Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Terça-feira, 18.10.11

Bombeiros Voluntários de Oleiros: 63º Aniversário

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE OLEIROS COMEMORARAM
O SEU 63º ANIVERSÁRIO DE FORMA MUITO
DIGNIFICANTE E COM OLHOS POSTOS NO FOGO EM BOGAS
ONDE MUITOS TRABALHARAM TODA A NOITE E
NO MOMENTO FESTIVO AINDA A SECÇÃO DA DO ORVALHO
CONTINUAVA EM RESCALDO E FAZENDO FRENTE A 
ALGUNS REACENDIMENTOS.

Para além da cerimónia do hastear bandeiras e romagem ao cemitério para homenagem a todos os bombeiros já falecidos, tinham agora pela frente cerimónias de muito significado. 
Sigamos então com outras cerimónias
1 – Nova sala do bombeiro com qualidade
 Foi inaugurada uma nova “sala do bombeiro” com excelentes condições para convívio e descontracção. Foi descerrada a respectiva placa de identificação debaixo do entusiasmo e palmas de todos os bombeiros presentes.

2 – Trinta novos bombeiros
Seguidamente verificou-se uma das cerimónias que significa formação, dedicação, entrega, vontade de servir, em ressumo, ser bombeiro voluntário. Dos 32 novos formandos, terminaram o curso 30 que, neste dia, se apresentaram para serem promovidos. Devidamente formados e com todo o protocolo a cumprir-se debaixo de rostos felizes, concentrados, pois, o momento o exigia e Oleiros e a região contava com mais 30 novos bombeiros, cheios de juventude, que vêm garantir o engrandecimento numérico e qualidade, passo importante para garantir o futuro desta nobre Corporação com muitos e distintos soldados da paz e muita história de Oleiros por ali tem passado e passa. Com as  madrinhas ou padrinhos de cada um(a) a cerimónia iniciou-se a ser entregue o que, ao fim de 600 horas de formação tanto desejavam. Por fim, Comandantes, Presidente e outros elementos da Direção bem como outras ilustres figuras entregaram o capacete, com saudações de palavras de incentivo e a mostrar ambiente de bom relacionamento, pelo Comandante e também pelo Comandante Distrital.  E, depois de alguns minutos passados ouviam-se as vozes de “à vontade” e “destroçar”.

 3 –  Bombeiros aniversariantes
Foi nesse momento de descontracção e estando ali um dos bombeiros presentes sentado numa cadeira - o ex-chefe João Rijo que um AVC lhe diminui algumas das suas capacidades muito embora as francas melhoras - por si só em emblema dos bombeiros, logo da Associação Humanitária. Não se esqueceram dele. Foi bonito.  Mas, por coincidência alguém descobriu que ele fazia anos neste dia e logo alguém gritou: “O Rijo faz anos hoje” e outro ripostou “O Nelson também faz” (Nelson da Conceição Fernandes). Todos cantaram os parabéns e felicitaram os aniversariantes. Bom momento.

 4 – Benção de viaturas
Mas esta “à vontade” foi sol de pouca dura dado que, algum tempo depois, já todos formavam já que estava para chegar o sr. Cónego Martinho (após celebração de missa em Mosteiro) e aqui estava com a intenção de benzer as seis novas viaturas. Depois de serem benzidas e lançada a água benta sobre as mesmas, o Comandante anunciou quais as madrinhas e padrinho que se encontravam junto de cada uma, explicando aos presentes as rações porque foram feitas estes estas escolhas. Porém, quando chegou ao meio, embargou-se-lhe a voz (e com razão) pois a madrinha dessa ambulância era uma bebé nascida na ambulância, filha de bombeiro recentemente falecido (secção do  Orvalho) e que antes de falecer tinha feito esse pedido. Olhei para a formatura e para os convidados no preciso momento em que a voz faltou ao dinâmico Comandante, muito emocionado e, nos olhos dos outros, vi cair lágrimas ou os olhos estavam húmidos. Terminou a explicação sobre as outras viaturas, mas a voz não mais ajudou naqueles segundos. É assim quem vive há muito tempo em conjunto e sem medos de “se atirar ao combate do seu inimigo principal, o fogo”, mas quando alguém parte assim novo, deixa o nó na garganta. Palavras? Não saem.  Tirou o boné o Comandante e... disse, é difícil!

