Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Segunda-feira, 15.08.11

“Parecia Mesmo que Iam Cair”

Um helicóptero que transportava, anteontem à tarde, seis elementos de um Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS), dirigia-se para combater um fogo em Felgueiras e teve que aterrar de emergência após chocar contra cabos de alta tensão. O pânico instalou-se entre os elementos dos GIPS que, por momentos, chegaram a temer que o helicóptero caísse. O piloto acabou por conseguir controlar a situação, tendo aterrado o aparelho em segurança.

O incidente ocorreu anteontem às 16h15. Os elementos do GIPS viajavam no helicóptero que os iria deixar numa zona de mato, onde momentos antes tinha deflagrado um incêndio, que entretanto tinha já atingido grandes proporções e que estava muito perto da população.
Ao que tudo indica, o piloto não se terá apercebido da presença dos cabos de alta tensão, e as hélices do helicóptero acabaram por chocar contra os cabos de electricidade, levando-o a perder o controlo do aparelho por momentos.
"O embate foi violento, as hélices bateram nos cabos e o helicóptero abanou todo. Os elementos que seguiam no interior ficaram assustados, parecia mesmo que iam cair", explicou ao CM um colega dos elementos que seguiam no aparelho.

QUEDA DAS TEMPERATURAS LEVA A DIMINUIÇÃO DOS INCÊNDIOS

Os incêndios florestais registaram, nos últimos dois dias, uma diminuição de ocorrências, ao que não será alheia a descida verificada nas temperaturas, que irá manter-se hoje, com possibilidade de chuva no Litoral, a Norte do Cabo da Roca. Até às 20h00 de ontem, a Autoridade Nacional de Protecção Civil registou 173 ocorrências, menos 65 do que no sábado. Na quinta e sexta-feira, houve 280 e 288 incêndios florestais, que mobilizaram mais de quatro mil bombeiros. Nos primeiros sete meses do ano, houve 11235 ocorrências, o que corresponde a 1924 incêndios florestais e 9311 fogachos, que resultaram em 18 415 hectares de área ardida, entre povoamentos (5979 hectares) e zonas de mato (12 436 hectares). Em comparação com anos anteriores, verifica-se que o número de ocorrências é inferior a quatro dos últimos dez anos. O distrito mais afectado é o do Porto, com 3276 alertas registados.
fonte: CM

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:47



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  





Tags

mais tags