Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Quarta-feira, 18.07.12

IF Aljubarrota, Alcobaça; Leiria ( REACTIVAÇÃO )

(em actualização)
17/7 15:02 Aljubarrota Alcobaça Leiria
Inc. em Floresta
15:33 Comandante das Operações de Socorro (COS): Comandante do Corpo de Bombeiros Alcobaça.
15:58 Incêndio ativo com uma frente.
16:55 IC2 cortado em ambos os sentidos na zona de Molianos devido ao fumo.
17:40 Acionado Veículo de Comando e Comunicações (VCOC) para o Teatro de Operações (TO).
17:48 Incêndio ativo com uma frente.
17:49 Acionado Helicóptero Bombardeiro Pesado.
17:56 Comandante Operacional Distrital de Leiria em trânsito para o Teatro de Operações (TO).
18:03 Posto de Comando Operacional (PCO) instalado em Portela Nova. (N 39º 29' 34'' W 008º 54' 16'')
19:18 Comandante das Operações de Socorro (COS): Comandante Operacional Distrital de Leiria.
19:20 Incêndio ativo com várias projeções.
20:28 Incêndio ativo com uma frente.
20:46 Circulação rodoviária restabelecida às 20:46..
21:20 Incêndio ativo com uma frente.
22:40 Incêndio ativo com duas frentes.
23:43 Incêndio Dominado.

18/7 18:54 Reativação do incêndio às 16:54. Incêndio ativo com duas frentes.
18/7 18:54 Comandante das Operações de Socorro (COS): Comandante do Corpo de Bombeiros de Alcobaça.
Fonte: ANPC/CNOS


(em actualização)


Incendio em Alcobaça com 145 bombeiros, 45 veiculos e 1 heli
HA 2 BOMBEIROS FERIDOS

2 INCENDIOS ACTIVOS NO CONCELHO


Fonte: SIC




(em actualização)



POSIT
19:20 - Incêndio ativo com várias projeções.


Fonte: ANPC/CNOS







(em actualização)

17/7
15:33 Comandante das Operações de Socorro (COS): Comandante do Corpo de Bombeiros Alcobaça.
15:58 Incêndio ativo com uma frente.
16:55 IC2 cortado em ambos os sentidos na zona de Molianos devido ao fumo.
17:40 Acionado Veículo de Comando e Comunicações (VCOC) para o Teatro de Operações (TO).
17:48 Incêndio ativo com uma frente.
17:49 Acionado Helicóptero Bombardeiro Pesado.
17:56 Comandante Operacional Distrital de Leiria em trânsito para o Teatro de Operações (TO).
18:03 Posto de Comando Operacional (PCO) instalado em Portela Nova. (N 39º 29' 34'' W 008º 54' 16'')


Fonte: ANPC/CNOS


(em actualização)
Hora: 15:02
Ocorrência: Incêndio em Floresta
Local: Aljubarrota | Concelho: Alcobaça| Distrito: Leiria
MEIOS NO TO: 58 BOMB | 4 Outros | 16 Veículos Operacionais | 2 Outros Veiculos
POSIT: 15:58 - Incêndio ativo com uma frente.

Fonte: ANPC/CNOS

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 19:12

Quarta-feira, 18.07.12

Penamacor: MINI TORNADO

 
(em actualização)

Ficou confinado ao pavilhao da escola!
Apenas danos materiais


Fonte: Exclusiva ao DB




(em actualização)
MINI TORNADO EM PENAMACOR destruiu parte da cobertura do pavilhao da escola Ribeiro Sanches
Aguardo mais info

Fonte: Exclusivo DB

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 19:02

Quarta-feira, 18.07.12

IF Boavista, Fafe, Braga

(em actualização)
18/7
13:51 Boavista Fafe Braga
Inc. em Floresta
15:33 Incêndio ativo com uma frente.
15:33 Comandante das Operações de Socorro (COS): Adjunto de Comando do Corpo de Bombeiros de Fafe.
16:20 Incêndio ativo com uma frente.
16:49 Comandante das Operações de Socorro (COS): 2º Comandante do Corpo de Bombeiros de Fafe.
16:49 Incêndio ativo com uma frente.
16:49 Posto Comando Operacional (PCO) instalado junto Ponte Armil ( N 41º 25' 11'' W 008º 11' 44'').
17:26 Incêndio dominado.

Fonte: ANPC/CNOS

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:54

Quarta-feira, 18.07.12

IF Lordelo, Baiao, Porto

(em actualização)
18/7
15:23 Lordelo Baião Porto
Inc. em Mato
18:15 Incêndio ativo com uma frente.
18:15 Comandante das Operações de Socorro (COS): Adjunto de Comando do Corpo de Bombeiros de Baião.

Fonte: ANPC/CNOS

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:34

Quarta-feira, 18.07.12

IF Alhandra, V F Xira

(em actualização)
Incendio em Alhandra a lavrar em pinhal em dificeis acesso
Pedido ao CDOS 2 VFCI e 2 VTT urgentes
Fonte: Local

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:15

Quarta-feira, 18.07.12

18/07/2012– IF em Sabacheira/Monchite–Tomar–Santarém.


380710_422459851133226_23260567_n380710_422459854466559_2104278503_n380710_422459861133225_420076183_n380710_422459864466558_2045688573_n380710_422459874466557_805087969_n483164_422458141133397_1089189889_n483164_422458151133396_1881721719_n483164_422458154466729_1380996668_n483164_422458157800062_1081035017_n483164_422458164466728_1974908789_n524031_422457874466757_1281657129_n524031_422457877800090_1655243702_n524031_422457881133423_252931424_n524031_422457884466756_525557271_n524031_422457887800089_17015843_n534619_422459457799932_1978033792_n534619_422459464466598_115296559_n534619_422459467799931_2097911128_n547670_422458461133365_1369912287_n547670_422458464466698_822514443_n547670_422458467800031_1480603701_n547670_422458471133364_2100861731_n547670_422458474466697_1367911976_n


Fotos tiradas no marco Geodésico - Vila Rei.Fotos exclusivas DB. Direitos reservados @Sofia Richau Sabedoria.

@
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.422457564466788.90919.100001076446649&type=3@

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:41

Quarta-feira, 18.07.12

IF Casal Mendo, Mangualde, Viseu

 (em actualização)

 

 

 
Incêndio Florestal em Casal Mendo, Mangualde
Fonte: local

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:24

Quarta-feira, 18.07.12

18/07/2012–Incêndio florestal em Manique de Cima–Sintra

122123124125126127129130131132133134135136137


Exclusivo DB. Direitos reservados @Vanda Morais@

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:01

Quarta-feira, 18.07.12

IF Louriceira, Alcanena, Santarem

(em actualização)
Incêndio em Louriceira - Alcanena
CB de Pernes a caminho

Fonte: BV Santarem

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:57

Quarta-feira, 18.07.12

IF Vale de Lama de Cima, Alpiarça, Santarem

 (em actualizaçao)
Saida de VFCI 04 para incendio florestal em Vale de Lama de Cima - Alpiarça

Fonte: BV Santarem

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:47

Quarta-feira, 18.07.12

Risco máximo de incêndio em 37 concelhos

O calor vai continuar a apertar nesta quarta-feira, apesar de o Instituto de Meteorologia (IM) prever uma ligeira descida da temperatura máxima em algumas cidades. Trinta e cinco concelhos têm risco “máximo” de incêndio e 14 distritos estão sob aviso amarelo.

De acordo com a informação disponibilizada na página da Internet do IM, Viseu tem oito concelhos em risco máximo de incêndio, Guarda tem sete, Coimbra tem quatro, Porto, Leiria e Castelo Branco têm três. Em Braga, Vila Real, Aveiro e Santarém têm dois, e Faro tem um.

Desde a meia-noite, a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) contabilizou 26 incêndios, mas às 8h não havia registo de ocorrências activas no continente. Durante a noite foram dominados os incêndios que deflagraram à tarde em Cantanhede e em Penela (Coimbra), Alcobaça (Leiria), Ourém (Santarém) e Aljezur (Faro).

Na região da Madeira, um incêndio de grandes proporções que deflagrou numa zona florestal, na Calheta, deu trabalho aos bombeiros durante a madrugada. O incêndio chegou a ter várias frentes activas e atingiu casas e palheiros.

Segundo um morador ouvido pela Renascença, as chamas chegaram pelo menos a duas casas desabitadas e consumiram palheiros e zonas de pasto.

Até às 8h, o Serviço Regional de Protecção Civil da Madeira não tinha feito ainda um ponto de situação do incêndio e os bombeiros da Calheta também não estão disponíveis para prestar declarações.

Outro incêndio mais complicado na Encumeada, na Ribeira Brava, estava ainda por controlar. Segundo o ajudante do comandante da corporação de bombeiros da Ribeira Brava, Sidónio Pio, as chamas continuavam a progredir numa zona florestal de difícil acesso.

“Estamos a aguardar e a fazer contenção em redor das estradas”, adiantou. O fogo andou próximo das casas mas não ameaçou nenhuma delas, segundo a mesma fonte. No local estão cerca de 15 bombeiros.

Quase todo o país sob aviso amarelo

Portugal continental tem hoje 14 distritos sob aviso amarelo, o segundo menos grave numa escala de quatro, devido ao calor e a temperaturas máximas que vão chegar aos 41ºC em Beja.

Para Évora e Castelo Branco estão previstos 40ºC, Portalegre vai ter 39ºC, Bragança e Lisboa terão 38ºC.

Para o Porto estão previstos 28ºC e para Faro 33ºC, enquanto que no Funchal estão previstos 32ºC de máxima.

Sagres, Funchal e Porto Santo vão registar hoje um “valor extremo” de radiação ultravioleta

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:26

Quarta-feira, 18.07.12

Três fogos dominados durante a madrugada

FOTO: Miguel Veterano Junior
Três incêndios que ainda estavam activos ao início da madrugada nos distritos de Coimbra, Santarém e Faro foram dominados pelos bombeiros, informou a Protecção Civil na sua página de Internet.

Segundo a Autoridade Nacional de Protecção Civil, o fogo da localidade de Alfafar, em Penela (Coimbra), que deflagrou às 17h59 de terça-feira, foi dominado à 1h34 de hoje, quando mobilizava 129 operacionais e 32 viaturas.

Na localidade de Quebrada de Baixo, em Ourém (Santarém), o fogo que deflagrou às 14h06 de terça-feira foi dominado às 5h30 numa altura em que estava a ser combatido por 149 homens e 42 veículos.

Também dominado, às 3h57 foi dominado o fogo em Bordeira, concelho de Aljezur, no distrito de Faro, quando as chamas eram combatidas por 108 bombeiros e 22 viaturas.

Na terça-feira foram contabilizadas 217 ocorrências, combatidas por 4.779 operacionais, apoiados por 1.326 veículos.

Desde as 0h00 de hoje, a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) contabilizou 27 incêndios.A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) só destaca na sua página de Internet incêndios com mais de duas horas ou mais de 10 veículos operacionais ou três ou mais meios aéreos pesados.
 
 
fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:22

Quarta-feira, 18.07.12

Bombeiros combatem cinco incêndios em Portugal

Desde as 00h00 de hoje, a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) contabilizou 24 incêndios, cinco dos quais ainda em curso.

Cinco incêndios estavam, esta manhã, activos em Portugal. Mas o fogo que se destaca está a consumir, desde ontem, uma zona de mato em Porto da Carne, no distrito da Guarda. 

O incêndio, que deflagrou às 14h38 de segunda-feira, tem uma frente activa, combatida por 153 operacionais, entre os quais 140 bombeiros, apoiados por 41 veículos, segundo o site da Autoridade Nacional de Protecção Civil 

Em Leira Maior, no concelho de Celorico de Basto, distrito de Braga, 45 operacionais, entre os quais 33 bombeiros, apoiados por 11 veículos, combatem um incêndio que consome uma zona de floresta desde as 5h37. 

A página da Protecção Civil destaca ainda um fogo que deflagrou às 4h20 em Póvoa de Santa Iria, Vila Franca de Xira, que consome uma área de mato e está a ser combatido por 19 operacionais, entre os quais 17 bombeiros, apoiados seis veículos. 

