Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Domingo, 10.07.11

Saber Agir em Caso de Acidente ou Doença

Saber ligar o 112 e o que dizer para serem accionados os meios adequados em caso de acidente ou de doença súbita são ‘matérias’ que fazem parte do curso de socorrismo que foi ministrado na sede da Junta de Freguesia de Nogueira, em Braga.
Cerca de três dezenas de formandos responderam ao desafio lançado pela Junta de Freguesia de Nogueira, numa parceria com os Bombeiros Voluntários de Viatodos.
Foi a segunda Junta de freguesia do concelho de Braga a aderir à iniciativa que pretende formar um socorrista por família e que já decorreu na Junta de Freguesia de Ruílhe.

Três turmas

Em Nogueira, a adesão obrigou a organizar três turmas, todas em horário pós-laboral. Suporte básico de vida e emergência pré-hospitalar cabem neste curso de 25 horas.
João Costa é um dos formadores de serviço. Para este bombeiro dos Voluntários de Viatodos, com experiência diária na emergência pré-hospitalar, “era importante que toda a população tivesse noções básicas de socorrismo”, até porque “num minuto perde-se uma vida”.

Por isso, neste curso “trabalhamos o saber fazer mais que conceitos teóricos” explica João Costa.
Mesmo assim, é abordado o sistema de emergência médica para que os formandos fiquem a conhecer um pouco da realidade.
Na vertente prática, os formand os aprendem manobras de suporte básico de vida e aprendem a dar indicações no pedido de socorro.

O formador realça a importância de passar uma informação correcta sobre o estado da vítima para o accionamento dos meios adequados.
António Fortunato, motorista de pesados, já foi confrontado com muitos acidentes de via-ção e com esta formação em socorrismo acredita que poderá ajudar de outra forma, avaliando os sinais vitais e o estado da vítima.

Para Elsa Correia, de 38 anos, cortadora de carnes, este curso é uma mais-valia. “É bom saber para nós e para ajudar os outros que podem precisar de ajuda na estrada ou noutras situações” justifica.
Alguns dos formandos que frequentaram o curso são auxiliares de acção educativa ao serviço da Junta de freguesia e que lidam diariamente com crianças.

O presidente da Junta de Freguesia de Nogueira, Francisco Ferreira, mostrou-se orgulhoso pela adesão ao curso e defende que este tipo de formação deveria ser incluída nos planos curriculares do ensino obrigatório.
Estes 30 formandos levaram informação para casa e já há pedidos para outras formações, avançou Francisco Ferreira.
“Os próprios escuteiros e guias já solicitaram uma formação do género, mas com uma abordagem mais genérica do socorrismo” explicou o autarca ao ‘Correio do Minho’.
 
por Teresa M. Costa
fonte: Correio do Minho

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:13



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags