Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Sexta-feira, 28.01.11

ANBP Concorda com Sapadores à Escala Metropolitana

A ANBP "considera importante a discussão na Área Metropolitana do Porto, e também de Lisboa, no que respeita a criação de bombeiros profissionais sapadores metropolitanos", afirma um comunicado da estrutura dirigida por Fernando Curto.
A criação de batalhões metropolitanos profissionais seria, segundo a ANBP, uma decisão "vantajosa no que respeita aos meios humanos e materiais, bem como quanto à uniformização das viaturas".

A Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) saudou hoje a sugestão da Junta Metropolitana do Porto para se acabar com os sapadores municipais e criar um batalhão à escala metropolitana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:37

Sexta-feira, 28.01.11

ANBP Concorda com Sapadores à Escala Metropolitana

A ANBP "considera importante a discussão na Área Metropolitana do Porto, e também de Lisboa, no que respeita a criação de bombeiros profissionais sapadores metropolitanos", afirma um comunicado da estrutura dirigida por Fernando Curto.
A criação de batalhões metropolitanos profissionais seria, segundo a ANBP, uma decisão "vantajosa no que respeita aos meios humanos e materiais, bem como quanto à uniformização das viaturas".

A Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) saudou hoje a sugestão da Junta Metropolitana do Porto para se acabar com os sapadores municipais e criar um batalhão à escala metropolitana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:37

Sexta-feira, 28.01.11

Inscrições Abertas para os Bombeiros Voluntários da Guarda

Bombeiros egitanienses pretendem recrutar pessoas a partir dos 18 anos para o seu corpo activo

Estão abertas as inscrições para a nova escola de bombeiros de 2011/2012, na Guarda. A corporação egitaniense pretende recrutar pessoas a partir dos 18 anos para fazerem parte do seu corpo activo. Já para o corpo de cadetes, os bombeiros apelam à inscrição de jovens a partir dos 16 anos. As crianças a partir dos 6 anos também se podem inscrever, nos Infantes. 
A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Egitanienses procura, assim, ajuda para os sectores da emergência médica, salvamento de pessoas, combate a incêndios, resgate, apoio à comunidade, sensibilização, formação, transporte de doentes, entre outros. 
Quem quiser participar, deverá dirigir-se à corporação ou informar-se através do contacto 271222112 ou do endereço electrónico info@bombeiros-guarda.com.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:36

Sexta-feira, 28.01.11

Inscrições Abertas para os Bombeiros Voluntários da Guarda

Bombeiros egitanienses pretendem recrutar pessoas a partir dos 18 anos para o seu corpo activo

Estão abertas as inscrições para a nova escola de bombeiros de 2011/2012, na Guarda. A corporação egitaniense pretende recrutar pessoas a partir dos 18 anos para fazerem parte do seu corpo activo. Já para o corpo de cadetes, os bombeiros apelam à inscrição de jovens a partir dos 16 anos. As crianças a partir dos 6 anos também se podem inscrever, nos Infantes. 
A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Egitanienses procura, assim, ajuda para os sectores da emergência médica, salvamento de pessoas, combate a incêndios, resgate, apoio à comunidade, sensibilização, formação, transporte de doentes, entre outros. 
Quem quiser participar, deverá dirigir-se à corporação ou informar-se através do contacto 271222112 ou do endereço electrónico info@bombeiros-guarda.com.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:36

Sexta-feira, 28.01.11

Bombeiros só Com Aproveitamento Escolar (VÍDEO)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:33

Sexta-feira, 28.01.11

Bombeiros só Com Aproveitamento Escolar (VÍDEO)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:33

Sexta-feira, 28.01.11

EDP e Bombeiros Simulam Acidente Em Cabos de Alta Tensão

Tal como publicamos ontem a Noticia relacionada com este Simulacro, deixamos agora aqui o Vídeo para melhor se poder perceber a dimensão do Simulacro.


in: SIC

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:30

Sexta-feira, 28.01.11

EDP e Bombeiros Simulam Acidente Em Cabos de Alta Tensão

Tal como publicamos ontem a Noticia relacionada com este Simulacro, deixamos agora aqui o Vídeo para melhor se poder perceber a dimensão do Simulacro.


in: SIC

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:30

Sexta-feira, 28.01.11

LBP pediu Audiência à Ministra da Saúde e Enviou Carta sobre o Transporte de Doentes


Responsáveis da Liga Portuguesa de Bombeiros estiveram reunidos com o PCP para analisar a legislação sobre transporte de doentes. A Liga enviou mesmo uma carta à ministra da Saúde, na qual pedem a Ana Jorge uma audiência formal. Rodeia Machado adianta que a Liga está disponível para rever com o Governo a questão do transporte de doentes.

in: antena1

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:24

Sexta-feira, 28.01.11

LBP pediu Audiência à Ministra da Saúde e Enviou Carta sobre o Transporte de Doentes


Responsáveis da Liga Portuguesa de Bombeiros estiveram reunidos com o PCP para analisar a legislação sobre transporte de doentes. A Liga enviou mesmo uma carta à ministra da Saúde, na qual pedem a Ana Jorge uma audiência formal. Rodeia Machado adianta que a Liga está disponível para rever com o Governo a questão do transporte de doentes.

in: antena1

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:24

Sexta-feira, 28.01.11

Bombeiros de Guimarães Promovem Curso de Instrução Inicial

Os Bombeiros Voluntários de Guimarães vão promover no seu quartel um curso de Instrução Inicial de Bombeiro, com nove formandos.
O curso começa na próxima quarta-feira e tem vários módulos de formação, nas áreas de combate a incêndios urbanos, industriais e florestais, técnicas de socorrismo, equipamentos, manobras, veículos e ainda de salvamento e desencarceramento.
Este curso tem como objectivo dotar os formandos com competências e capacidades para, após 350 horas de formação e aproveitamento em estágio, ingressarem no Quadro Activo do corpo de Bombeiros Voluntários de Guimarães.
Esta acção inclui-se no plano anual de instrução, que enquadra ainda mais de 70 horas de formação contínua, destinada a todos os elementos do Quadro Activo, que permite uma constante actualização e treino operacional para manter o nível de actuação.

in: GuimarãesTV

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:19

Sexta-feira, 28.01.11

Bombeiros de Guimarães Promovem Curso de Instrução Inicial

Os Bombeiros Voluntários de Guimarães vão promover no seu quartel um curso de Instrução Inicial de Bombeiro, com nove formandos.
O curso começa na próxima quarta-feira e tem vários módulos de formação, nas áreas de combate a incêndios urbanos, industriais e florestais, técnicas de socorrismo, equipamentos, manobras, veículos e ainda de salvamento e desencarceramento.
Este curso tem como objectivo dotar os formandos com competências e capacidades para, após 350 horas de formação e aproveitamento em estágio, ingressarem no Quadro Activo do corpo de Bombeiros Voluntários de Guimarães.
Esta acção inclui-se no plano anual de instrução, que enquadra ainda mais de 70 horas de formação contínua, destinada a todos os elementos do Quadro Activo, que permite uma constante actualização e treino operacional para manter o nível de actuação.

in: GuimarãesTV

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:19

Sexta-feira, 28.01.11

"O Senhor Primeiro-Ministro Nem Sabe o que lhe Chamam lá Fora"

Jerónimo de Sousa criticou o Governo pelos cortes nos transportes de doentes, uma das medidas de contenção impostas pelo ministério da Saúde.

O líder do PCP considerou uma vergonha que o Governo se refugie em alguns "abusos" para justificar um corte que põe em causa o acesso à saúde de muitos portugueses.
Em resposta a Sócrates, que dizia que não com a cabeça, Jerónimo atirou: "Não faça essa cara senhor primeiro-ministro! O senhor não sabe o que as pessoas lhe chamam lá fora...".

