Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Domingo, 29.05.11

Buracos nos Caminhos da Mata da Machada no Barreiro–Bombeiros Preocupados com Condições de Acesso para Combate a Incêndios

81826
Um minuto de silêncio em memória de Ricardo Gomes, jovem bombeiro, do concelho de Palmela, que faleceu em serviço
 

Oliveira Soares, presidente da Direcção da Associação dos Bombeiros Voluntários do Barreiro – Corpo de Salvação Pública, alertou para situações preocupantes existentes nos caminhos da Mata da Machada, no Barreiro, que prejudicam o acesso de veículos em situações de incêndio, que seja necessária a intervenção dos Bombeiros.
 

Eduardo Correia, presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, sublinhou que, na época de fogos das florestas, tem sido utilizado um dispositivo especial de vigilância, na Matada da Machada, que contou em 2010 com 7 viaturas e 26 Bombeiros.
“Este ano há redução para 4 viaturas e 17 bombeiros, uma redução de 2/3 comparativamente a 2010” – referiu.

No âmbito das comemorações do Dia Municipal do Bombeiro no Barreiro realizou-se, hoje à tarde, no Fórum Barreiro, uma Conferência tendo como tema: «Ser Voluntário - Temáticas: Medidas de Autoprotecção, Voluntariado e Sustentabilidade Financeira».
Os caminhos têm buracos enormes
No decorrer do debate, Oliveira Soares, presidente da Direcção da Associação dos Bombeiros Voluntários do Barreiro – Corpo de Salvação Pública, alertou para situações preocupantes existentes nos caminhos da Mata da Machada, no Barreiro, que prejudicam o acesso de veículos em situações de incêndio, que seja necessária a intervenção dos Bombeiros.
 

Oliveira Soares referiu que já alertou a Protecção Civil do Barreiro e o Governo Civil de Setúbal que – “os caminhos têm buracos”.
“Não quero ficar sem homens, nem quero ficar sem veículos” – referiu.
O presidente da Direcção do Corpo de Salvação Pública sublinhou que os buracos têm dimensões grandes que podem originar acidentes no caso de os veículos dos bombeiros tenham que se deslocar num combate a um incêndio na Mata da Machada.
Oliveira Soares, sublinhou que, em caso de acidente ninguém paga a destruição de viaturas, nem a vida dos homens.
 

João Figueiredo, Comandante dos Bombeiros Voluntários do Barreiro, recordou que a Autoridade de Protecção Civil, não suporta custos resultantes de acidentes que tenham origem em situações ligadas a actividades de patrulhamento, e, sublinhou que, perante a actual legislação a competência de patrulhamento é da GNR.
“Esperemos que os buracos sejam tapados até 2012, e, esperemos que não haja incêndios até 2012” – referiu o presidente da Direcção do Corpo de Salvação Pública.
Faltam instalações de apoio para vigilância
Oliveira Soares, lamentou, também que não exista disponibilidade, da parte da Autoridade de Florestas Nacional, para garantir, na Mata da Machada, um espaço de apoio aos Bombeiros que, no período de Verão, exercem actividade de prevenção aos fogos na Mata da Machada.
 

João Figueiredo, Comandante dos Bombeiros Voluntários do Barreiro, recordou que os elementos da sua Corporação, realizaram operações na Mata da Machada de recuperação de instalações, limpeza de um tanque, com o objectivo de dar apoio às equipas de patrulhamento de vigilância na Mata da Machada.
João Figueiredo, referiu que, a chave das instalações utilizadas o ano passado, foi retirada pela Autoridade das Florestas Nacional, aos Bombeiros que, portanto, neste momento, não tem um local de apoio às equipas de patrulhamento e vigilância.
“Deviam ter mais respeito pelos Bombeiros” – sublinhou.
 

João Figueiredo, referiu que, na próxima época de Verão, que se aproxima, em situações de Alerta Amarelo, será colocado um veículo de prevenção na Mata da Machada.
“Somos nós e o Sul e Sueste que resolvemos as situações na Mata da Machada” – recordou.
Redução nos meios de vigilância
Eduardo Correia, presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, sublinhou que, na época de fogos das florestas, tem sido utilizado um dispositivo especial de vigilância que, no Barreiro, contou em 2010 com 7 viaturas e 26 Bombeiros.
 

“Este ano há redução para 4 viaturas e 17 bombeiros, uma redução de 2/3 comparativamente a 2010” – referiu.
Eduardo Correia sublinhou que apesar da redução dos meios contemplados – “as duas corporações vão ocorrer com todos os meios que têm ao seu dispor”.
“Não vale a pena estarmos alarmados, vale a pena estarmos preocupados” – sublinhou.
Câmara disponibiliza espaço no CEA
Nuno Banza, vereador da Câmara Municipal do Barreiro, responsável pela área do ambiente, a propósito das preocupações expressas por Oliveira Soares, sobre a inexistência de instalações de apoio às equipas de patrulhamento e vigilância na Mata da Machada, referiu que a autarquia poderá disponibilizar um espaço, na área do Centro de Educação Ambiental.
 

Um minuto de silêncio em memória de Ricardo Gomes

No final da Conferência, Carlos Moreira, vereador da Câmara Municipal do Barreiro, responsável pela área da Protecção Civil, recordou o falecimento de Ricardo Gomes, jovem bombeiro, do Pinhal Novo, concelho de Palmela, vitima de um acidente com uma ambulância.
Foi guardado um minuto de silêncio em memória deste soldado da Paz que perdeu a vida em serviço.
 

Um minuto de silêncio





fonte: Rostos On-line

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 10:40


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2011

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031




Tags

mais tags