Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Quinta-feira, 19.01.12

Choque brutal causou um morto em Cristelo

 Um morto e um ferido é o resultado de um violento choque frontal entre duas viaturas na estrada que liga Vilela a Cristelo, em Paredes. Jorge Rocha, de 56 anos, morreu a cerca de cem metros da própria casa, após ter estado quase uma hora a ser alvo de manobras de reanimação por parte de bombeiros e da equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação do Vale do Sousa. Já Maria Daniela Bessa Nunes, de 19 anos e residente em Nevogilde, Lousada, foi conduzida ao Hospital Padre Américo, em Penafiel, com ferimentos ligeiros.

O acidente aconteceu pelas 19h00 desta quarta-feira, quando Jorge Rocha conduzia um BMW 320 no sentido Vilela – Cristelo, na rua José Ribeiro da Silva. Em sentido oposto, ao volante de um Citroën C4, seguia a jovem de Lousada. E foi já numa recta que o BMW invadiu a faixa de rodagem contrária e bateu frontalmente na viatura de Maria Daniela Nunes.

A violência do embate foi de tal ordem que o Citroën C4 foi projectado para fora da estrada, tendo ficado imobilizado na mata que ladeia aquela estrada municipal.

Ao local do acidente ocorreram três corporações de bombeiros do concelho de Paredes e uma delegação da Cruz Vermelha Portuguesa, que retiraram as vítimas do interior dos carros. Maria Daniela Nunes foi encaminhada rapidamente para o Hospital Padre Américo, mas Jorge Rocha ficou no interior de uma ambulância acompanhado por médicos e socorristas. Foi alvo de tentativas de reanimação durante quase uma hora, mas não resistiu aos ferimentos do embate. Foi declarado morto no local do acidente às 19h50.

Jorge Rocha teve o acidente quando regressava a casa de mais um dia de trabalho numa fábrica de móveis de Rebordosa. Casado, tinha um filho de 30 anos emigrado na Alemanha. Aliás, o BMW que conduzia era propriedade do filho que utilizava o carro sempre que vinha a Portugal.

“Ele esteve cá no Natal e regressou à Alemanha nos primeiros dias deste ano. Sempre que voltava ao estrangeiro levava a chave do carro, pois não queria que ninguém andasse nele. Só que desta vez esqueceu-se e o pai, que normalmente andava a pé ou de autocarro, aproveitou para ir trabalhar de carro”, contou um vizinho da vítima. 
 
fonte: O Verdadeiro Olhar

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:36



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031




Tags

mais tags