O deputado comunista António Filipe recebe hoje à tarde uma delegação da Liga dos Bombeiros Portugueses para discutir a situação do transporte de doentes.
 
in: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:17

Sexta-feira, 28.01.11

"O Senhor Primeiro-Ministro Nem Sabe o que lhe Chamam lá Fora"

Jerónimo de Sousa criticou o Governo pelos cortes nos transportes de doentes, uma das medidas de contenção impostas pelo ministério da Saúde.

O líder do PCP considerou uma vergonha que o Governo se refugie em alguns "abusos" para justificar um corte que põe em causa o acesso à saúde de muitos portugueses.
Em resposta a Sócrates, que dizia que não com a cabeça, Jerónimo atirou: "Não faça essa cara senhor primeiro-ministro! O senhor não sabe o que as pessoas lhe chamam lá fora...".

O deputado comunista António Filipe recebe hoje à tarde uma delegação da Liga dos Bombeiros Portugueses para discutir a situação do transporte de doentes.
 
in: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 22:17

Sexta-feira, 28.01.11

Condeixa - Bombeiros locais com novo espaço


Inaugurado Centro de Formação é a vez de se apostar na qualificação.


Os Bombeiros Voluntários de Condeixa-a-Nova inauguraram, no último sábado, o seu Centro de Formação e Treino.


O espaço, criado na freguesia de Bendafé, nasceu da cedência de um terreno por parte da Câmara Municipal o qual permitiu, numa primeira ocasião, a instalação de um tanque de apoio ao combate aos fogos florestais.

Após uma ampla remodelação, o espaço está agora preparado para a realização de exercícios que permitem simular incêndios dentro de edifícios, operações de desencarceramento e um parque de manobras. Uma mais valia de interesse regional, que é vista como um complemento às unidades locais de formação da Escola Nacional de Bombeiros.

Para apresentar as potencialidades do espaço, alguns elementos da corporação realizaram um simulacro de acção de busca dentro de contentores, exercício que foi observado pelo Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Duarte Caldeira.

Durante a manhã de sábado, o Presidente da Liga de Bombeiros foi recebido no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Condeixa, onde reconheceu o contributo do poder local na construção deste tipo de parcerias. Já o presidente da autarquia, Jorge Bento, acabou por felicitar o empenho dos bombeiros na procura de melhorias de condições de trabalho e de qualificação, reiterando o apoio financeiro da autarquia à instituição.


in:Pombal 97 fm / Regional

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:15

Sexta-feira, 28.01.11

Condeixa - Bombeiros locais com novo espaço


Inaugurado Centro de Formação é a vez de se apostar na qualificação.


Os Bombeiros Voluntários de Condeixa-a-Nova inauguraram, no último sábado, o seu Centro de Formação e Treino.


O espaço, criado na freguesia de Bendafé, nasceu da cedência de um terreno por parte da Câmara Municipal o qual permitiu, numa primeira ocasião, a instalação de um tanque de apoio ao combate aos fogos florestais.

Após uma ampla remodelação, o espaço está agora preparado para a realização de exercícios que permitem simular incêndios dentro de edifícios, operações de desencarceramento e um parque de manobras. Uma mais valia de interesse regional, que é vista como um complemento às unidades locais de formação da Escola Nacional de Bombeiros.

Para apresentar as potencialidades do espaço, alguns elementos da corporação realizaram um simulacro de acção de busca dentro de contentores, exercício que foi observado pelo Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Duarte Caldeira.

Durante a manhã de sábado, o Presidente da Liga de Bombeiros foi recebido no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Condeixa, onde reconheceu o contributo do poder local na construção deste tipo de parcerias. Já o presidente da autarquia, Jorge Bento, acabou por felicitar o empenho dos bombeiros na procura de melhorias de condições de trabalho e de qualificação, reiterando o apoio financeiro da autarquia à instituição.


in:Pombal 97 fm / Regional

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:15

Sexta-feira, 28.01.11

Valongo: Vítima de ataque teve de ser assistida em ambulância

Falta de assistência motiva inquérito





O Agrupamento de Centros de Saúde de Valongo vai abrir um inquérito sobre a alegada falta de assistência do Serviço de Atendimento de Serviços Urgentes de Ermesinde, onde um doente vítima de ataque cardíaco foi assistido por bombeiros que passavam, por mero acaso, à porta do edifício.

A família de Fernando Barbosa, de 43 anos, revoltada com a situação, garantiu ao CM que ninguém acudiu o doente, que esteve caído na sala de espera do centro de saúde, terça-feira à noite. "O meu irmão teve um ataque no centro de saúde e não havia ninguém para o acudir. Pouco tempo depois, por sorte, passou uma ambulância e os bombeiros começaram a tratá-lo no interior do veículo até chegar o INEM. É uma vergonha. Ou não havia médicos ou enfermeiros ou ninguém quis saber", disse ao CM António Barbosa, irmão do doente.

Ontem, uma fonte da Administração Regional de Saúde do Norte, contactada pelo CM, admitiu que o caso vai ser investigado. "Uma médica do centro de saúde estava a dirigir-se para o doente quando o mesmo estava a ser transportado para a ambulância. Também contactou o INEM e soube que o serviço de emergência já tinha sido accionado. Ainda assim, vai ser aberto um inquérito para apurar os factos", adiantou ao CM uma fonte da ARS-Norte.

O estado de saúde de Fernando Barbosa, que foi internado no Hospital S. João, no Porto, melhorou, mas continua sob observação médica.

Na noite em que o doente sofreu o ataque cardíaco, na sala de espera do centro de saúde, vários utentes criticaram a falta de assistência. "As pessoas saíram aos gritos para pedirem ajuda. Se não fossem os bombeiros podia ter morrido lá dentro", disse ao CM uma testemunha.

Os habitantes de Ermesinde também reclamam mais meios para o centro de saúde. "Não culpamos os médicos, porque não têm equipamento para socorrer as pessoas. Precisam de mais meios", disse ao CM Maria Margarida.


in: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:10

Sexta-feira, 28.01.11

Valongo: Vítima de ataque teve de ser assistida em ambulância

Falta de assistência motiva inquérito





O Agrupamento de Centros de Saúde de Valongo vai abrir um inquérito sobre a alegada falta de assistência do Serviço de Atendimento de Serviços Urgentes de Ermesinde, onde um doente vítima de ataque cardíaco foi assistido por bombeiros que passavam, por mero acaso, à porta do edifício.

A família de Fernando Barbosa, de 43 anos, revoltada com a situação, garantiu ao CM que ninguém acudiu o doente, que esteve caído na sala de espera do centro de saúde, terça-feira à noite. "O meu irmão teve um ataque no centro de saúde e não havia ninguém para o acudir. Pouco tempo depois, por sorte, passou uma ambulância e os bombeiros começaram a tratá-lo no interior do veículo até chegar o INEM. É uma vergonha. Ou não havia médicos ou enfermeiros ou ninguém quis saber", disse ao CM António Barbosa, irmão do doente.

Ontem, uma fonte da Administração Regional de Saúde do Norte, contactada pelo CM, admitiu que o caso vai ser investigado. "Uma médica do centro de saúde estava a dirigir-se para o doente quando o mesmo estava a ser transportado para a ambulância. Também contactou o INEM e soube que o serviço de emergência já tinha sido accionado. Ainda assim, vai ser aberto um inquérito para apurar os factos", adiantou ao CM uma fonte da ARS-Norte.

O estado de saúde de Fernando Barbosa, que foi internado no Hospital S. João, no Porto, melhorou, mas continua sob observação médica.

Na noite em que o doente sofreu o ataque cardíaco, na sala de espera do centro de saúde, vários utentes criticaram a falta de assistência. "As pessoas saíram aos gritos para pedirem ajuda. Se não fossem os bombeiros podia ter morrido lá dentro", disse ao CM uma testemunha.

Os habitantes de Ermesinde também reclamam mais meios para o centro de saúde. "Não culpamos os médicos, porque não têm equipamento para socorrer as pessoas. Precisam de mais meios", disse ao CM Maria Margarida.


in: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:10

Sexta-feira, 28.01.11

Acidente entre pesados fez três feridos em Rio Maior

A circulação já chegou a estar cortada no IC2. Um dos feridos era um bombeiro que procedia ao desencarceramento das vítimas.

Três pessoas, uma delas bombeiro, ficaram, esta sexta-feira, feridas, na sequência da colisão entre dois veículos pesados de mercadorias, ocorrido cerca das 05:50 no IC2, em Casal da Fisga, Rio Maior, disse à agência Lusa fonte da Protecção Civil.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, os motoristas dos pesados sofreram ferimentos, num caso ligeiros e noutro um pouco mais graves. O bombeiro sofreu escoriações durante o trabalho de desencarceramento de um dos feridos.

Um dos pesados transportava desperdícios de alumínio e o outro manilhas, que, segundo fonte da GNR, se partiram e espalharam pela via, obrigando à interrupção da circulação durante quase quatro horas.

No local estiveram cinco viaturas e 17 elementos dos bombeiros de Rio Maior e da Benedita e a GNR.

http://www.tvi24.iol.pt/artmedia.html?id=1229114&tipo=2


in: TVI24

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:01

Sexta-feira, 28.01.11

Acidente entre pesados fez três feridos em Rio Maior

A circulação já chegou a estar cortada no IC2. Um dos feridos era um bombeiro que procedia ao desencarceramento das vítimas.

Três pessoas, uma delas bombeiro, ficaram, esta sexta-feira, feridas, na sequência da colisão entre dois veículos pesados de mercadorias, ocorrido cerca das 05:50 no IC2, em Casal da Fisga, Rio Maior, disse à agência Lusa fonte da Protecção Civil.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, os motoristas dos pesados sofreram ferimentos, num caso ligeiros e noutro um pouco mais graves. O bombeiro sofreu escoriações durante o trabalho de desencarceramento de um dos feridos.

Um dos pesados transportava desperdícios de alumínio e o outro manilhas, que, segundo fonte da GNR, se partiram e espalharam pela via, obrigando à interrupção da circulação durante quase quatro horas.

No local estiveram cinco viaturas e 17 elementos dos bombeiros de Rio Maior e da Benedita e a GNR.

http://www.tvi24.iol.pt/artmedia.html?id=1229114&tipo=2


in: TVI24

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:01

Sexta-feira, 28.01.11

Bombeiros de Tomar comemoram 89 anos


A 28 de Janeiro de 1922 foi fundado o Corpo de Salvação Pública de Tomar (actuais bombeiros municipais)


A corporação de bombeiros de Tomar comemora hoje o seu 89.º aniversário. O programa comemorativo não é idêntico aos anos anteriores por decisão do vereador responsável, Luís Ferreira, que argumenta a necessidade de contenção de despesas.
Não há foguetes, nem sessão solene, nem desfile pela cidade, como era tradição.
Do programa para esta sexta-feira, dia 28 destaque para a “gala de homenagem ao cidadão bombeiro” no Cine-teatro com acordeonistas e o grupo “Drama e Beiço”. Os bilhetes custam 5 euros.
Amanhã, dia 29 (sábado), à tarde (15h00) está previsto um simulacro na ponte do Flecheiro e à noite um jantar apenas para os bombeiros e entidades convidadas.

in: O Templário

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 16:55

Sexta-feira, 28.01.11

Bombeiros de Tomar comemoram 89 anos


A 28 de Janeiro de 1922 foi fundado o Corpo de Salvação Pública de Tomar (actuais bombeiros municipais)


