Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Sexta-feira, 01.06.12

Terramotos e Megacidades: para quando o próximo em Lisboa?

O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) apresentou, esta quinta-feira, no âmbito da 15.ª Conferência Mundial de Engenharia Sísmica, o segundo seminário web preparatório subordinado ao tema «Terramotos e Megacidades: para quando o próximo em Lisboa?» 

Os curiosos que se dirigiram ao LNEC para obter uma resposta não concretizaram o objetivo a que se propuseram. É que segundo o engenheiro Rogério Bairrão, um dos membros da Direção da Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica, «não há previsão possível nesta matéria».

A sessão, que colocou dois cientistas em direto do México e Estados Unidos, via vídeo-conferência, serviu ainda para promover a Conferência Mundial de Emergência Sísmica, a realizar em Lisboa, no mês de setembro. 

«Esta conferência acontece de quatro em quatro anos e raramente acontece na Europa, portanto, este acontecimento traduz-se num grande reconhecimento no trabalho que está a ser desenvolvido ao nível da ciência sísmica no nosso país. Iremos receber os mais experientes cientistas da engenharia sísmica e os números já associados ao evento confirmam que será um êxito», adiantou Rogério Bairrão a A BOLA. 

E acrescentou: 

- Para o público no geral, o ideal será dizer que este evento está para as ciências sísmicas assim como a realização do Mundial está para o futebol. [risos]

Para Rogério Bairrão, mais do que se conseguir precisar uma data para um sismo na capital lisboeta – o de 1755 provocou danos catastróficos -, o importante será alertar a população para as questões de segurança, apelando simultaneamente que se comece a optar cada vez mais por construções antissísmicas. 

«É óbvio que, de acordo com a história, existe a probabilidade de um sismo violento em Lisboa. Quando? É difícil de prever, pelo que o melhor que podemos fazer é sermos previdentes. As principais estruturas da capital são inspecionadas pelo Estado, mas não existe um gabinete de fiscalização, o que torna todos os casos de má construção em casos de polícia», informou o engenheiro. 

Por fim, e ainda segundo Rogério Bairrão, já se assistiu a uma evolução na construção e na regulamentação destas medidas, em território nacional, contudo, ainda existem algumas zonas do país, nomeadamente no centro da cidade de Lisboa, em sério risco de colapsar em caso de um sismo de forte intensidade.

Fonte: A Bola

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 02:08

Sexta-feira, 01.06.12

Força Aérea resgata britânico doente

Homem estava num navio cruzeiro que navegava ao largo da costa portuguesa

Um cidadão britânico com uma infeção respiratória foi, esta quarta-feira, retirado de urgência por um helicóptero da Força Aérea de um navio de cruzeiro que navegava ao largo da costa portuguesa, sendo depois transportado para o Hospital de Santa Maria.

De acordo com um comunicado da Marinha, o navio «Balmoral» encontrava-se a navegar a 45 milhas do Cabo Mondego quando lançou o pedido de ajuda, por um passageiro de nacionalidade inglesa apresentar sintomas de infeção respiratória.

O pedido de assistência médica foi recebido às 16:20 pelo Centro Coordenador de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa, que assumiu a coordenação das operações.

O comunicado refere que, «após a avaliação médica realizada pelo CODU-MAR [Centro de Orientação de Doentes Urgentes] do INEM», foi decidido retirar o passageiro do «Balmoral» e transportá-lo para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Para tal foi necessário recorrer a um helicóptero EH 101 da Força Aérea Portuguesa, que retirou o passageiro do navio por volta das 21:00.

O doente foi acompanhado pela mulher no helicóptero e posteriormente numa ambulância do INEM, com destino ao hospital.

Fonte: TVI24

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:01

Sexta-feira, 01.06.12

Incêndio em Pombal já está dominado

Está dominado, o incêndio que deflagrou esta tarde em Pipa, Pombal e que mobilizou 90 homens.
Chamas eclodiram
perto das 13 horas
Foto: Joaquim Dâmaso/Arquivo
O incêndio estava ativo desde as 12h55 e contava com 90 homens e 26 veículos envolvidos nas operações de combate, avançava há instantes o site da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Um helicóptero bombardeiro pesado foi chamado para o combate das chamas, sendo que pelas 16h10 o incêncio, que contava com uma frente ativa, foi considerado dominado.

Fonte: Região de Leiria

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:57

Sexta-feira, 01.06.12

Bombeiros da Trofa têm 15 elementos novos

A corporação dos Bombeiros Voluntários da Trofa conta com 15 novos elementos. Na sexta-feira, 25 de maio, os 15 estagiários foram aprovados na última fase da prova de conhecimentos, que consiste em dois testes, um teórico e um prático.

O primeiro foi composto por 40 perguntas de escolha múltipla, incidindo sobre o conteúdo funcional da carreira e categoria a prover, e no prático, os estagiários foram avaliados nos seguintes itens: ordem unida, ARICA (Aparelho Respiratório Isolante de Circuito Aberto), extintores e progressão com linhas de água. 

O júri do concurso de ingresso na carreira de Bombeiro Voluntário era composto pelo presidente, comandante do Quadro de Honra João Silva, e pelos vogais efetivos, o 2º comandante Filipe Coutinho e o adjunto do comando, Daniel Azevedo.

Os 15 estagiários dos Bombeiros Voluntários da Trofa iniciaram o Curso Instrução Inicial de Bombeiro, a 1 de maio de 2011, com a duração de 350 horas, composto por seis módulos: Introdução ao Serviço dos Bombeiros; Técnicas de Socorrismo; Equipamentos, Manobras e Veículos; Técnicas de Salvamento e Desencarceramento; Operação de Extinção de Incêndios Florestais.

O curso foi ministrado por dez instrutores e um formador, todos elementos dos Bombeiros da Trofa.

Fonte: Notícias da Trofa

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:43

Sexta-feira, 01.06.12

Empresas equipam veículos de bombeiros no Algarve com sistemas de navegação

A TomTom e a iMergencies celebraram hoje uma parceria para equipar os principais veículos dos bombeiros de Faro, Olhão, Tavira, Vila Real de Santo António, Alcoutim, Albufeira e São Bartolomeu de Messines (Silves), com sistemas de navegação TomTom. 

A entrega oficial dos dispositivos aos diversos municípios foi realizada na manhã de quinta-feira, na sede da FOCON (Força Conjunta dos Bombeiros de Faro), com a presença de Macário Correia (presidente da Câmara de Faro), Teodósio Carrilho (presidente da Federação de Bombeiros do Algarve), Jorge Pereira (iMergencies) e Sofia Veríssimo (TomTom), que aproveitaram a ocasião para debater a importância da segurança na estrada e da rapidez na assistência. 

Já a partir de junho, os veículos dos vários corpos de bombeiros no Algarve estarão equipados com sistemas de navegação TomTom, que oferecerão instruções de navegação porta-a-porta e a rota mais rápida consoante a hora e o dia da semana. 

A parceria da TomTom e da iMergencies visa “melhorar significativamente a logística e a eficácia deste serviço de emergência”. 

A iMergencies é uma entidade algarvia que presta serviços de emergência e assistência a residentes e turistas, disponibilizando os mesmos a bombeiros, INEM, Cruz Vermelha e autoridades. 

“Este pequeno passo fará toda a diferença ao facilitar o quotidiano dos bombeiros do Algarve na sua ajuda à comunidade. Numa época em que o Algarve começará a ter enorme afluência, acreditamos que é essencial chegar de forma rápida e eficaz aos mais diversos pontos já que todos os minutos podem fazer a diferença”, referiu a Country Sales Manager da TomTom Portugal, Sofia Veríssimo. 

“É com enorme prazer que agradecemos à TomTom pelo interesse em participar no projeto iMergencies. Para além do serviço de intérprete e da informação médica que disponibilizamos gratuitamente aos serviços de ambulâncias, podemos também em conjunto, contribuir no apoio à localização de quem mais necessita, seja ele residente ou turista”, disse Jorge Pereira, CEO da iMergencies.

Fonte: Região Sul

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:40

Sexta-feira, 01.06.12

Bombeiros em funções vão ter apoio judiciário

Os bombeiros vão passar a ter apoio judiciário nos processos em que estejam envolvidos no âmbito do exercício das suas funções, segundo uma proposta de lei aprovada, esta quinta-feira, em Conselho de Ministro.

O diploma, que regula a assistência e o patrocínio judiciário aos bombeiros, já tinha sido aprovado em 2009, mas o Tribunal Constitucional considerou o decreto-lei inconstitucional, pelo que nunca entrou em vigor, disse à agência Lusa fonte do Ministério da Administração Interna (MAI).

