Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Sexta-feira, 01.03.13

Bombeiros Voluntários de Macedo de Cavaleiros realizam campanha de cobrança de quotas

A direção dos Bombeiros Voluntários de Macedo de Cavaleiros está a realizar uma campanha de cobrança de quotas aos sócios que tem os seus pagamentos em atraso.
Esta iniciativa pretende chamar a atenção dos associados para um dever cívico e social e ajudar a amortizar as contas da instituição.
O recém-eleito presidente da Associação Humanitária ressalva que a preocupação primordial recai sobre o pagamento dos salários mensais dos cerca de 20 funcionários.
De entre três mil sócios, António Batista revela que apenas 200 pagam as suas quotas.

microfone
Clica para ouvir
Cobranças Bombeiros 1 
“Nós temos 3 mil sócios nos bombeiros voluntários, nem sequer 2% dos sócios pagaram as quotas. Uma casa que não tem dinheiro, mas que tem muitos valores. A propaganda que se tem feito até agora sobre os bombeiros é muito negativa e não é verdade. Eu gostaria de ter os valores que têm os bombeiros mesmo que não tivesse dinheiro. Os bombeiros não têm dinheiro, é um facto”, sublinha.
“Os hospitais não pagam a tempo e horas como deviam pagar, não quer dizer que não paguem mas nós precisávamos do dinheiro logo, no máximo de 30 dias ter o dinheiro mas eles também não tem dinheiro e por isso existe aqui um vazio financeiro que nos fazem falta. Se os sócios não pagam, os clientes vão pagando mas apenas quando têm disponibilidade financeira para isso. Uma instituição como os bombeiros que tem mais de 20 famílias a comer dali precisa de dinheiro.”

António Batista realça o grande património dos Bombeiros Voluntários.
Como o antigo quartel e a frota automóvel, assim como o novo quartel que está avaliado em mais de um milhão de euros.

microfone
Clica para ouvir
Cobranças Bombeiros 2 
“A instituição tem uma casa de mais de 1 milhão de euros, tem outra casa que vale na ordem dos 250 mil euro, tem uma frota de carros extraordinária, dos mais modernos do distrito, é uma casa falida? Deve 200 mil euros. Não é falida!”, afirma, António Batista.
“Temos para receber dos nossos clientes atualmente na ordem dos 70/80 mil euros, lá está a rotura financeira que existe. Nós precisamos que os sócios paguem.”

Com esta iniciativa já angariaram mais de mil euros.
O responsável pelos Bombeiros Voluntários sensibiliza a população para o que considera ser um dever social.

microfone
Clica para ouvir
Cobranças Bombeiros 3 
“Fizemos uma campanha na Câmara Municipal e conseguimos mais de mil euros de quotas atrasadíssimas. Vamos fazer outra campanha no hospital e na escola mas ainda não pedimos autorização e depois vamos bater toda a cidade, dividida em quatro setores, para recuperarmos os sócios”, refere.
“Eles envergonham-se por não pagar, nós fazemos a redução de alguns anos para garantirmos a permanência do sócio e recebermos mais dinheiro, é essa a campanha que nós estamos a fazer. Apelo a toda a população, toda a gente precisa dos bombeiros quer na doença, nos desastres, nos incêndios, nos acidentes, Deus queira que nunca se precise. Toda a população do nosso concelho tem obrigação de contribuir não só com a quota como também com donativos.”

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários a levar a cabo uma campanha de cobrança de quotas aos associados.


por Onda Livre

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 20:42


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags