Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Domingo, 14.08.11

Chamusca: Faleceu bombeiro

Bombeiro da Chamusca morre em despiste de motorizada .

A notícia correu célere na vila da Chamusca, José Luís Santos Oliveira teve um acidente e morreu no local, a consternação foi geral, o “Zé Nabo”, como era carinhosamente conhecido, era um homem muito estimado nos bombeiros a nível nacional.

O despiste do veículo motorizado onde seguia aconteceu no sábado, cerca das 15h00, perto da saída sul da vila da Chamusca. Por motivos ainda desconhecidos, José Luís Oliveira não conseguiu controlar o veículo caíu e terá chocado com violência num poste de cimento, sofrendo lesões muito graves ao nível do tórax e da cabeça.

A vítima foi prontamente assistida pelos Bombeiros da Chamusca que foram chamados ao local e também pelos Bombeiros da Golegã que passavam para um incêndio que lavrava na charneca da Chamusca. Tentaram a reanimação o seu companheiro até à chegada da VMER – Viatura Médica de Emergência e Reanimação. Mas os cuidados foram em vão, os profissionais da VMER acabaram apenas por confirmar o óbito e a enviar o corpo para a morgue do Hospital de Abrantes para ser autopsiado. Não se sabendo ainda o dia e a hora do funeral.

José Luís Santos Oliveira tinha 67 anos, era um homem muito simples. “Recordo-me bem o entusiasmo, a alegria e o orgulho que o Zé tinha estampado no rosto no dia em que vestiu pela primeira vez a farda de bombeiro, foi emocionante a forma como um homem que mal sabia escrever o seu nome assumiu a difícil tarefa velar de ajudar pela vida dos outros”, disse emocionado o segundo comandante dos Bombeiros da Chamusca, João Saramago.

Apesar de já não se encontrar no activo, José Luís Oliveira que estava aposentado, passava os dias no quartel entre a sua gente. “Era um homem prestável, estava sempre disponível para ajudar em tarefas simples. A sua morte foi uma grande perda para todos nós”, garantiu João Saramago.

Segundo O MIRANTE apurou no dia da sua morte, José Luís Oliveira estava, como sempre, no quartel quando soou o alarme para os bombeiros acudirem a um incêndio, na charneca da Chamusca, os soldados da paz saíram, “Zé-Nabo” ficou a vê-los com a saudade latente por não os poder acompanhar. De repente terá dito que ia ver o que se passava, pegou na sua motoreta e saiu para morrer no caminho.

Fonte: Rui Saramago - Bombeiro CB Chamusca ( devidamente autorizado)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 22:05


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  





Tags

mais tags