Segundo a mesma fonte, a proposta de lei visa obter suprimento de inconstitucionalidades identificadas pelo Tribunal Constitucional e introduzir de ligeiros aperfeiçoamentos em algumas das normas declaradas inconstitucionais.

O diploma que alarga o apoio judiciário aos bombeiros, independentemente da sua condição financeira, em processos ocorridos no exercício das suas funções, visa proporcionar aos corpos de bombeiros condições adequadas ao desempenho da sua atividade, adianta o MAI.

Na semana passada, o Governo também aprovou um conjunto de incentivos aos bombeiros voluntários, alargando a proteção social nas áreas da educação e saúde.

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 01:36

Sexta-feira, 01.06.12

Bombeiros agradecem com ouro apoios da Câmara de Figueiró dos Vinhos

A Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos recebeu ontem, domingo, o Crachá de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses como forma de agradecimento e reconhecimento pelo apoio prestado à corporação local. Na mesma cerimónia, presidida pelo secretário de Estado da Administração Interna, foi distinguido, também, o presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária, com a Medalha dos Serviços Distintos.

O presidente da autarquia, Rui Silva, que fez questão de se rodear dos vereadores presentes no momento de receber o Crachá de Ouro, agradeceu a distinção apesar de afirmar que o executivo «não fez mais do que a sua obrigação» em ajudar os bombeiros que têm demonstrado ser um «grande exemplo de maturidade e de solidez».

Referindo que os soldados da paz nunca passaram por «facilidades» o autarca social-democrata considerou que «os bombeiros dão hoje um bom exemplo à sociedade» pelo que a «comunidade deve colocar os olhos nos bombeiros».

Aproveitando a presença do secretário de Estado, Rui Silva fez-lhe um «pedido do fundo do coração» para que «ajude os bombeiros de Figueiró dos Vinhos e de Portugal».

Para além de ter comemorado o seu 77º aniversário, os Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos inaugurou as obras de ampliação e requalificação do seu quartel. Obras orçadas em cerca de meio milhar de euros, comparticipadas em 85 por cento de fundos comunitários e que decorreram durante os últimos dois anos.

Na ocasião, o presidente da direção daquela associação humanitária enalteceu a importância da conclusão daquelas obras ansiadas desde 1990. Agora, disse Filipe Silva, a instituição passa a usufruir de melhores condições para servir os seus bombeiros, nomeadamente, novos balneários, vestiários, camaratas, central de comunicações, gabinetes de chefias e de comando, cozinha, lavandaria e parque diferenciado para viaturas.

Para a sua concretização a associação contou com o apoio do atual presidente da Assembleia Geral, Luís Santos Coelho. Daí que a direção tenha proposta à Liga para que o mesmo fosse condecorado com a Medalha de Serviços Distintos.

Se o trabalho dos bombeiros de Figueiró dos Vinhos foi enaltecido pelos vários oradores, como foi o caso do seu comandante Joaquim Pinto e do presidente da Federação Distrital de Bombeiros do Distrito de Leiria, Mário Cerol, também o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses não poupou palavras elogiosas aos soldados da paz.

Para José Ferreira, «apesar de voluntários» os bombeiros «são profissionais nas suas missões» embora sejam os «únicos voluntários do país que são obrigados a dar horas ao Estado para continuarem a ser voluntários».

Sublinhando a importância da recente aprovação, em Conselho de Ministros, da alteração ao regime jurídico aplicável aos bombeiros portugueses, procedendo-se a reajustamentos no sentido de uma mais eficaz proteção social e da harmonização de carreiras dos bombeiros voluntários, o vice-presidente da Liga dos Bombeiros considerou tratar-se de um «avanço e de uma correção» a diplomas que fizeram com que muitas corporações «estejam a viver muitas dificuldades».

Contudo, José Ferreira apelou ao secretário de Estado para a necessidade de ser revista a Lei de Financiamento das Associações Humanitárias e uma «urgente» definição do modelo de formação, entendendo que «a Escola Nacional de Bombeiros deixa muito a desejar».

Ainda, na sua intervenção, o vice-presidente da Liga deu alguns exemplos de «gorduras» que necessitam de ser cortadas, como é o caso dos custos com a ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) de Figueiró dos Vinhos.

Segundo José Ferreira, aquela viatura de socorro médico tem uma média de utilização de um socorro em cada quatro dias, com a agravante que durante o dia as urgências pré-hospitalares serem efetuadas pelos bombeiros.

Aquele dirigente criticou, também, as «declarações infelizes e falsas» do presidente da Associação Portuguesa de Bombeiros Voluntários, que recentemente foram tornadas públicas, dando conta da existência de jovens, sem formação específica, a tripular ambulâncias dos corpos de bombeiros.

Por sua vez, o secretário de Estado da Administração Interna não tem dúvidas que os bombeiros «são a espinha dorsal do sistema de proteção civil» em Portugal tendo destacado o seu «profissionalismo na ação» que desempenham.

Daí que, Filipe Lobo d’Ávila tenha defendido a necessidade de haver «formas de estimular e motivar o voluntariado». Uma atitude a que o Governo «não irá, seguramente, hesitar em fazê-lo».

O governante aproveitou para sublinhar a importância do «pacote legislativo» aprovado em Conselho de Ministros da passada quinta-feira, e que visa, essencialmente, reforçar a proteção social dos bombeiros.

Filipe Lobo d’Ávila destacou a implementação de um sistema de acompanhamento da saúde do bombeiro, a criação da carreira de bombeiro especialista e a instituição da possibilidade de transferência de bombeiros no quadro de reserva para um quadro ativo de outro corpo de bombeiros. Como também a possibilidade de reembolso de propinas aos bombeiros que frequentem o ensino superior público ou privado.

O secretário de Estado sublinhou, ainda, a alteração ao diploma que define o regime jurídico aplicável à constituição, organização, funcionamento e extinção dos corpos de bombeiros, no território continentes, no sentido de garantir maior flexibilidade na constituição de agrupamento ou forças conjuntas entre corpos de bombeiros, eliminando a área do concelho como limite.

No seu entender, o Ministério da Administração Interna «procura dar provas de que está sempre ao lado dos bombeiros e de saber ouvir todos os agentes da proteção civil» e, relembrando a «expressão extraordinária» proferida minutos antes pelo comandante dos bombeiros de Figueiró dos Vinhos, o brilho de que todos os bombeiros têm é incrível».

Fonte: Orlando Cardoso | Diário de Leiria | Diário de Coimbra

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:34

Sexta-feira, 01.06.12

Taxas de transporte de doentes revistas

O Ministério da Saúde aceitou rever o pagamento das taxas de saída pagas aos bombeiros pelo serviço de transporte de doentes não urgentes, disse à agência Lusa o presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Lisboa.


As 56 associações de bombeiros do distrito de Lisboa chegaram hoje à tarde a acordo com o Governo sobre o serviço de transporte de doentes não urgentes, cancelando a suspensão deste serviço que estava marcada para sexta-feira.

Segundo o presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Lisboa, António Carvalho, o Ministério da Saúde acordou com os bombeiros corrigir "algumas incorreções" que constavam no despacho de 16 de maio que fixava as condições pecuniárias para transporte de doentes.

O responsável explicou à Lusa que o Ministério liderado por Paulo Macedo aceitou voltar a pagar os preços que pagava até 16 de maio: 10 euros pelo primeiro doente transportado e 7,5 euros pelos restantes transportados na viatura.

António Carvalho adiantou que o Ministério da Saúde pretendia alterar o pagamento da taxa de saída dos segundos, terceiro e quarto doentes transportados, contemplando o pagamento de apenas 20 por cento do valor inicial de saída praticados por cada um desses transportes.

"As alterações passam por voltar ao regime que tínhamos até à publicação deste despacho em relação às taxas de saída. Ou seja, as taxas de saída para todos os doentes transportados são pagas como eram até ao dia 16", disse.

Depois deste acordo, como "foram supridas algumas incorreções que constavam no despacho, os bombeiros do distrito de Lisboa estão em condições de retomar a normalidade do serviço de transporte de doentes não urgentes", disse.

Na semana passada, o presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Lisboa tinha ordenado a suspensão, a partir de junho, do serviço de transporte de doentes não urgentes contratado pelo Ministério da Saúde.

António Carvalho disse na ocasião que as corporações não conseguiam manter este serviço com os preços que a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e o Ministério da Saúde pretendiam pagar.

Fonte: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 01:23

Pág. 39/39



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2012

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930




Tags

mais tags