Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Quarta-feira, 27.03.13

Resgatado cadáver do rio Arda, Castelo de Paiva

O cadáver de um homem aparentando 50 a 55 anos foi resgatado, esta manhã, do rio Arda, em Pedorido, Castelo de Paiva, confirmou fonte dos bombeiros locais.

O indivídio estava dado como desaparecido há dois dias na localidade.
As circunstâncias da morte encontram-se a ser investigadas pela GNR.
Os bombeiros foram chamados a participar nas buscas com mergulhadores e homens a pé pelas margens do afluente do rio Douro.

Fonte: Notícias de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 13:02

Quarta-feira, 27.03.13

Forte sismo em Taiwan causou pelo menos 20 feridos e um incêndio já extinto

Taipé, 27 mar (Lusa) -- O forte sismo que hoje fez tremer edifícios na capital de Taiwan, Taipé, causou pelo menos 20 feridos e um incêndio já extinto, informaram os bombeiros.

O serviço geofísico norte-americano reportou uma intensidade de 6.0 na escala de Richter, enquanto as autoridades taiwaneses mediram uma intensidade de 6,1, indicando que o tremor de terra registado às 10:03 (02:03 em Lisboa) em Nantou, foi sentido em toda a ilha, noticiou a AFP.

A agência nacional dos bombeiros indicou que pelo menos 20 pessoas ficaram ligeiramente feridas em Nantou e perto das regiões de Changhua e Taichung durante o tremor de terra, que também provocou um fogo em Nantou entretanto extinto. 
 
 
por Expresso

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 07:57

Terça-feira, 26.03.13

Emigração retira voluntários dos quartéis

Portugal, durante décadas, assumiu-se como um país de emigrantes, mais, recentemente, acolheu muitos imigrantes e, agora, mercê de uma crise difícil de enfrentar, volta a enviar para fora das suas fronteiras muitos homens e mulheres das mais diferentes faixas etárias, condição social e formação académica.
 
Emigrar nos tempos que correm deixou de ser uma alternativa e já é a única opção para milhares de portugueses.
 
O fenómeno é transversal e, assim sendo, também se começa a fazer sentir nos quartéis dos bombeiros de Portugal que nos últimos meses viram partir muitos dos seus voluntários, operacionais válidos, cumpridores, devidamente preparados, que tanta falta fazem no socorro e proteção das populações.
 
Comandos e direções de Norte a Sul do país analisam com preocupação esta situação que, em algumas associações, já está a criar constrangimentos.
 
Em Braga, Vila Viçosa, Pinhal Novo e até em Lisboa a emigração está causar perdas que, se creem, irrecuperáveis.
 
Num destes dias, um comandante de um corpo de bombeiros do distrito de Setúbal dava conta da saída do seu quartel de uma dezena de voluntários, em apenas poucas semanas, lamentando que a conjuntura não permita “segurar” estes operacionais, dar-lhes a oportunidade de escolher entre ficar na terra natal ou zarpar para outras paragens à procura de sustento… de uma vida.
 
Mesmo com todas as dificuldades, as associações humanitárias e corpos de bombeiros vão tentando contrariar a crise, dando emprego a muitos homens e mulheres, apenas aos indispensáveis, bem menos do que seria realmente necessário. Nesta ordem de ideias importa talvez relembrar que os voluntários ainda asseguram o funcionamento de quartéis, nomeadamente à noite e aos fins de semana.
 
Poderá o nosso país, o seu povo, suportar o deficit de voluntariado? 
Será que este território tem um “plano b” para mitigar os efeitos do êxodo de portugueses abnegados, prontos a dar vida pelos outros, determinados a proteger e a salvar pessoas?


por Sofia Ribeiro / Jornal BP

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 20:50

Terça-feira, 26.03.13

FIRECAMP 2013

“A Mudança Climática e o Risco Potencial dos 
Grandes Incêndios Florestais. Estamos preparados?”
14-15-16 MAIO 2013
VILA NOVA DE CERVEIRA

O Alto Minho prepara-se para receber, muito brevemente, um ciclo de conferências inédito em Portugal, ao qual deu-se o nome de “FIRECAMP” - recorrendo-se ao conceito americano (EUA) para fazer alusão ao centro nevrálgico de decisão dos grandes incêndios florestais, onde se reúnem todos os recursos para o combate.

A CIM Alto Minho estruturou esta iniciativa de âmbito ibérico para analisar e discutir o problema do risco potencial dos incêndios florestais e em particular, dos Grandes Incêndios Florestais (GIF) que, ano após ano, devoram milhares de hectares de floresta da Península Ibérica.

Esta acção de sensibilização no âmbito da operação PROTEC|GEORISK cofinanciada pelo ON.2 - O Novo Norte, orientada para a prevenção e combate aos incêndios florestais, contará com a presença de ilustres investigadores, especialistas e responsáveis por unidades operacionais de combate, conceituados internacionalmente.

Uma iniciativa, deste âmbito, nunca antes realizada em Portugal, pensada para técnicos, combatentes, responsáveis da administração com competências na defesa da floresta contra incêndios (DFCI), agentes da protecção civil, conta com um rico programa de elevado valor técnico que estará brevemente disponível. 
 
 
por Gabinetes Técnicos Florestais do Alto Minho

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 20:44

Terça-feira, 26.03.13

Anterior direção dos Bombeiros de Lagares rejeita críticas de má gestão

A equipa que nos últimos quatro anos dirigiu os destinos dos bombeiros de Lagares da Beira acaba de vir a público rejeitar as “especulações e suspeições”...

... relativas à sua atuação, garantindo já ter herdado um “valor de dívida muito elevado” da anterior direção.

Responsável pela gestão da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira (AHBVLB) no período entre dezembro de 2008 e o mesmo mês de 2012, a equipa dirigida por José Pina demarca-se de responsabilidades no que à débil situação financeira daquela estrutura diz respeito.

Em causa está uma situação de pré rutura financeira da Associação que se vê a braços com dívidas a fornecedores que ascendem os 70 mil Euros e que já obrigou a Câmara Municipal a aprovar um resgate financeiro destinado à Associação Humanitária que, para além da dívida, se vê a braços com um défice mensal na ordem dos 3.500 Euros. Uma situação para a qual a direção cessante garante não ter contribuído, assegurando inclusivamente ter herdado um “valor de dívida muito elevado” da direção que lhe precedeu. “Em dezembro de 2008, a situação financeira da Associação era muito preocupante”, revela a equipa de José Pina em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com, dando conta do princípio que sempre norteou a sua atuação de não divulgar o valor da dívida, nem de criticar ou colocar em causa o trabalho das direções anteriores a 2008.

Em concreto a direção cessante refere a dívida relativa ao fornecimento de combustíveis que em dezembro de 2008 “era de cerca de 47 mil Euros, tendo também sido encontradas penhoras de elevado valor, nomeadamente na área das telecomunicações”. Situações que “transitaram de anteriores mandatos do atual presidente da direção” e que a equipa cessante assumiu com o objetivo principal de “equilibrar as contas da Associação”.

“Um trabalho intenso e sério” - refere em comunicado – que a direção levou a cabo por via de apoios conseguidos junto do município, secretaria de Estado da Proteção Civil e outros, e que lhe possibilitou cumprir “com todos os compromissos financeiros” e “ainda diminuir o elevado valor da dívida encontrado em 2008”. Garantindo ter apresentado todas as contas da corporação à data da sua saída, a direção cessante estranha que só agora a nova direção venha a público com “reparos e comentários”. Em causa estão recentes declarações prestadas pelo atual presidente da direção a propósito de uma “gestão pouco cuidada” dos destinos da AHBVLB nos últimos quatro anos e que a anterior equipa diretiva assegura não terem “qualquer fundamento”, já que todas as decisões tomadas no decorrer dos dois mandato foram aprovadas nos órgãos próprios e constam dos livros de atas. Uma prática que, assegura a direção cessante não foi assegurada pelas direções que lhe precederam, desconhecendo-se “até hoje” o paradeiro dos livros de atas de mandatos anteriores.

“A direção cessante sempre primou pela defesa dos interesses dos bombeiros”, refere ainda o comunicado,onde é relatada a aquisição e doação de várias ambulâncias e o “grande investimento no aumento de património da Associação”, “aquisição de equipamentos” e “intervenções de melhoramento das condições do quartel”. Ganhos a que se junta o “clima de grande paz e harmonia” e que levou a que a Associação Humanitária fosse “notícia por tudo o que de positivo ali foi feito”.

Rejeitando o “conjunto de especulações e de suspeições que em nada correspondem à verdade e só servem para lançar a confusão nas populações”, a direção cessante atribuiu a débil situação financeira da AHBVLB à “drástica diminuição das receitas” que afeta qualquer corporação do país. Uma constatação que leva a direção cessante a confessar-se orgulhosa por ter deixado a AHBVLB com “o equilíbrio financeiro necessário para continuar a prestar serviços de elevada qualidade à população”, ao ponto de considerar tratar-se de “uma das corporações do distrito que melhores resultados financeiros tem apresentado”.

Rejeitando as críticas de má gestão, a direção cessante aponta o dedo ao “tipo de atitude” da atual equipa diretiva que – tal como no passado – tem necessidade de “criar conflitos constantes entre instituições e pessoas, criando uma imagem negativa dos bombeiros de Lagares da Beira”
 
 
por Correio da Beira Serra

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 20:42

Terça-feira, 26.03.13

Equipa de Mergulhadores dos Bombeiros de Albergaria-a-Velha retiram Jipe de Rio

Escapa de jipe engolido por rio
 
O proprietário de uma pequena quinta em Sernada, Macinhata do Vouga, concelho de Águeda, foi surpreendido, ontem à tarde, pela repentina subida das águas do rio Vouga quando saía da propriedade. O homem conseguiu abandonar o jipe e ainda logrou salvar vários animais.

O veículo, que puxava um atrelado, foi rapidamente engolido pelo rio e só foi retirado, três horas depois, pelos bombeiros de Albergaria-a-Velha.

Eram 18h00 quando o homem abandonava a quinta ao volante do jipe. Assim que começou a descer a encosta, ficou repentinamente rodeado de água e saiu do trilho. Conseguiu abandonar a viatura e ainda salvar as galinhas e os coelhos que transportava no atrelado, antes de se colocar em segurança até à chegada dos bombeiros.

Já com o todo-o-terreno submerso, a equipa de mergulhadores dos bombeiros de Albergaria-a-Velha conseguiu colocar cintas para que as viaturas que estavam em terra conseguissem puxar o automóvel para a margem.

"Foi um trabalho muito complicado por causa da corrente forte e do nível das águas que esteve sempre a subir", explicou ao CM o comandante dos bombeiros, José Valente. O carro foi retirado do rio pelas 21h00.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 16:38

Terça-feira, 26.03.13

IV Acampamento Distrital Juvebombeiro B.A.


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:27

Terça-feira, 26.03.13

Novas instalações da Protecção Civil inauguradas em Julho

O Centro de Formação do Serviço Regional de Protecção Civil deverá estar pronto a funcionar em Julho. A garantia foi dada esta manhã pelo secretário regional dos Assuntos Sociais, após uma visita para avaliar o grau de execução da obra, na Cancela.

“Acredito que durante o mês de Julho possamos transferir as instalações da Protecção Civil que funciona em condições precárias na Quinta Magnólia”, vaticinou Jardim Ramos. A inauguração está prevista no início do Verão.

Apesar de vários contra-tempos de ordem técnica e processual, o custo da empreitada mantém-se no valor que tinha sido inicialmente lançado: 5,340 milhões de euros, disse o secretário.

O edifício do futuro centro e sede da Protecção Civil ocupa uma áera de 4.340 m2 e desenvolve-se em dois pisos (mais um subterrâneo), aproveitando o lote com 11 mil m2 que era propriedade da Região e onde antes funcionou um aterro.

Jardim Ramos realçou a localização geoestratégica das instalações, na periferia da cidade capital madeirense, desfrutando das boas acessibilidades rodoviárias como a vias rápida que permite uma rápida mobilização de meios de socorro entre Santa Cruz e Câmara de Lobos.

O secretário regional dos Assuntos Sociais sublinhou a importância da valência formativa do futuro centro, que terá como módulos o combate a incêndios urbanos e industriais, o tratamento e manuseamento de produtos tóxicos e o desencarceramento de vítimas em acidentes de viação.

“Vamos ter condições para dar, no mesmo local, formação aos nossos agentes de formação de Protecção Civil, nomeadamente bombeiros, além de ali funcionar a sede de Protecção Civil e onde será instalado o núcleo do Serviço de Emergência Médica", destacou.
 
 
por DNoticias.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 14:26

Terça-feira, 26.03.13

Viseu - Bombeiros Voluntários comemoram 127 anos de existência [VIDEO]

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:53

Terça-feira, 26.03.13

Como foi a tragédia na discoteca Kiss?


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:51



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Tags

mais tags