5 – O desfile pela Vila
Estava na hora do desfile pelas principais ruas da Vila em direcção ao Adro da igreja para a missa. Com uma fanfarra bastante sonora composta de bombos, caixas e trompetes, anunciava fortemente a passagem do desfile já com os novos bombeiros incluídos.

6 – Regresso e bom almoço – Parabéns Associação
Após a missa deslocaram novamente para o Quartel onde os esperava bom almoço bem como aos convidados. Decorreu com a prontidão de bombeiro, com a boa disposição de todos que bem se conhecem e com o pavilhão cheio, era hora de se cantar os parabéns à Associação pelos seus 63 anos de vida. As palmas culminaram esse momento. 

7 – Discursos
O Comandante TOZÉ LUÍS (que não parava de dar informações úteis) usou o micro mais uma vez para solicitar silêncio e que iriam usar da palavra o Presidente da Direção da Associação, António Martins Fernandes e pela Câmara Municipal o Vice Presidente (já que o Presidente não pode mesmo estar presente), Ataíde Guerra.
O primeiro aproveitou para cumprimentar todas as entidades, convidados e bombeiros em geral, não perdeu a oportunidade para incentivar os novos bombeiros e todos em geral para continuarem a levar por diante a grande obra que os antigos e atuais construíram de grande dignidade e exortou que estes novos exerçam a sua missão de modo a deixarem para os vindouros o que os valores que os mais antigos nos deixaram. Fez vários agradecimentos, destacando a boa colaboração (não só monetária) da Câmara Municipal e em nota de alegria chamou a atenção para o desempenho da fanfarra que nestes, como noutros dias, tão bem representa a corporações em momentos especiais e anima esses momentos.
Ataíde Garcia Guerra, em resumo, poderei dizer que leu um discurso também curto, mas mostrando bem que a Câmara Municipal se orgulha dos os bombeiros de Oleiros e o que eles estão ligados aos bons mas também aos piores momentos que se passaram em Oleiros (incêndios de 2003 e outros) e o profundo significado que para todos tem esta Associação e Corpo Activo. A Câmara nunca foi insensível ao necessário apoio, dentro das possibilidades da própria autarquia.
E, terminados os discursos ovacionados com palmas, o Comandante do Corpo aproveitou para agradecer às cozinheiras, “à malta que serviu o almoço” e ao Dinis pela sua disponibilidade do som.


8 – O bolo de aniversário
Era enorme. Grande mesmo. Cortado e distribuído a todos, juntou-se-lhe o champanhe e até vinho do Porto. Foi dito que tinha sido oferta “do Victor” que deduzo seja do proprietário da pastelaria e do restaurante “O Salinas”.


 
 
 
9– PRAXE
Ainda antes de nos deslocarmos para o café e “cheirinho” chamaram-me à atenção que ia acontecer um momento da praxe. Os novos bombeiros já estavam formados na parada com João Ramos a comandar e quando desfilavam junto às viatura cheias de água outros bombeiros lançaram muita água com as mangueiras obrigando estes jovens a ficarem completamente molhados, mas alguns dos mais velhos que seguiam com eles também, Foi um momento de muitas palmas mas no bar, já alguns e algumas (todos molhados) pediam ao Comanda para lhe dar um abraço. E ele, com a sua sempre boa disposição fê-lo, ficando molhado, mas demonstrando assim a excelente camaradagem.

E, mais uma vez, parabéns BVO!



fonte: Olhar Oleiros

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:58



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




Tags

mais tags