Na segunda-feira foram contabilizadas 136 ocorrências, combatidas por 3.508 operacionais, apoiados por 948 veículos.

Fonte: RR

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:14

Quarta-feira, 18.07.12

Turistas intoxicados

Nove turistas sofreram uma intoxicação por inalação de cloro, ontem ao início da noite num hotel nos Olhos d’Água, em Albufeira. As vítimas foram socorridas pelo INEM, e os bombeiros tiveram de evacuar a unidade hoteleira. O alerta foi dado às 21h39. Ao que o CM apurou, tudo aconteceu devido a uma reacção entre duas substâncias químicas, que provocou uma explosão.

Fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 12:12

Quarta-feira, 18.07.12

Chamas cercam aldeias do Centro

Viatura do CB de Cantanhede, junto a uma
frente no IF em Corticeiro - Cantanhede
Foto: Ricardo Almeida
As chamas cercaram ontem algumas aldeias no Centro do País, obrigaram ao corte de estradas e espalharam o pânico entre as populações.

Cantanhede foi um dos concelhos onde se viveram os momentos mais complicados. "O fogo está a fazer o cerco à povoação. Não tarda está em cima das casas", contou, assustado, Licínio Jesus, 56 anos, de São Caetano. No outro lado da aldeia ouvem-se gritos, mas a nuvem de fumo que cobre a povoação não permite ver o que se passa a 20 metros de distância.

Em Sardão e Lentisqueira as populações socorriam-se de tudo o que tinham à mão para tentar travar o avanço das chamas. "Está a arder eucalipto. Parece gasolina. Se o vento muda de direcção já fomos", afirma Luís Silva, enquanto tenta extinguir o incêndio com ramos.

O fogo, que obrigou ao corte da EN234, teve início em Corticeiro de Cima, mas rapidamente se propagou, chegando a ter duas frentes. Este foi um dos incêndios que mobilizou ontem maior número de homens e meios.

Situações complicadas viveram-se, também, nos concelhos de Penela – onde o fogo também ameaçou aldeias e obrigou inclusive ao corte do IC3, ao princípio da noite – e de Ourém.

Segundo a Protecção Civil, registaram-se ontem no País, até às 23h00, 207 incêndios florestais. A essa hora continuavam activos os incêndios de Cantanhede, Ourém e Penela, a que se juntavam mais dois fogos que preocupavam os bombeiros: em Alcobaça e Aljezur. Todos eles com mais de 130 homens no terreno.

FUMO OBRIGA A CORTE NO IC2

O fumo intenso causado por um incêndio florestal em Moleanos, Alcobaça, causou ontem à tarde a interrupção de trânsito do IC2, naquela zona, numa extensão de 1,5 quilómetros. A circulação automóvel só foi restabelecida às 20h25. O distrito de Leiria registou outro incêndio de grandes dimensões: em Santiago da Guarda, Ansião, só dominado às 22h00.


por Paula Gonçalves/Isabel Jordão
fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 03:13

Quarta-feira, 18.07.12

Fogo destrói casas na Madeira, durante noite marcada por chamas em todo o país

Pelo menos sete incêndios estavam ativos, ao início da madrugada desta quarta-feira. Dois dos fogos estavam dominados, um em Cantanhede, no distrito de Coimbra, e outro em Alcobaça, Leiria. À mesma hora, um violento incêndio era combatido por dezenas de bombeiros no concelho da Calheta, na Madeira.


Mais de 30 bombeiros e 12 viaturas continuavam, ao início da madrugada desta quarta-feira, envolvidos no combate a dois incêndios em mato e floresta, um naCalheta e outro na Ribeira Brava.

O comandante dos bombeiros da Calheta, na zona oeste da ilha da Madeira, João Alegria, explicou que o fogo que surgiu na madrugada de terça-feira, na freguesia da Ponta do Pargo, já consumiu "algumas habitações desabitadas, antigas e isoladas".

"O fogo, numa zona de mato, ainda não está controlado", declarou o responsável, adiantando que no local estão a trabalhar mais de 20 bombeiros e oito viaturas".

"Não há danos pessoais, que eu tenha conhecimento", afirmou.

Também o comandante dos bombeiros da Ribeira Brava, Agostinho Silva, disse à Lusa que aquela corporação continuava envolvida no combate a um incêndio na floresta da Encumeada.

Este foco surgiu ao início da tarde, "piorou ao final da tarde, mas a situação está neste momento controlada, mas a qualquer momento pode alterar-se por causa do vento", referiu o mesmo responsável, mencionando que no local estão quatro viaturas e uma dúzia de bombeiros.

As elevadas temperaturas nesta altura na Madeira, na ordem dos 30 graus, estarão na origem destes incêndios.

No Continente, e de acordo com a página online da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o fogo que lavrava em Aljubarrota, Alcobaça (Leiria) desde as 15 horas de terça-feira tinha sido dominado já depois das 23 horas, tendo mobilizado 135 homens e 35 viaturas.

O incêndio que deflagrou na localidade do Corticeiro de Cima, em Cantanhede (Coimbra) às 16.05 horas de terça-feira foi dado como dominado à meia-noite desta quarta-feira. No local, estiveram quase 180 bombeiros, apoiados por 48 veículos operacionais.

Por dominar estavam três incêndios: um no distrito de Coimbra, outro no de Santarém e outro no de Faro.

O fogo da localidade de Alfafar, em Penela (Coimbra) lavrava, à meia-noite, com uma frente ativa, mobilizando 137 bombeiros e 35 viaturas de apoio.

Na localidade de Quebrada de Baixo, em Ourém (Santarém), o fogo que deflagrou pelas 14.06 horas de terça-feira continuava a avançar com uma frente ativa. No local, estavam 162 homens e 45 veículos.

No distrito de Faro, prosseguia o fogo em Bordeira, concelho de Aljezur, com uma frente ativa. As chamas estavam a ser combatidas por 122 bombeiros e 25 viaturas.

Durante o dia de terça-feira, ocorreram 214 incêndios, dos quais sete estavam ativos.

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 03:11

Quarta-feira, 18.07.12

Incêndio entre uma escola e um hipermercado no Barreiro

Um incêndio deflagrou na tarde de hoje no concelho do Barreiro, numa zona de pasto junto a um escola e um hipermercado, mas as chamas foram rapidamente controladas, disse à Lusa fonte dos bombeiros de Salvação Pública.

«Recebemos o alerta cerca das 15h20 e é um incêndio numa zona de pasto. Na zona existe também muito lixo que é depositado pelas pessoas, o que fez muito fumo, mas a situação foi rapidamente controlada», disse fonte dos bombeiros.

O incêndio aconteceu na freguesia do Alto Seixalinho, Barreiro, num terreno localizado entre a escola Padre Abílio Mendes e as traseiras de um hipermercado, mas cerca de uma hora depois do alerta, os bombeiros já procediam ao rescaldo.

«Apesar da proximidade com a escola e o hipermercado, nunca esteve nada em perigo», acrescentou a mesma fonte.

Estiveram no local 20 bombeiros e cinco viaturas a combater as chamas.

Fonte: Lusa/SOL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 03:03

Quarta-feira, 18.07.12

Perto de 130 bombeiros combatem fogo em Ourém

BCA - Brigada Cava e Anda
Perto de 130 bombeiros ajudados por 36 veículos e três meios aéreos pesados combatem um incêndio que deflagrou cerca das 14h00 em zona de carrasco e pinhal em Quebradas, concelho de Ourém, disse à Lusa fonte da Protecção Civil.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém, o incêndio tem uma frente activa, estando o combate a ser dificultado pelo vento.

Esta tarde, os bombeiros do distrito tiveram já de acorrer a diversos focos de incêndio nos concelhos de Tomar, Benavente (Samora Correia) e Abrantes, tendo conseguido controlar esses fogos nos primeiros 20 a 30 minutos, afirmou a mesma fonte.

De acordo com a página da Autoridade Nacional da Protecção Civil, no país há um outro incêndio de maiores dimensões activo, em Matacães, no concelho de Torres Vedras, um fogo que deflagrou pouco depois das 14h00 e que está a ser combatido por 58 bombeiros ajudados por 11 viaturas.

Este incêndio, em área de mato, chegou a ter duas frentes activas, tendo entretanto uma delas sido dominada.

Segundo informação actualizada às 16:00 na página, estão em curso seis incêndios florestais, mas a Protecção Civil apenas destaca os de maiores dimensões e que requerem mais meios.

Fonte: Lusa/SOL

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 03:00

Quarta-feira, 18.07.12

Beja: 39 hectares ardidos no primeiro semestre do ano

Entre 1 de Janeiro e 30 de Junho, no distrito de Beja, foram registados 8 incêndios florestais e 28 fogachos (incêndios com área ardida inferior a 1 hectare). Os dados constam do relatório provisório de incêndios florestais emitido pela Autoridade Florestal Nacional (AFN). De acordo com a AFN, até ao final do mês passado, em Beja a área ardida era de 39 hectares (26 de povoamentos e 13 de matos). Os distritos de Portalegre (29ha), Beja (39ha), Faro (64ha) e Setúbal (117ha) foram os menos atingidos pelo fogo. Por outro lado Braga (7 mil 814ha), Bragança (5 mil 915ha), Vila Real (4 mil 311ha) e Viseu (4 mil 62ha) foram os distritos onde se verificou uma maior área consumida pelas chamas. Nos primeiros seis meses do ano a área ardida no País correspondia a 35 mil 107 hectares dos quais: 14 mil 177 eram povoamentos e 20 mil 930 eram matos, refere ainda a Autoridade Florestal Nacional.

Fonte: Rádio PAX

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 02:56

Quarta-feira, 18.07.12

Incêndio na Madeira atinge casas no concelho da Calheta

Um incêndio de grandes proporções está a consumir uma mancha florestal na freguesia da Ponta do Pargo, lavrando descontrolado em várias localidades, segundo a Rádio Calheta.

De acordo com a mesma fonte, mais de 20 bombeiros estão a sentir sérias dificuldades para travar a progressão do fogo, que alastra em várias frentes. Várias habitações estão ameaçadas, tendo já sido destruídos dois palheiros e uma casa desocupada.

O presidente da junta de freguesia da Ponta do Pargo, João Guilhermino, citado pela mesma rádio diz que "há muito vento na zona, o que está a dificultar os trabalhos dos bombeiros, que já andam neste incêndio praticamente desde as 2 da manhã, altura em que foi dado o alarme".

O comandante dos bombeiros da Calheta, na zona oeste da ilha da Madeira, João Alegria, disse à agência Lusa que o fogo que surgiu na madrugada de terça-feira, na freguesia da Ponta do Pargo, já consumiu "algumas habitações desabitadas, antigas e isoladas".

"O fogo, numa zona de mato, ainda não está controlado", declarou o responsável, adiantando que no local estão a trabalhar mais de 20 bombeiros e oito viaturas".

"Não há danos pessoais, que eu tenha conhecimento", afirmou.

As elevadas temperaturas nesta altura na Madeira, na ordem dos 30 graus, estarão na origem destes incêndios.

Fonte: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:54

Quarta-feira, 18.07.12

11 incêndios activos no continente

Pelo menos onze incêndios estavam activos em Portugal continental às 22:30 de hoje, segundo dados da Proteção Civil, sendo que cinco fogos mobilizam mais meios e lavram há mais tempo, dois deles no distrito de Coimbra.

De acordo com a página online da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o incêndio que às 22:30 mobilizava mais meios lavrava no Corticeiro de Cima, em Cantanhede. As chamas deflagraram às 16:05 e prosseguiam com duas frentes activas em pinhal e eucaliptal, estando a ser combatidas por 187 bombeiros e 53 veículos.

Também no distrito de Coimbra, na localidade de Alfafar, concelho de Penela, às 22:30, continuavam ativas duas frentes de um incêndio que deflagrou perto das 18:00. No local, estavam 137 homens e 35 viaturas.

Em Santarém, seguia com uma frente activa o fogo de Quebrada de Baixo, concelho de Ourém, quase 12 horas depois do início. No local, estavam 162 bombeiros, apoiados por 45 veículos.

Em Aljubarrota, concelho de Alcobaça (Leiria), estavam ainda 149 homens e 41 viaturas mobilizadas nas operações de combate ao fogo, que deflagrou às 15:00. As chamas lavravam com uma frente activa.

Com três frentes activas, prosseguia às 22:30 um incêndio na localidade de Bordeira, em Aljezur, Faro. No local, estavam 122 bombeiros e 27 viaturas.

Desde as 00:00 de hoje, ocorreram já 207 incêndios, sendo que 11 estão ainda em curso. No entanto, apenas são fornecidos pormenores sobre os fogos que envolvem mais meios e/ou lavram há mais tempo.

Fonte: Dnotícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:52

Quarta-feira, 18.07.12

Incêndio ameaça habitações em Santa Cruz

Um violento incêndio está a lavrar na zona de Santa Cruz, entre o sítio do Massapêz e a calçada de S. Gil, pondo em perigo várias habitações.

Para o local, os Bombeiros de Santa Cruz deslocaram 15 homens, em três autotanques e dois auto-apoios que tentam dominar as chamas.

Fonte: Dnotícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:48

Quarta-feira, 18.07.12

Incêndio obrigou bombeiros a defender casas

Fogo está a caminho do concelho de Lagos. Aos mais de 90 bombeiros de onze corporações do Algarve, que se encontravam no terreno com apoio de um helicóptero, estão a juntar-se mais reforços.

Um incêndio de grandes proporções atingiu, hoje, cerca das 19.00, a zona de Monte Ruivo, na freguesia da Bordeira, no concelho de Aljezur, numa área com mato e eucaliptos, tendo obrigado os bombeiros a defender pelo menos "uma dúzia de casas dispersas", algumas habitadas e outras pertencentes a cidadãos estrangeiros que se encontram nos seus países.
"Não houve no entanto necessidade de proceder a evacuações", disse ao DN o presidente da câmara municipal, José Amarelinho. "Já houve casas mais em perigo do que se verifica neste momento. Contudo, existe ainda uma frente de fogo ativa que se agora se estende a Sul e nos preocupa", acrescentou o autarca. Segundo apurou o DN, as chamas estão avançar em direção à zona de Barão de São João, no concelho de Lagos.
O fogo estava a ser combatido por mais de 90 bombeiros de onze corporações do Algarve, com o apoio de 25 viaturas e um helicóptero proveniente de Monchique, disse ao DN fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) /Proteção Civil, adiantando que "mais reforços estão a chegar" ao concelho de Aljezur. Porém, o helicóptero já deixou o teatro das operações devido ao anoitecer.

Fonte: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:45

Quarta-feira, 18.07.12

Incêndio ameaça habitações na Ponta do Pargo

Mais de 20 bombeiros das corporações dos Bombeiros Voluntários da Calheta e dos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz estão a sentir sérias dificuldades para travar a progressão do fogo que alastra em várias frentes e já ameaça habitações.

Contactado pelo DIÁRIO, o comandante João Alegria, dos Bombeiros Voluntários da Calheta, revelou há pouco que “o incêndio está longe de estar controlado” e que “há habitações em risco”.

Para o efeito, foram solicitados reforços aos Bombeiros Voluntários Madeirenses, que mobilizaram meios para o local.

Ao cair da noite, o lume lavrava na zona da Ribeira das Vacas e avançava para o Salão, gerando o pânico das populações.

O incêndio florestal já consumiu uma vasta área de eucaliptal, mato e feiteira entre o sítio do Cabo e a Lombada Velha, na Ponta do Pargo, desde a madrugada de terça-feira.

Os Bombeiros Voluntários da Calheta foram alertados pelas 2h50 da manhã de terça-feira e mobilizaram 11 elementos auxiliados por dois pronto-socorro pesados, dois autotanques e uma viatura de apoio.

Ao dispositivo, juntaram-se seis elementos da Polícia Florestal, tendo sido solicitados reforços aos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz que posicionaram três homens e uma viatura numa frente que lavrava na zona da Carreta.

O incêndio apresentava duas frentes activas, uma das quais chegou a apresentar um quilómetro de extensão e consumiu uma área considerável.^

Fonte: Dnotícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:41

Quarta-feira, 18.07.12

Dois bombeiros feridos no combate aos fogos em Alcobaça


Dois bombeiros feridos no combate às chamas em Alcobaça – noticiou a SIC. Na região, entretanto, um novo foco de incêndio está a lavrar no concelho de Alcobaça, em Covão do Milho, freguesia de Turquel, disse esta terça-feira à Lusa o presidente da Câmara, Paulo Inácio.

O fogo está "a consumir eucaliptal e tem alguma dimensão", mas "não está a colocar em risco qualquer habitação", descreveu à Lusa o presidente da Junta de Freguesia de Prazeres de Aljubarrota, que se encontrava no local.

"Em Aljubarrota, ainda está activo, mas parece controlado", sublinhou o autarca, referindo-se ao incêndio que foi detectado às 15h00 e que mobilizava, às 19h25, 131 bombeiros, apoiados por 46 veículos e dois helicópteros.

A página da internet da Autoridade Nacional da Protecção Civil designa o incêndio como "Activo com várias projecções", encontrando-se a consumir zona florestal, atingindo o Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros.

O fumo obrigou ao corte do trânsito em ambos os sentidos do Itinerário Complementar (IC) 2, na localidade de Molianos, freguesia de Évora, numa extensão de 1,5 quilómetros.

Fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:39

Quarta-feira, 18.07.12

Chamas em Corticeiro de Cima levam ao corte da EN 234

A Estrada Nacional 234, que faz a ligação entre Mira e Cantanhede, está cortada ao trânsito desde as 18.20 horas devido ao incêndio que lavra junto à localidade de Corticeiro de Cima, Cantanhede.

As chamas eclodiram às 16.05 horas e segundo a página na Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) estão a desenvolver-se em duas frentes numa zona de floresta.

No local estão 121 operacionais, apoiados por 32 veículos e um helicóptero pesado..

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:24

Quarta-feira, 18.07.12

27 bombeiros combatem incêndio nos Moinhos (Caniço)

Um reacendimento mobilizou 27 bombeiros dos 'Municipais de Santa Cruz' para combater um fogo próximo de residências nos Moinhos, acima da Assomada, no Caniço, numa área de mato e eucaliptal que foi palco de incêndio, na noite de segunda e madrugada desta terça-feira.

Todo o dispositivo da corporação de Santa Cruz foi chamada de urgência para debelar um fogo que lavrava em várias frentes nas zonas altas do concelho de Santa Cruz: nos sítios das Levadas, São Sebastião e São Gil, entretanto extintos.

No concelho de Santa Cruz, mantém-se o fogo nos Moinhos. Os bombeiros de Santa Cruz contaram com o apoio das corporações vizinhas de Machico e dos 'Voluntários Madeirenses'.

Fonte: Dnotícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:22

Quarta-feira, 18.07.12

Fogo florestal corta IC2

O Itinerário Complementar (IC) 2 está, esta terça-feira à tarde, cortado ao trânsito em ambos os sentidos na localidade de Molianos, concelho de Alcobaça, onde um incêndio está a consumir uma zona de floresta, segundo divulgou fonte da GNR.

A fonte indicou que o IC2, antiga estrada nacional 1 entre Lisboa e Porto, "está cortado ao trânsito numa extensão de 1,5 quilómetros" devido ao fumo junto à localidade de Molianos, que pertence à freguesia de Évora de Alcobaça.

A mesma fonte adiantou que o fogo atravessou a via rodoviária. As alternativas passam por atravessar o interior da localidade, no caso do trânsito local, ou utilizar a auto-estrada A1, para o restante.

O incêndio, que foi detectado às 15 horas na localidade de Aljubarrota, segundo o site da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC), possui uma frente activa e está atingir o Parque Natural da Serra d'Aire e Candeeiros.

De acordo com o comandante do Centro de Operações Distrital de Leiria, José Manuel Moura, não se registam quaisquer prejuízos.

O fogo está a mobilizar 73 bombeiros e 20 veículos, segundo o site da ANPC.

Fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:19

Quarta-feira, 18.07.12

Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Velho em "falência iminente" lançam campanha de angariação de fundos

Os Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Velho estão em situação de "falência iminente", sem dinheiro para pagar ordenados aos 17 funcionários, comprar combustíveis ou equipamentos, alertou o presidente da direção, que lançou hoje uma campanha de angariação de fundos.

A associação humanitária, que se debate com uma dívida de cerca de 200 mil euros, herdada de anteriores direções, admite que a situação é "insustentável" e poderá levar ao fim da ajuda e socorro às populações.

"A nossa prioridade [de pagamento] são os funcionários. Todo o dinheiro que recebemos [de receitas fixas mensais, estimadas em cerca de 10 mil euros] vai para as pessoas", disse à agência Lusa Manuel Girão, presidente dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Velho.

Os 17 funcionários - oito adstritos ao posto do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que funciona na corporação, três ao transporte de doentes, quatro na central de socorro, um administrativo e uma empregada de limpeza - possuem ordenados em atraso e, admite Manuel Girão, há "várias pessoas", incluindo alguns casais que prestam serviço na associação, "em desespero".

Embora afirme desconhecer situações em que os funcionários "passem fome", o responsável diretivo assume que o valor necessário para pagar ordenados mensalmente atinge os 16 mil euros e as receitas fixas dos Bombeiros ficam-se pelos 10 mil.

"Ainda hoje recebemos a verba da ANPC e vamos pagar 230 euros a cada um de todo o dinheiro que chegou", frisou Manuel Girão, explicando que os funcionários têm em falta pagamentos desde junho e subsídios em atraso de 2011.

Bombeiro durante 30 anos, Manuel Girão foi empossado no cargo em finais de 2011 e advoga como "prioridade", uma "política de verdade" na direção da associação humanitária.

"Não assumo despesas que não possa pagar, contração de dívida, zero. Não temos sustentabilidade financeira, por isso estamos em falência iminente, porque em falência técnica já estamos há muito tempo", lamentou.

Este ano propôs à autarquia de Montemor-o-Velho a instituição de uma Taxa Municipal de Proteção Civil - 1,5 euros por contador de água - a reverter para os bombeiros mas a medida foi chumbada.

"Aveiro tem duas corporações, aprovou uma taxa de 0,8 euros e arrecada 700 mil euros por ano, são 350 mil para cada corporação", argumentou.

Em Montemor-o-Velho, de acordo com Manuel Girão, a proposta resultaria num apoio de 15 mil euros mensais (180 mil anuais), sensivelmente o valor despendido com os funcionários dos bombeiros.

"A Taxa Municipal de Proteção Civil é a única solução para os bombeiros de Montemor-o-Velho e não só", insistiu.

Ouvido pela Lusa, António Simões, presidente da Federação de Bombeiros de Coimbra, frisou que esta entidade tem "acompanhado" o caso de Montemor-o-Velho, aludindo a uma "situação interna" cuja resolução "não é fácil" entre a autarquia e a corporação.

"Por muito que se acompanhe temos de ter alguma contenção. Mas vão ter de chegar a acordo, estão condenados a entenderem-se", frisou.

Fonte: RTP

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:10

Quarta-feira, 18.07.12

B. V. Sul e Sueste Barreiro: Caetano Beja Nomeado Comandante em Substituição


A Comissão de Serviço de dois dos elementos do Quadro de Comando do Corpo de Bombeiros do Sul e Sueste terminará às 24:00 h de hoje, dia 17 de julho. 


O comando do Corpo de Bombeiros do Sul e Sueste será assegurado pelo atual Adjunto de Comando, Caetano Beja, na qualidade de Comandante em substituição, função que assumirá às 00:00 de amanhã, dia 18 de julho. 


A Comissão de Serviço de dois dos elementos do Quadro de Comando do Corpo de Bombeiros do Sul e Sueste terminará às 24:00 h de hoje, dia 17 de julho. 


Assim, o Comandante, António Manuel dos Reis, e o 2º Comandante, José Manuel Gomes, deixarão de exercer essas funções. 


A Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, no quadro das competências conferidas por lei, já indigitou novos elementos para as funções de Comandante, 2º Comandante e Adjunto de Comando, mas a nomeação e posterior homologação pela Direção Nacional de Bombeiros da Autoridade Nacional de Proteção Civil só poderá ocorrer após os elementos indigitados terem concluído todos os módulos do curso de quadros de comando. 


Nestas condições, e até que os novos elementos do Quadro de Comando venham a tomar posse, o comando do Corpo de Bombeiros do Sul e Sueste será assegurado pelo atual Adjunto de Comando, Caetano Beja, na qualidade de Comandante em substituição, função que assumirá às 00:00 de amanhã, dia 18 de julho.

Fonte: rostos.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:06

Quarta-feira, 18.07.12

Murça: Câmara Apoia e Financia os Bombeiros Voluntários


A Câmara Municipal de Murça decidiu renovar um protocolo que permite aos Bombeiros Voluntários de Murça, manter em funcionamento a E.I.P.– Equipa de Intervenção Permanente... 


...constituída por 5 (cinco) elementos pagando mensalmente, metade dos vencimentos e encargos sociais, inerentes à contratação desses elementos, pelos Bombeiros de Murça, e pelo período máximo de três anos, devendo a respectiva contratação ser anual. 


É um esforço financeiro directo e mensal, num total anual de 30.000,00€ e no trianual de 90.000,00€. Esta decisão, aprovada por unanimidade na Reunião do Executivo Municipal, sob proposta do Presidente da Câmara, Dr. João Teixeira, foi tomada após a avaliação rigorosa e criteriosa do funcionamento da anterior equipa, da E.I.P. que já funcionou durante os três anos anteriores, verificando-se e analisando-se a importância desta Equipa de Intervenção Permanente para o Município de Murça e após a garantia de que a ANPC – Autoridade Nacional de Protecção Civil também estaria disponível para financiar percentagem igual no pagamento de semelhantes valores. 


Neste contexto, João Teixeira, o Presidente da Câmara de Murça sempre atento às questões de segurança e de protecção das pessoas e bens e numa boa articulação com a ANPC, através do CODIS de Vila Real, na pessoa do Eng.º Carlos Silva e a Direcção e Comando dos Bombeiros Voluntários de Murça, nas pessoas do Sr. José Pinheiro e Joaquim Teixeira, assumiram a assinatura de um novo Protocolo entre as três partes, ou seja as mesmas instituições, pelo que apesar do “ruído” que se foi sentindo à volta desta questão, na hora certa e no momento certo, tiveram tudo programado e apontado para que o reforço de continuação do financiamento da E.I.P. de Murça se mantivesse operacional, facto que a partir do dia 1 de Julho está em permanente serviço. 


Quartel dos Bombeiros Voluntários de Murça vai ser remodelado 


O edifício dos Bombeiros Voluntários de Murça vai ser totalmente remodelado, através de verbas obtidas com uma candidatura efectuada pela Associação dos Bombeiros Voluntários de Murça, ao QREN e com o apoio e comparticipação financeira da Câmara Municipal, no valor de 108.000,00€. 


João Teixeira, Presidente da Câmara de Murça programou esta candidatura em conjunto e articulação com a direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Murça, através dos Serviços Técnicos da Câmara objectivando que apesar das dificuldades financeiras, para a hipotética construção de uma novo edifício, o actual quartel seja remodelado e permita condições dignas de utilização. 


É um grande esforço da autarquia, garante, João Teixeira, que complementa sentir a vontade em honrar compromissos e dar dignidade ao trabalho de uma corporação de Bombeiros que merece ser apoiada face ao serviço prestado voluntariamente em prol da comunidade. 


Bombeiros Voluntários de Murça vão adquirir um novo Auto-Tanque 


Os Bombeiros Voluntários de Murça vão ser apetrechados no imediato com uma nova viatura para apoiar no combate a incêndio adquirida de igual forma através de uma candidatura ao QREN e que a Câmara de Murça também financia no valor de 36.000,00€. 


Também aqui, João Teixeira refere que todos estes apoios são racionalizados e programados no contexto financeiro da autarquia e dentro do espírito da legalidade da actual Lei dos Compromissos, mas que a opção tomada reflecte a vontade, o desejo e a necessidade de apoiar tão importante colectividade existente no Município de Murça.

Fonte: noticias de vila real

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:04

Quarta-feira, 18.07.12

Homem agarrou menina que caiu de um 2º andar

Um homem conseguiu agarrar uma menina de sete anos que caiu do 2º andar de um prédio em Brooklyn, Nova Iorque, EUA. A menina é autista e não percebeu o perigo de estar a balançar-se em cima da caixa de ar condicionado. Veja o vídeo.

Steven St. Bernard tornou-se um herói depois e agarrar uma menina de sete anos, Keyla McCree, que caiu do 2º andar de um prédio. "Eu só rezava para conseguir chegar a tempo e, se ela saltasse, que a conseguisse agarrar", disse o homem que é motorista de autocarros.






Steven St. Bernard conseguiu agarrar a menina, evitando que Keyla caísse desamparada ao chão. A menina é autista e não percebeu o perigo de se estar a balançar em cima da caixa de ar condicionado. A criança seguiu para o hospital mas, segundo a cadeia televisiva norte-americana CBS, "não sofreu ferimentos de maior".

O homem rasgou um tendão num braço mas não se considera um herói. "Qualquer um teria feito o que eu fiz" diz Steven St. Bernard e acrescenta que agiu por instinto.

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 01:54

Quarta-feira, 18.07.12

Incêndio na Encumeada ameaça Paul da Serra

Um incêndio florestal está a consumir uma mancha florestal na zona da Fajã das Éguas, Encumeada, apurou o DIÁRIO junto de fonte dos bombeiros.

As chamas estão a ser combatidas por sete elementos dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava, apoiados por três viaturas, que estão a tentar impedir que o fogo alastre em direcção ao Lombo do Muro e atinja o Paul da Serra.

Fonte: Dnotícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:47

Quarta-feira, 18.07.12

PCP Questiona Governo Sobre o «Envolvimento da Força Aérea Portuguesa no Combate aos Fogos Florestais»

O Deputado do PCP Agostinho Lopes entregou na Assembleia da República uma Pergunta em que solicita ao Governo que lhe sejam prestados esclarecimentos sobre o «envolvimento da Força Aérea Portuguesa no combate aos fogos florestais», Pergunta que se passa a transcrever. 


Destinatário: Ministro da Defesa Nacional 


PERGUNTA: 


Em recente discurso proferido perante a Força Aérea Portuguesa, na cerimónia que assinalou o 60.º aniversário deste Ramo das Forças Armadas, o Ministro da Defesa Nacional lamentou que a participação da Força Aérea no combate a incêndios não tenha avançado e afirmou que haveria justificações para isso. Dispensou-se porém de as enunciar. 


Na verdade, em Outubro de 2011, o Ministro da Defesa Nacional afirmou a sua intenção de promover o envolvimento da Força Aérea no combate aos fogos florestais e no documento «MDN 2015 – Um novo contrato de confiança», sublinhou que «As Forças Armadas dispõem de recursos e competências únicas que, em articulação com outras estruturas permitiriam ao Estado ter ganhos de eficiência e eficácia na resposta a crises. Trata-se da participação mais activa em missões de interesse público, mais próximas das pessoas, aproveitando racionalmente as suas disponibilidades e dando valor acrescentado à sua presença ao longo de todo o território nacional. Prevenir e combater os riscos ambientais, desastres, crime organizado, combate aos fogos florestais». 


Na sequência deste anúncio, a Força Aérea afirmou, em tempo útil, a disponibilidade da utilização dos seus meios aéreos, designadamente dos helicópteros PUMA, no apoio ao INEM e no combate aos fogos florestais. 


Porém, mais de nove meses passados, o Ministro da Administração Interna acabou por anunciar um novo modelo de contratação, manutenção e aluguer de meios aéreos para o combate aos fogos florestais e também para utilização do INEM, incluindo a entrega a privados da operação e manutenção de aeronaves do Estado. 


Não há entretanto participação da Força Aérea no combate aos fogos, nem com meios aéreos, nem na manutenção das aeronaves do Estado, o que permitiria uma considerável economia de meios do Estado e asseguraria aos pilotos da Força Aérea horas de voo que lhes permitiria melhorar as suas qualificações. 


Nestes termos, ao abrigo da alínea d) do artigo 156.º da Constituição e da alínea d) do artigo 4.º do Regimento da Assembleia da República, pergunto ao Governo, através do Ministério da Defesa Nacional quais as justificações para o não envolvimento da Força Aérea Portuguesa em operações de combate aos fogos florestais e na manutenção das aeronaves do Estado dedicadas a esse fim. 


Palácio de São Bento, sexta-feira, 13 de Julho de 2012 


Deputado(a)s 


ANTÓNIO FILIPE (PCP) 
AGOSTINHO LOPES (PCP)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:44

Quarta-feira, 18.07.12

Chamas consomem zona de mato nos Viveiros

As chamas estão a consumir uma zona de mato abaixo da rotunda dos Viveiros, no Funchal. Segundo uma testemunha ocular, o incêndio estava a ser combatido até há instantes por um popular munido de uma mangueira.

Segundo a mesma testemunha, as labaredas encontram-se junto a um edifício de apartamentos, ao lado direito da via, ou seja, no sentido centro do Funchal - Viveiros.

Fonte: Dnotícias

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:41

Quarta-feira, 18.07.12

DARPA quer apagar fogos com o som

A agência de investigação norte-americana DARPA criou um canhão que dispara sons afinados para apagar fogos.



Já há um vídeo da agência DARPA com o canhão em funcionamento num ambiente controlado. A tornar-se viável pode já não ser necessária água ou qualquer outro material para apagar fogos.

Oficialmente, a arma é conhecida por «supressão acústica das chamas». A ideia é ter duas colunas apontadas para as chamas e ser reproduzido um som que permita extinguir o incêndio. A Cnet cita a DARPA para explicar que o som «leva à vaporização do combustível, o que alarga o alcance da chama, mas também baixa consideravelmente a temperatura do incêndio. A combustão cessa assim que a mesma temperatura é conseguida numa grande área».

Fonte: Exame Informática

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:20

Quarta-feira, 18.07.12

100 Bravos Lutam Contra Inferno de Dois Dias

A informação transmitida pela ANPC é de tal maneira manietada que o comum cidadão se acha apenas que tem o mundo em chamas quando o fogo lhe chega à porta. 

No concelho Macedo de Cavaleiros um incêndio lavrou durante dois dias sem que muitos se apercebessem, bastava mudar o nome da local e tínhamos ocorrência nova. O incêndio que se diz hoje de Peredo, foi durante a madrugada de Lagoa. Mas para conhecimento do povo foi um incêndio novo.

As chamas são as mesmas, os Bombeiros são os mesmos, as viaturas são as mesmas, mas "para não criar alarmismo na população "( dizem os "licenciados da Lusófona") cria-se uma nova ocorrência.

Os benefícios destes eventos é trazer eficácia no papel, aos GIPS, à FEB e aos Generais Sem Tropa da ANPC. A verdade é que a única eficácia que hoje é real no terreno é a dos Bombeiros, pois atacam inicialmente, desenvolvem em ataque ampliado, dominam, rescaldam e vigiam activamente os incêndios florestais.

Que interessa criar ocorrências, dar nome ao mesmo incêndio se no final 100ha ardidos em Lagoa + 200ha ardidos em Peredo = 300 ha da floresta portuguesa?

Que interessa ensaiar a cena com novos nomes de incêndios se já nem com a "Era Vaz Pinto", há meios aéreos de ataque ampliado no nosso distrito?

Os bravos, voluntários e compensados são os mesmo, ou melhor são alguns, pois este ano já houve Bombeiros que não se venderam barato à ANPC, vestiram as camisolas da honra e disseram, por mais razoes ainda, que "este verão não!".

As seguintes imagens são do incêndio de Peredo, concelho de Macedo de Cavaleiros, onde arderam cerca de 300 ha até à altura. Pinheiros, eucaliptos, sobreiros, árvores de fruto e mato sucumbiram em várias horas á força devastadora do fogo, mas o fogo sucumbiu ao final do dia à força devastadora dos BOMBEIROS!




Fotos: P.Ferro 
Fonte: http://cbbraganca.blogspot.com


Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:14


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  





Tags

mais tags