A corporação de bombeiros de Tomar comemora hoje o seu 89.º aniversário. O programa comemorativo não é idêntico aos anos anteriores por decisão do vereador responsável, Luís Ferreira, que argumenta a necessidade de contenção de despesas.
Não há foguetes, nem sessão solene, nem desfile pela cidade, como era tradição.
Do programa para esta sexta-feira, dia 28 destaque para a “gala de homenagem ao cidadão bombeiro” no Cine-teatro com acordeonistas e o grupo “Drama e Beiço”. Os bilhetes custam 5 euros.
Amanhã, dia 29 (sábado), à tarde (15h00) está previsto um simulacro na ponte do Flecheiro e à noite um jantar apenas para os bombeiros e entidades convidadas.

in: O Templário

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 16:55

Sexta-feira, 28.01.11

PSD exige “revogação” de despacho que obriga doentes a pagarem transporte pelos bombeiros

O PSD entregou também na Assembleia da República um projecto de resolução sobre o transporte de doentes não urgentes pelos bombeiros, que exige a “imediata revogação” do despacho do Governo que determina, salvo para algumas doenças crónicas, que os doentes que ganhem mais de 419 euros por mês tenham de passar a pagar a deslocação.

Também esta semana o Bloco de Esquerda já tinha dado entrada com um projecto com o mesmo objectivo. Em causa está o Despacho 19264/2010 do Ministério da Saúde, publicado a 29 de Dezembro, que determina que o Estado só assumirá o pagamento do transporte em ambulância quando o utente comprove com justificação médica e insuficiência económica. O problema já motivou uma posição da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que decidiu convocar um congresso extraordinário. A LBP, após reunião com o secretário de Estado da Saúde, já pediu a anulação do decreto.

Independentemente das condições financeiras, o Ministério da Saúde prevê algumas excepções ao pagamento, nomeadamente no caso de doentes com cancro, que façam hemodiálise, que tenham tido alguns transplante ou que tenham perturbações visuais graves.

De acordo com os sociais-democratas, fazer depender o transporte de doentes das suas condições económicas pode “pôr em causa a acessibilidade da população ao próprio Serviço Nacional de Saúde (SNS). “A simples ideia de se recusar o pagamento do transporte a um doente com base no facto de o mesmo não preencher um qualquer requisito de insuficiência económica configura uma clara violação do princípio da universalidade do acesso ao SNS, para mais quando se está na presença de um quadro legal de fixação de condições de recursos extremamente restritivo”, lê-se no projecto do PSD.

“Igualdade dos cidadãos”

Além disso, na leitura que o PSD faz do despacho do Ministério da Saúde, “os referidos requisitos não são alternativos”, isto é, o doente teria de ser portador de uma doença crónica e, ao mesmo tempo, não ter recursos económicos suficientes. Depois, o partido recorda a Lei de Bases da Saúde, para lembrar que “é objectivo fundamental [da política de saúde] obter a igualdade dos cidadãos no acesso aos cuidados de saúde, seja qual for a sua condição económica e onde quer que vivam, bem como garantir a equidade na distribuição de recursos e na utilização de serviços”, destacando também que o decreto relativo ao transporte de doentes o classifica como de “grande relevância”.

O PSD reclama, ainda, que o despacho não esclareça como é que o rendimento per capita do agrado familiar do utente pode isentar o mesmo do pagamento do transporte. E critica que, ao contrário do que acontece com as taxas moderadoras, o despacho não preveja “qualquer tipo de isenção pessoal, designadamente em relação a utentes do SNS que, padecendo de doença crónica ou de outra natureza, tenham de se deslocar regularmente a serviços de saúde para garantir a continuidade do seu tratamento e acompanhamento clínicos e se encontrem impossibilitados de o fazer pelos próprios meios”.

