação Enriquecida com mais 13 Elementos

Soldados da Paz lhe chamam
E nada mais verdadeiro
Salvando a vida dos outros
Arrisca a vida o Bombeiro!

Todos nós sabemos que o autor desta quadra sabia bem qual o valor dos homens e mulheres que abraçam a nobre causa dos Bombeiros, que tudo tentam para salvar vidas e pertences de quem está aflito, por vezes à custa da própria vida, sem nada pedir em troca.

Bem conhecedor, quase há sessenta anos, da mística que faz correr pressurosamente “Esta Boa Gente” ao toque de perigo, admiro muito os jovens, rapazes e raparigas, que sentem muito orgulho em pertencer a uma Corporação que tem por lema “Vida por Vida”, quando presentemente têm tantas distracções para ocupar os seus tempos livres. Que Deus os abençoe pela sua livre escolha de servir a humanidade.
 
A Associação dos Bombeiros Voluntários de Tondela, fundada em 16 de Setembro de 1923, tem um historial rico, reconhecido por entidades oficiais e instituições particulares com os mais altos galardões, ficou, a partir do último sábado, muito mais rica e valiosa com a promoção de 13 jovens à categoria de Bombeiros de 3ª classe.

Não resisto à tentação de transcrever um pequeno trecho que Folha de Tondela publicou em 11 de Setembro de 1998, aquando das Bodas de Diamante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tondela, precisamente de uma grande reportagem que lembrava a homenagem que o nosso Jornal, em número especial, dedicou às duas Corporações do Concelho em 1990, sendo também nessa altura Presidente da Direcção dos BVT, Arménio Leite Marques:

O GRANDE DIA 16 DE SETEMBRO DE 1923
“ FESTAS DE SANTA EUFÉMIA

Vão decorridas três semanas sobre a realização dos brilhantes festejos que este ano se organizaram nesta Vila em honra de Santa Eufémia e na nossa lembrança subsiste ainda como na primeira hora a grata impressão que nos deixaram assim como a todos os tondelenses.
Nestas festas tomou parte activa a Corporação dos Bombeiros Voluntários de Tondela, que fixou o dia 16 de Setembro como data inaugural da sua organização (…).

No domingo, 16 de Setembro, visitaram esta Vila alguns representantes dos Bombeiros Municipais e Voluntários de Viseu, que se fizeram transportar em camioneta.

No Hotel Martinho, depois de visitarem a estação dos Bombeiros Voluntários de Tondela, foi-lhes oferecida pela Comissão de Festas uma taça de champagne, trocando-se amistosos brindes entre as Corporações de Viseu e Tondela.
A receita produzida nestas festas para os cofres dos Bombeiros foi de 3.871$25”.

Foi assim o começo da nossa querida Associação dos BVT e na realidade “Folha de Tondela” nunca se poderá alhear a estes acontecimentos, já que os seus saudosos Fundadores, Aníbal de Figueiredo e Dr. Fernando de Figueiredo, estiveram ligados de alma e coração ao aparecimento do Corpo de Bombeiros da nossa terra, no já longínquo ano de 1923.

PROMOÇÕES

Como é habitual, este importante passo é um marco na vida destes 13 Estagiários (noutros tempos eram denominados de aspirantes), agora dos novos Bombeiros que, alem da cerimónia da imposição de divisas, obedece à sujeição de uma praxe por que todos os novos Soldados da Paz têm que passar, ocorrida no Quartel no pretérito sábado.  

Antes de mais, os nomes dos promovidos, após concurso, a Bombeiros e Bombeiras de 3ª classe:
Paulo Renato Carriço de Jesus; Samuel da Silva Sobral; Paulo Jorge Pereira de Figueiredo Videira; Filipe Daniel Matos Correia; Marcelo Manuel Santos Silva (*); António José Ferreira Brás (*); Paula Cristina Simões da Costa Cordeiro; Luís Pedro Jacinto Correia; Marcelo Melo Branco (*); Sara Raquel Borges Cortez; Tiago Filipe Silva Gouveia (*); Susana Ventura Pereira (*); Elisabete Simões Figueiredo.
(*) Não estiveram presentes, alguns por se encontrarem de férias e outros por impedimento de outra ordem.

A este significativo acto presidiu o novo Comandante dos BVT, desde o passado dia 6 de Julho, Eng. Carlos Jorge Loureiro Dias, com a presença dos Presidentes, da Direcção, Arménio Leite Marques, da Assembleia Geral, Dr. António Henriques de Pinho Marques e do Conselho Fiscal,  Dra. Otília Gomes do Carmo Barata. Outros elementos dos três Órgãos Sociais estiveram também presentes nas cerimónias, além de familiares e amigos dos novos Bombeiros.
 
