Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Sexta-feira, 10.02.12

Tomar - Morte de Homem na Alameda Revolta Populares


A morte de um homem, na manhã desta quinta-feira, junto à agência da Caixa Geral de Depósitos de Tomar, na Alameda Um de Março, está a causar uma onda de revolta em dezenas de pessoas que assistiram ao que se passou. Vamos aos factos: um senhor, na casa dos setenta anos, sentiu-se mal no referido local, de tal forma que vários transeuntes foram em seu auxílio, não conseguindo evitar, ainda assim, que a vítima caísse e batesse com a cabeça no chão. Seguiram-se momentos de grande angústia, com diversas pessoas a ajudar, com especial destaque para os funcionários dos estabelecimentos comerciais situados nas imediações.

A Hertz recolheu testemunhos que deram conta do pedido de socorro para o 112, seguindo-se o diálogo com o operador do INEM, que muitos consideraram como «demasiado extenso». Aliás, uma senhora, muito enervada, deslocou-se ao quartel dos bombeiros de Tomar, onde pediu socorro imediato ao senhor que, pelo apurado, sofreu um ataque cardíaco. A resposta não terá sido a mais conveniente, uma vez que os operacionais terão dito que não podiam efectuar qualquer missão de socorro sem ordens do centro de Orientação de Doentes Urgentes. Esta resposta revoltou a senhora, que voltou para a Alameda sem auxílio. Segundo alguns testemunhos, recolhidos pela Hertz na tarde desta quinta-feira, há queixas relativamente à demora da chegada da ambulância dos bombeiros de Tomar. Há quem fale em vinte minutos. Nessa altura, há quem garanta que o senhor já tinha perdido todos os sinais vitais.

INEM e Bombeiros desmentem população

Perante toda esta polémica, a Hertz contactou o INEM para aferir o que, de facto, tinha acontecido. O relatório transmitido à nossa redacção foi o seguinte: às 11h15 surgiu um pedido de socorro para o 112, que é uma central da PSP. Às 11h16, registo para novo pedido. O INEM garantiu à Hertz que, em dois minutos, ficou assente qual a necessidade da vítima. Seguiram-se outros procedimentos. Às 11h18, foi solicitada uma ambulância de suporte de vida aos bombeiros de Tomar; às 11h19, ligação para Abrantes para a solicitação de uma viatura de emergência médica. Os bombeiros garantem, desta forma, que decorridos cinco minutos, estavam no local. A Hertz questionou o INEM ainda no sentido de saber porque razão Tomar não possui uma viatura de emergência médica. A resposta foi célebre: «a Unidade Hospitalar Nossa Senhora da Graça não possui as valências necessárias para a presença dessa viatura».

Porque razão a vítima não foi encaminhada para as Urgências?

Era a questão que mais atormentava as pessoas: «porque razão a vítima não foi encaminhada para as urgências?». A Hertz colocou esta questão a Manuel Mendes, Comandante dos Bombeiros, que sublinhou que tal não aconteceu porque chegaram ordens da Viatura de Emergência Médica no sentido de que os bombeiros, que estavam no local, esperassem pela chegada do socorro de Abrantes. E, de facto, para quem está de fora, esta situação não foi compreensível, pois há quem jure a pés juntos que o senhor faleceu devido a esta demora. A Hertz irá acompanhar este caso durante as próximas horas.

Fonte: Radio Hertz

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 13:51


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829




Tags

mais tags