A decisão do Ministério da Saúde foi tomada na sequência de uma auditoria encomendada pela Administração Central do Sistema de Saúde sobre o transporte de doentes não urgentes e onde terão sido detectadas algumas irregularidades que estão na origem das alterações às regras feitas pela tutela. A auditoria, já divulgada pelo PÚBLICO, detectou inúmeros casos em que foram feitos pagamentos sem a justificação médica, facturação de viagens fictícias, pagamentos em excesso e reembolsos sem o respectivo comprovativo. Permitiu ainda perceber que o preço pago por quilómetro variava nas cinco administrações regionais de saúde e que o transporte prescrito em modalidade de “grupo” surgia várias vezes facturado como transporte “individual”.

Esta semana, no âmbito da comissão parlamentar de Saúde, a ministra Ana Jorge esclareceu que o despacho que determina que os doentes com rendimentos superiores a 419 euros têm de pagar o transporte dos bombeiros ainda não está, afinal, em vigor.
Mas esta suspensão temporária da avaliação económica também merece o desagrado do PSD, que considera “incompreensível e mesmo inaceitável que o Governo tenha aprovado um Despacho sobre transporte de doentes não urgentes, não o fazendo acompanhar das pertinentes normas regulamentares e, só um mês depois da publicação daquele em Diário da República, assuma que está a estudar a ‘modulação’ das condições em que o SNS garante o transporte em questão”.Milhares de utentes prejudicados

“A consequência da situação actual, criada por exclusiva responsabilidade do Governo, é que milhares de utentes do SNS estão a ser prejudicados, deixando de obter os tratamentos e consultas de que carecem – seja nas situações de transporte para serviços de saúde, de transferência entre serviços ou mesmo de alta clínica – situação compreensivelmente geradora de grande ansiedade na população, que vê ser-lhe colocada uma barreira económica no acesso aos cuidados de saúde, a qual compromete a própria universalidade que, por imposição constitucional, deve caracterizar o SNS”, lê-se no projecto do PSD.

E fala ainda em “insensibilidade social” e em “efeitos devastadores nas regiões do interior de Portugal continental, cujas populações, envelhecidas e empobrecidas, se encontram sempre muito dependentes de tratamentos que só os hospitais centrais e os hospitais altamente diferenciados, não raro situados a dezenas ou mesmo centenas de quilómetros, lhes podem oferecer”, pedindo também que o Governo pague a tempo e horas às corporações de bombeiros, descrevendo a sua situação como difícil.



por:Romana Borja-Santos
in: Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 16:48

Sexta-feira, 28.01.11

PSD exige “revogação” de despacho que obriga doentes a pagarem transporte pelos bombeiros

O PSD entregou também na Assembleia da República um projecto de resolução sobre o transporte de doentes não urgentes pelos bombeiros, que exige a “imediata revogação” do despacho do Governo que determina, salvo para algumas doenças crónicas, que os doentes que ganhem mais de 419 euros por mês tenham de passar a pagar a deslocação.

Também esta semana o Bloco de Esquerda já tinha dado entrada com um projecto com o mesmo objectivo. Em causa está o Despacho 19264/2010 do Ministério da Saúde, publicado a 29 de Dezembro, que determina que o Estado só assumirá o pagamento do transporte em ambulância quando o utente comprove com justificação médica e insuficiência económica. O problema já motivou uma posição da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que decidiu convocar um congresso extraordinário. A LBP, após reunião com o secretário de Estado da Saúde, já pediu a anulação do decreto.

Independentemente das condições financeiras, o Ministério da Saúde prevê algumas excepções ao pagamento, nomeadamente no caso de doentes com cancro, que façam hemodiálise, que tenham tido alguns transplante ou que tenham perturbações visuais graves.

De acordo com os sociais-democratas, fazer depender o transporte de doentes das suas condições económicas pode “pôr em causa a acessibilidade da população ao próprio Serviço Nacional de Saúde (SNS). “A simples ideia de se recusar o pagamento do transporte a um doente com base no facto de o mesmo não preencher um qualquer requisito de insuficiência económica configura uma clara violação do princípio da universalidade do acesso ao SNS, para mais quando se está na presença de um quadro legal de fixação de condições de recursos extremamente restritivo”, lê-se no projecto do PSD.

