Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Quinta-feira, 08.03.12

Dia da Mulher: Alice Marques - 30 anos – Bombeira

“Esta é uma profissão que sempre admirei desde nova. O meu pai sempre quis que eu fosse para a Marinha, mas por ser um pouco complicado, decidi vir para os Bombeiros Voluntários com 19 anos. Tem sido uma boa experiência porque tenho aprendido muita coisa.

Estive três dias em Gondomar e foi muito complicado porque nunca tinha experimentado sair daqui e combater outros fogos. O que aprendi é que ninguém nasce ensinada e nesta profissão aprendemos de tudo um pouco, desde a actuar em acidentes de viação, atropelamentos, doenças súbitas, fogos florestais ou urbanos.

Há sempre algumas discriminações por parte dos homens. Antigamente havia tabus por se ser mulher bombeira. Quando vim para aqui e comecei a combater fogos, os homens viam-me com algum desdém por ser mulher e não saber tanto como eles, mas hoje em dia já não é assim, já me vêem capaz de trabalhar como eles. Mas um homem diz sempre que a mulher é boa para estar na cozinha e mais nada.

Tenho as mesmas capacidades que os homens e hoje já me olham de maneira diferente e dizem para irmos todos para o fogo com as mesmas funções. Há pouco tempo fui fazer um curso de incêndios florestais, urbanos e industriais, que é muito complicado, e consegui superar. Hoje em dia já não há a mulher bombeira nem o homem bombeiro, é tudo bombeiro.

Em Gondomar, onde era a única mulher de Setúbal, sempre pensaram que não iria aguentar nem uma noite, que ia ser mais um peso para a equipa, que não iam poder contar comigo, mas no final agradeceram-me, deram-me os parabéns e disseram que estavam perante uma mulher que consegue ver as coisas de maneira diferente, como se fosse um homem.

Desde o início que que a família me apoiou. Gostam da minha profissão, dão-me sempre tudo o que preciso. Sempre souberam que gostava dos bombeiros, desde pequena, mas ainda hoje se surpreendem por conseguir fazer algumas coisas. Sabem que a profissão de bombeiro é a minha prioridade e que sou capaz de deixar tudo o que estou a fazer quando há uma emergência, porque esta é uma profissão diferente e eu tenho amor à camisola.”
 
 
fonte: Setúbal na Rede

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 09:20



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




Tags

mais tags