Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Terça-feira, 31.01.12

Arcos de Valdevez: Gabinete Técnico Florestal Organiza Plano de Queimadas


A Ação de Formação em Fogo Controlado, promovida pelo Governo Civil do Distrito de Viana do Castelo, com o apoio de todos os Municípios do Alto Minho, mereceu um investimento público na formação e capacitação dos técnicos municipais afetos ao Gabinete Técnico Florestal e ao Serviço Municipal de Proteção Civil.

Neste sentido, o Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez organizou, em colaboração com a Associação Florestal Atlântica, um Plano de Queimadas que abrange as freguesias de Sabadim, Vilela, S. Cosme e S. Damião e Sá.

No passado dia 13 de Janeiro, no âmbito do Curso de Fogo Controlado, onde participaram todos os técnicos dos GTF’s do distrito, assim como as técnicas da Associação Florestal Atlântica, Associação para a Cooperação entre Baldios (ACEB) e um membro da corporação de Bombeiros Municipais de Viana do Castelo, foram queimadas 2 parcelas com uma área aproximada de 3.0 ha.

Nesta ação os meios de supressão envolvidos foram uma equipa dos bombeiros voluntários de Arcos de Valdevez, uma equipa do GIPS, equipas de sapadores florestais (Atlântica SF 10-111 e AFL (Ponte da Barca) - SF 09-111) e equipa do Serviço Municipal de Proteção Civil.

Dando continuidade ao trabalho iniciado, no dia 25 de Janeiro, foi levada a cabo uma queimada licenciada, na freguesia de Sabadim, lugar de Cabanas, tendo sido queimada uma parcela com uma área de 5 ha. A queima foi da responsabilidade dos técnicos dos GTF's do Alto Minho, nomeadamente: de Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Paredes de Coura, Ponte da Barca e de Vila Nova de Cerveira e da Associação Atlântica, apoiados pelas seguintes equipas: equipa do GIPS-GNR, equipa de sapadores florestais (Atlântica - SF 10-111), equipa do Serviço Municipal de Proteção Civil e uma viatura de apoio com kit de primeira intervenção da Junta de Freguesia de Sabadim.
A ação contou ainda com a supervisão do CPE (Coordenador de Prevenção Estrutural) da AFN para o distrito de Viana do Castelo e com o acompanhamento do Presidente da Junta de Freguesia de Sabadim.

Estas ações foram estrategicamente planeadas, tendo como principais objetivos:

§ Compartimentação do espaço florestal através da localização estratégica de parcelas de gestão de combustível. Esta compartimentação do espaço florestal tem como objetivo impedir a propagação de grandes incêndios em dias de perigo extremo. A localização estratégica da área para queima no espaço florestal teve em conta o historial de propagação do fogo na área, os rumos preferenciais de propagação destes incêndios e a atual ocupação do solo;

§ Renovação e melhoramento de pastagens. A queima controlada permitirá renovar as formações arbustivas estremes melhorando a palatibilidade do alimento disponível criando um mosaico de vegetação diverso;

§ O plano de queima irá ter ainda em consideração, as áreas de refúgio de caça, sendo prioridade salvaguardar as mesmas de forma a não interferir na gestão da caça.
Pretende-se dar continuidade a este trabalho, através da elaboração de Planos de Fogo Controlado e de Queimadas (licenciadas) ao nível concelhio, com o objetivo geral de DFCI - Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Fonte: Correio do Minho

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:12

Terça-feira, 31.01.12

90.º Aniversário dos Bombeiros de Tomar


Segundo o comandante, no 90.º aniversário dos Bombeiros de Tomar: “Situação do centro hospitalar obriga-nos a percorrer grandes distâncias e a triplicarmos o tempo de permanência com o doente”.

Os Bombeiros de Tomar comemoraram, no passado sábado, 90 anos de vida com um simulacro de incêndio no centro histórico e uma sessão solene, no quartel, presidida pelo atual presidente da câmara municipal, Carlos Carrão.

O responsável explicou ainda que “por vezes tal como um barco que é apanhado por águas turbulentas, também os bombeiros passam por momentos menos bons, pelo que têm de ser da mesma fibra de modo a resolver os problemas que outros criaram e que não sabem resolver, atuamos no fim da linha e temos que estar presentes nos momentos de maior aflição pelo que nem sempre somos compreendidos”.

Esta incompreensão aplica-se, de acordo com Manuel Mendes, ao que está a acontecer com o Centro Hospitalar do Médio Tejo, “com a saída das valências e a passagem da urgência a básica, obrigando-nos a percorrer grandes distâncias e triplicarmos o tempo de permanência com o doente”.

Apesar destas dificuldades acrescidas que se avizinham, o comandante dos “soldados da paz” de Tomar assegura que “a todas temos sabido responder de forma profissional e responsável e queremos continuar a fazê-lo, sabendo que para isso temos de melhorar o parque de ambulâncias de forma a diminuirmos o sofrimento da nossa população”.

Fonte: radio.cidadetomar.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:10

Terça-feira, 31.01.12

Despiste de ligeiro mata jovem condutor


Um jovem condutor de 21 anos morreu na segunda-feira à noite num despiste na Estrada do Casalão, perto de Lagoa de Albufeira, Sesimbra, informou, esta terça-feira, o Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal.
O despiste, de uma viatura ligeira, onde apenas seguia o condutor, ocorreu cerca das 22 horas.
No local do acidente estiveram os bombeiros de Sesimbra e a GNR.

Fonte: JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:07

Terça-feira, 31.01.12

Sapadores pedem a Costa que demita comando

Um grupo de Sapadores Bombeiros enviou uma carta a António Costa pedindo a «substituição imediata» do Comando e do director financeiro do Regimento. Os bombeiros lembram ao presidente da Câmara de Lisboa que foi ele quem «escolheu pessoalmente» esta equipa que acusam de ter cometido «actos criminosos».

Numa carta com a data de ontem a que o SOL teve acesso, o grupo de sapadores relembra a história de um ajuste directo para o fornecimento de sistemas luminosos e sonoros cujo custo «teve um aumento de 77% no espaço de um ano sem qualquer motivo».

Os bombeiros recordam que o ajuste directo foi ganho pela empresa Vianas, com a marca Federal Signal Vama, mas que esta passou a ser representante de uma outra marca mais cara, tendo sido o material substituído através de um novo ajuste directo.

«Assim, não só e sem explicação se mudou uma marca que equipa todos os nossos veículos e que até à data nos dá total satisfação (…), como o custo unitário passou de 1.217, 36 euros para os 2.155 euros», lê-se na missiva.

«Isto sim é criminoso e isto sim são custos muito fáceis de reestruturar», cometam os bombeiros, que dizem estar disponíveis para o diálogo com o presidente da Câmara de Lisboa que já anunciou ser necessário efectuar cortes no Regimento de Sapadores.

«É necessário realmente reformular e reestruturar o Regimento de Sapadores Bombeiros, mas não nos moldes que Vossa Excelência propõe», escrevem, numa alusão à ideia de António Costa de criar um quinto turno de trabalho – uma das medidas que esteve na origem da greve realizada pelos Sapadores.

«Certo que saberá compreender a gravidade dos factos descritos», argumentam os bombeiros, apelando a que Costa substitua o Comando e o director financeiro, para que «todos possamos ter uma casa limpa para procedermos à reestruturação que todos sabemos ser necessária».

Fonte: Sol

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 15:00

Terça-feira, 31.01.12

Idosa de 81 anos encontrada morta em casa

Há três dias que a octogenária não dava sinais de vida em Machico



Uma senhora de 81 anos foi encontrada morta esta manhã na casa onde morava só, na Rua engenheiro Santos Costa, em Machico, nas imediações do Hotel D. Pedro.

O alerta foi dado por um homem de 56 anos que habitualmente olhava pela casa e prestava apoio à idosa. Manuel Belo diz, em declarações ao DIÁRIO, que a octogenária, apesar de debilitada fisicamente e das dificuldades de mobilidade, gostava de sair todos os dias para ir à mercearia comprar pão.

Segundo o DIÁRIO apurou no local, há três dias que a casa se mantém de portas e janelas fechadas e o cão já não tinha comida na tigela.

E porque a moradora já não dava sinais de vida há três dias, a PSP e os bombeiros foram chamados a intervir. Arrombaram a porta e confirmaram o pior, encontrando a idosa deitada na cama, já cadáver.

No final da manhã, as autoridades aguardavam a ordem do tribunal para remover o corpo para um carro funerário.

Fonte: Dnoticias.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:58

Terça-feira, 31.01.12

Ourique: Cinco feridos, um em estado grave, em dois despistes

Cinco pessoas ficaram hoje feridas, uma em estado grave, na sequência de dois despistes, de um ligeiro e de um pesado, no concelho alentejano de Ourique, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros. 

O primeiro despiste, de um ligeiro de passageiros, que provocou um ferido grave e três ligeiros, ocorreu às 06:15 no Itinerário Complementar 1, perto da localidade de São Romão, na freguesia de Panóias, precisou a fonte. 

As operações de socorro envolveram três viaturas e oito elementos das corporações de bombeiros Alvalade do Sado, Ourique e Aljustrel e a GNR. 

Segundo a fonte, os feridos foram transportados para os hospitais de Beja e do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém. 

O segundo despiste, de um pesado de mercadorias, que circulava sem carga, provocou um ferido leve, o condutor, e ocorreu às 08:08 na Estrada Nacional 123, junto da localidade de Grandaços, explicou a fonte. 

A operação de socorro envolveu uma viatura e dois elementos da corporação de bombeiros de Ourique e a GNR.

Fonte: Diário Online

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:55

Terça-feira, 31.01.12

Bombeiros de Minde e Santarém recebem 1500 euros de combustível

As associações humanitárias de Minde e Santarém foram duas das premiadas pela Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos, no âmbito do projecto Quartel Electrão e cada uma delas recebeu um cartão pré-pago de combustível Repsol no valor de 1.500 euros. As corporações de Santarém e Minde recolheram, respectivamente, 8,47 e 3,33 quilos de resíduos por habitante.

A corporação vencedora foi a de Mangualde que conseguiu recolher 111 toneladas, num esforço que envolveu toda a população de mais de 21 mil habitantes. Graças a este projecto, os bombeiros de todo o país recolheram, em três meses, 1800 toneladas de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos, e de pilhas e acumuladores portáteis e que serão correctamente encaminhados.

Fonte: Jornal Torrejano

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:50

Terça-feira, 31.01.12

"O fogo pode ser nosso amigo"

O município de Amares deu início a um projeto de sensibilização para a importância do fogo controlado, destinado a caçadores, pastores e produtores florestais, no âmbito da candidatura 'Prevenção de Riscos Naturais e Tecnológicos', que esta entidade apresentou ao Programa Operacional Regional do Norte – ON.2.

Este projeto visa "demonstrar a utilidade do fogo controlado, na gestão de combustíveis" e, por consequência, "na prevenção de incêndios florestais que, ano após ano, delapidam o património nacional e provocam inúmeras vítimas mortais".

Numa primeira demonstração do fogo controlado, foram tratados cerca de 15 hectares de áreas de matos, na Freguesia de Bouro Santa Marta, áreas essas afetadas por um grande incêndio, no ano de 2005.