Perante a formação da Companhia, dirigida pelo Adjunto Nuno José Pinho do Carmo Lopes Pereira, o Comandante foi chamando um por um dos agora empossados, sendo-lhe colocadas as divisas por familiares e por colegas, apadrinhando a importante cerimónia. O Eng. Carlos Jorge, finda esta fase da cerimónia, fez a entrega aos Bombeiros do respectivo capacete de trabalho, afirmando:

  Quando vocês pensaram em ser bombeiros se calhar o vosso sonho centrava-se na adrenalina porque é estimulante ouvir as sirenes e ir apagar o fogo, nesta hora é sempre importante, mas depois deixa de ser tão importante, essa parte vocês ainda não assimilaram e vão com certeza ter contacto com ela. Com isto quero dizer que para manter a coesão, a unidade, a operacionalidade, a imagem, há comportamentos, há atitudes, máximas, regras, que devemos ter bem presentes, devemos ser disciplinados, dedicados e cumpridores.

Se tiverem presente estas orientações, vocês terão um percurso brilhante nos Bombeiros, esperando que alguns de vós tenham o prazer, tal como estou hoje a ter de vos poder inserir na nobre causa desta Comunidade a que pertencemos”.

Quanto ao comportamento de Estagiários e agora de Bombeiros do Corpo Activo, o Comandante salientou que a grande diferença, é que ultrapassaram uma etapa, na qual foram avaliados, foram testados, passaram com sucesso e agora vão passar a outra fase na vida deles que é a experiência, já que essa só se adquire no terreno, adiantando:

“Como é lógico, agora vão ser confrontados com a realidade, mas é aí que se ganha experiência, a tarimba, o saber que os mais antigos Bombeiros transmitem a todos que vão entrando para os BVT”.

O CONCELHO ESTÁ MAIS RICO!

Falou depois o Presidente da Direcção dirigindo-se aos novos Bombeiros com as seguintes palavras:

“Hoje o Concelho está mais rico, porque a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Tondela está mais rica e vocês também deram mais um passo em frente na vossa vida. A partir deste dia podem ter que se deparar tanto com aquilo que é bom como o que é mau. A partir de hoje vocês são muito respeitados como Bombeiros que é uma classe muito distinta de todo o resto da Humanidade porque vieram sem ser contratados e para não receber ordenado, sendo por isso perfeitamente voluntários.

Só é Bombeiro Voluntário quem gosta de ser, quem quer ser e quem é capaz de ser porque também há muita gente que gostaria de o ser mas que não é capaz. Vocês passam a ter uma dupla responsabilidade em todos os actos que praticam na rua, porque são voluntários têm de se distinguir dos outros, porque vocês hoje foram promovidos. Passaram a ter a missão de defender o seu semelhante sem olhar a quem, pode ser até um inimigo vosso que ontem vos tratou mal e hoje vocês podem ter que lhe acudir e tentar salvá-lo para que não morra ou mesmo proteger algo do seu património.”

Arménio Leite Marques desejou a todos as maiores felicidades, sem sobressaltos ou contratempos, afirmando que se falava assim era por pertencer aos Corpos Sociais dos BVT há 37 anos e já assistia a este tipo de Escolas desde esse período de tempo, assistindo ao melhor e ao pior, pois tinha sido numa das suas presidências que infelizmente tinham morrido 2 Bombeiros desta Corporação, quando com os colegas seguiam para atacar um incêndio, sublinhando:

“Cumpram todos os cuidados específicos que os Bombeiros devem ter, sejam felizes, que a vossa vida corra bem porque o acto que vocês acabaram de realizar é muito bonito de ver até porque a vossa família acompanha-vos e por isso é que os vossos familiares foram chamados para vos colocar as divisas.

Para o Corpo Activo queria dizer duas coisas muito rápidas, os meus parabéns é a última escola a que eu assisto, felicidades para todos porque para mim são todos iguais, mas neste momento eu não posso deixar de fazer um grande agradecimento: É ao Adjunto dos Bombeiros porque noto frequentemente o capricho que ele tem na formação dos seus Bombeiros. Para além disso a disciplina que ele incute aos “seus homens”, o tempo que ele perde com a Escola de Bombeiros e toda essa acção não passou despercebida a esta Direcção.  

Muito obrigado e pelo sacrifício que faz, pelo conhecimento que tem, cabe-nos a honra de dizer que temos um Adjunto com formação e habilitações para dar cursos no exterior.
A Direcção tem acompanhado este trabalho e tudo fará para que lhe possa criar condições para ir o mais à frente possível.
Obrigado em nome da Direcção e de todos os associados”.

Finda a intervenção de Arménio Leite Marques, começou de imediato a praxe. Desde o assento das divisas, que permite aos mais velhos baterem com ambas as mãos nos ombros dos ora promovidos, nem sempre com meiguice, ao baptismo com água através das mangueiras e agulhetas com que costumam combater os incêndios, foi uma festa.
Nem o Comandante escapou à praxe, ele que também acabou há pouco tempo de assumir a responsabilidade máxima da condução do Corpo Activo da Nobre Causa dos Bombeiros de Tondela.
 
fonte: folhadetondela.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:35


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  





Tags

mais tags