Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Terça-feira, 19.06.12

Luciano Amaral Dias e Ricardo Cabral Recebem Crachá de Ouro da LBP

Bombeiros de Seia alertam que material de desencarceramento e ambulância todo-o-terreno têm que ser substituídos para uma eficaz intervenção.

A Liga dos Bombeiros Portuguesa (LBP) atribuiu, durante as comemorações dos 78 anos dos Voluntários de Seia, o crachá de ouro a Luciano Amaral Dias e a Ricardo Cabral.
A proposta de atribuição do Crachá de Ouro foi apresentada à LBP pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Seia. Paulo Hortênsio, presidente da direcção, referiu que estas duas pessoas «dispensam explicações para a respectiva atribuição», adiantando que quaisquer palavras que pudesse tecer naquele momento «poderiam pecar por defeito». Ainda antes da entrega da mais alta e significativa distinção atribuída pela Liga, o dirigente agradeceu o «esforço» dos dois condecorados em prol da Associação e dos Bombeiros de Portugal.
Gil Barreiros, vice-presidente do Conselho Executivo da Liga, salientou, durante a imposição das insígnias, que desta forma é prestado «reconhecimento» aos dois homens que têm tido perante os Bombeiros uma forte componente humanitária de apoio.
Na sessão solene de aniversário Paulo Hortênsio alertou «para o verdadeiro atentado» com a publicação da regulamentação do transporte de doentes em ambulância, «a qual a ser seguida cegamente pelos médicos de família provocará a ruptura financeira das Associações». «Há que fazer todos os esforços para inverter esta aberração legislativa e apelamos daqui a um maior espírito de coesão e de luta por parte da nossa Confederação», aproveitando a oportunidade para referir ao vice-presidente da LBP que as Associações «esperam da sua representante junto do Ministério da Saúde, não o “acordo possível, mas o acordo essencial”».
Com vista à aquisição de material de desencarceramento, o presidente da direcção anunciou o lançamento de uma campanha angariação de fundos, para que a Associação «possa responder, com segurança e eficácia, às necessidades dos nossos dias».
Na cerimónia foram atribuídos louvores e distinções da Liga dos Bombeiros Portugueses a Rita Almeida Alves, Susana Pinto Figueiredo Mota, Leandro Filipe Santos Cerqueira e Nuno Rafael Santos Cerqueira, Filipe José Cardos Fraga foi nomeado sócio benemérito e com a Medalha de Serviços Distintos – Grau Prata foram distinguidos Filipe José Cardoso Fraga, João Manuel da Costa Mendes, José Maria Fernandes Anjos, Artur Filipe Fernandes Costa, José Manuel Ramos Loureiro, António Augusto Dias Magina, Francisco Pereira Pinto, Júlio Manuel Plácido Figueiredo, José António Almeida Alves, José Manuel Dias Oliveira, Leonel Alves Santos e Rita Seabra Martins Belém Rodrigues.

Material de desencarceramento e ambulância todo-o-terreno

Virgílio Borges, comandante dos Bombeiros, salientou que desde 2001, aquando da sua tomada de posse, não se tem desviado dos objectivos a que se propôs: recrutar novos elementos (e no dia do aniversário tomaram posse nove bombeiros), formar e prestar socorro, mas o compromisso e a missão do Corpo de Bombeiros só se pode fazer com «ferramentas que nos auxiliem na prestação das tarefas». Recordou, por isso, a necessidade de ser adquirido material de desencarceramento e uma ambulância todo-o-terreno, «para podermos garantir um socorro mais profícuo, nas áreas dos encarcerados por acidentes rodoviários ou por desabamentos no urbano», sublinhando que o material actualmente existente no quartel «já não são eficientes para uma assistência capaz e cuidada, já com fortes probabilidades de fazerem parte do problema e não da solução».
O comandante recordou a Carlos Filipe Camelo uma promessa da Câmara Municipal em atribuir, de forma rotativa, uma viatura aos corpos dos bombeiros do concelho. «Se ela se cumprisse, estaríamos hoje a receber a segunda viatura», salientou.
O autarca frisou que a promessa não foi feita por ele, mas que já foi o executivo que lidera que aprovou, em Outubro do ano passado, um subsídio de 50 mil euros para os Bombeiros de Seia, à semelhança do que já tinha sido decidido para as associações de Loriga e de São Romão.
Carlos Filipe Camelo aproveitou a cerimónia para «vincar e de invocar» a importância das parcerias, «no relacionamento e bom entendimento que deve acontecer com as demais associações do concelho, bem como com outras, mormente as que mais perto de nós estão, como sejam as dos concelhos vizinhos de Gouveia, Nelas, Fornos e Celorico, sem desprimor para as demais, na ideia que todos somos poucos para levar a bom termo a questão da solidariedade, da protecção e do socorro».
Como responsável máximo pela protecção e socorro municipal, o presidente da autarquia fez «um apelo à união de todos, num esforço firme e durável, construído de forma convicta, na certeza de que juntos nos tornaremos mais fortes e consequentes, na construção de uma Associação ainda mais responsável e solidária, capaz de fazer mais e melhor, principalmente pelos outros». Prometeu que da parte da Câmara os “soldados da paz” podem «contar sempre, mas sempre, connosco, com o nosso esforço, com o nosso trabalho, com toda a nossa dedicação e disponibilidade».

Fonte: Porta da Estrela

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:17


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2012

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930




Tags

mais tags