Com esta ação, pretendeu-se "eliminar as condições para a ocorrência de outro incêndio de igual dimensão e provar, aos diferentes intervenientes, que o fogo pode ser nosso amigo". Nesta primeira ação participou a Associativa de Caçadores do Monte do Rebolão e Abadia e a Junta de freguesia de Bouro Santa Marta. A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Amares também colaborou, destacando 11 bombeiros para o efeito, equipados com duas viaturas de combate de incêndios. No totalm estiveram envolvidos 17 operacionais.

Fonte: Terras do Homem

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 14:46

Terça-feira, 31.01.12

Cem mortos em seis anos por inalação de monóxido de carbono

Mais de cem pessoas morreram entre 2005 e 2011 devido a intoxicação por monóxido de carbono, sendo que o maior número de vítimas foi registado na região Norte, de acordo com dados do Instituto Nacional de Medicina Legal (INML).

Nos últimos seis anos, o INML registou após autópsia que 111 pessoas morreram devido à inalação de monóxido carbono, 55 na zona Norte, 12 na zona Centro e 44 no Sul. De acordo com os dados do INML, dos 55 casos registados no Norte 39 ocorreram em contexto de acidente doméstico com lareiras, braseiras e esquentadores. 

No Centro do país, contabilizaram-se 12 casos (oito homens e quatro mulheres), sendo quatro referentes a acidentes de trabalho (bombeiros), um de um lactente e um de acidente de viação seguido de incêndio. 

O chefe do Núcleo de Segurança e Saúde da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), José Cunha da Cruz, explicou o que é o monóxido de carbono, os sintomas de uma intoxicação e como evitar situações de risco. “Nunca é demais alertar as pessoas para os perigos da inalação de monóxido de carbono. A maior parte das vezes são os comportamentos das pessoas, a distracção que faz com que estejam expostas ao perigo”, disse. 

José Cunha da Cruz explicou que o monóxido de carbono é um gás que tem por características físicas tudo a favor para ser um gás venenoso, que não tem cheiro, não tem sabor, nem cor. “É um gás que tem uma densidade muito parecida com a densidade do ar atmosférico e por isso se difunde com muita facilidade em qualquer ambiente. Se nós estivermos num ambiente em que haja quatro por cento de monóxido de carbono num determinado volume de ar este é letal para o ser humano”, salientou. 

Cunha da Cruz aconselha por isso especial cuidado com as lareiras, braseiras e salamandras que estejam em lugares fechados sem renovação de ar, pois a combustão pode originar a produção de monóxido de carbono bem como com esquentadores. 

“Em caso de uma intoxicação, a pessoa não se apercebe bem do que está a acontecer, os sinais estão camuflados, podem ser outra coisa qualquer. O monóxido de carbono provoca dores de cabeça, mal-estar, náusea progressiva, o indivíduo vai ficando mal disposto, mas como não cheira a nada e está num ambiente aquecido a pessoa deixa-se adormecer, fecha os olhos, descansa um bocadinho e é o princípio do fim”, disse. 

Na opinião do médico, a prevenção passa pela educação das pessoas, o conhecimento dos sistemas de queima que têm de ter manutenção e exaustão, nunca ter janelas fechadas, ou seja, deixar sempre uma pequena frecha para entrar o oxigénio. “Antigamente isso não acontecia, as pessoas usavam mais a lareira e as braseiras do que hoje mas também tinham casas em que havia má qualidade de isolamento, por isso entrava ar. Hoje com as casas modernas a intoxicação é mais fácil”, contou.

Fonte: Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por Diário de um Bombeiro às 13:32

Terça-feira, 31.01.12

Bombeiros do distrito de Lisboa ameaçam acabar com transporte de doentes

Os bombeiros do distrito de Lisboa podem deixar de fazer transporte de doentes. 

O presidente da Federação diz que a redução de mais de 20% na comparticipação do Estado torna o serviço insustentável. 

A decisão final vai ser tomada durante as negociações entre o Ministério da Saúde e a Liga de Bombeiros, que decorrem até final de Fevereiro.

por RTP

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 12:05



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031




Tags

mais tags