“Igualdade dos cidadãos”

Além disso, na leitura que o PSD faz do despacho do Ministério da Saúde, “os referidos requisitos não são alternativos”, isto é, o doente teria de ser portador de uma doença crónica e, ao mesmo tempo, não ter recursos económicos suficientes. Depois, o partido recorda a Lei de Bases da Saúde, para lembrar que “é objectivo fundamental [da política de saúde] obter a igualdade dos cidadãos no acesso aos cuidados de saúde, seja qual for a sua condição económica e onde quer que vivam, bem como garantir a equidade na distribuição de recursos e na utilização de serviços”, destacando também que o decreto relativo ao transporte de doentes o classifica como de “grande relevância”.

O PSD reclama, ainda, que o despacho não esclareça como é que o rendimento per capita do agrado familiar do utente pode isentar o mesmo do pagamento do transporte. E critica que, ao contrário do que acontece com as taxas moderadoras, o despacho não preveja “qualquer tipo de isenção pessoal, designadamente em relação a utentes do SNS que, padecendo de doença crónica ou de outra natureza, tenham de se deslocar regularmente a serviços de saúde para garantir a continuidade do seu tratamento e acompanhamento clínicos e se encontrem impossibilitados de o fazer pelos próprios meios”.

A decisão do Ministério da Saúde foi tomada na sequência de uma auditoria encomendada pela Administração Central do Sistema de Saúde sobre o transporte de doentes não urgentes e onde terão sido detectadas algumas irregularidades que estão na origem das alterações às regras feitas pela tutela. A auditoria, já divulgada pelo PÚBLICO, detectou inúmeros casos em que foram feitos pagamentos sem a justificação médica, facturação de viagens fictícias, pagamentos em excesso e reembolsos sem o respectivo comprovativo. Permitiu ainda perceber que o preço pago por quilómetro variava nas cinco administrações regionais de saúde e que o transporte prescrito em modalidade de “grupo” surgia várias vezes facturado como transporte “individual”.

Esta semana, no âmbito da comissão parlamentar de Saúde, a ministra Ana Jorge esclareceu que o despacho que determina que os doentes com rendimentos superiores a 419 euros têm de pagar o transporte dos bombeiros ainda não está, afinal, em vigor.
Mas esta suspensão temporária da avaliação económica também merece o desagrado do PSD, que considera “incompreensível e mesmo inaceitável que o Governo tenha aprovado um Despacho sobre transporte de doentes não urgentes, não o fazendo acompanhar das pertinentes normas regulamentares e, só um mês depois da publicação daquele em Diário da República, assuma que está a estudar a ‘modulação’ das condições em que o SNS garante o transporte em questão”.Milhares de utentes prejudicados

“A consequência da situação actual, criada por exclusiva responsabilidade do Governo, é que milhares de utentes do SNS estão a ser prejudicados, deixando de obter os tratamentos e consultas de que carecem – seja nas situações de transporte para serviços de saúde, de transferência entre serviços ou mesmo de alta clínica – situação compreensivelmente geradora de grande ansiedade na população, que vê ser-lhe colocada uma barreira económica no acesso aos cuidados de saúde, a qual compromete a própria universalidade que, por imposição constitucional, deve caracterizar o SNS”, lê-se no projecto do PSD.

E fala ainda em “insensibilidade social” e em “efeitos devastadores nas regiões do interior de Portugal continental, cujas populações, envelhecidas e empobrecidas, se encontram sempre muito dependentes de tratamentos que só os hospitais centrais e os hospitais altamente diferenciados, não raro situados a dezenas ou mesmo centenas de quilómetros, lhes podem oferecer”, pedindo também que o Governo pague a tempo e horas às corporações de bombeiros, descrevendo a sua situação como difícil.



por:Romana Borja-Santos
in: Público

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 16:48


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




Tags

mais tags