Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Sábado, 08.10.11

Vi os dois irmãos a sair das chamas”

Adriano e Cláudio Courela, de 22 e 19 anos, irmãos bombeiros da corporação de Zambujal, Loures, ficaram anteontem feridos com gravidade durante o combate a um incêndio na serra da Vale do Rei, em Bucelas.

Uma sequência de rajadas de vento fez com que ficassem rodeados pelo fogo, sofrendo queimaduras de 1º e 2º graus.

Quase à mesma hora, e durante um incêndio em Milharado, Mafra, outro bombeiro, desta vez da corporação da Malveira, ficou ferido num pé.

Comandante Joaquim Vicente viu Adriano Courela e o irmão, Cláudio, feridos pelo fogo

Joaquim Vicente comanda o corpo de Bombeiros do Zambujal. Pelas 20h05 de quinta-feira, um alerta para um incêndio em Monte do Machado, na serra de Vale do Rei, em Bucelas, levou a que a corporação tivesse de se juntar ao esforço de combate às chamas.

Os irmãos Adriano e Cláudio Courela foram dos primeiros a chegar ao local das chamas. "Iam numa equipa de primeiro combate, com mais quatro colegas", explicou o comandante Joaquim Vicente.

Equipados com o fato de combate às chamas, os dois irmãos efectuaram todas as manobras correctas para abordagem ao incêndio. Até que uma súbita mudança da direcção do vento trouxe o pânico. "Bastaram quatro, cinco rajadas, para que eles ficassem rodeados por um anel de fogo", acrescentou o comandante Joaquim Vicente. Com queimaduras nos braços, pernas, e tronco, Cláudio e Adriano só a custo conseguiram salvar-se. "Vi os dois irmãos a saírem das chamas", adiantou o comandante dos Voluntários do Zambujal. Assistidos no local, os dois irmãos foram transferidos para o Hospital de São José e ontem à tarde para o Hospital da Prelada, no Porto. Têm queimaduras de 1º e 2º graus, e o seu estado é estável, apesar de inspirar cuidados. Quase à mesma hora, mas em Milharado, Mafra, um bombeiro da corporação da Malveira sofreu um entorse num pé durante um combate a outro incêndio.



PRIMEIROS DIAS DE OUTONO BATEM MÉDIA DE VERÃO

Os primeiros 15 dias deste Outono registaram, em média, mais fogos por dia do que a época de Verão, o período habitualmente mais crítico para as florestas. Desde 23 de Setembro deflagraram 2698 incêndios, uma média diária de 193.

O período que mais se aproximou daquele resultado foi o mês de Agosto, com uma média de 128 fogos por dia. Este Outono, segundo o Sistema Europeu de Fogos Florestais (EFIS), arderam mais de seis mil hectares de floresta. Só Julho e Agosto registaram piores resultados.

O maior fogo do ano, segundo o EFIS, deflagrou a 21 de Julho, em Idanha-a-Nova, e consumiu 2080 hectares. As chamas que lavraram 27 horas, esta semana, em Castanheira de Pera destruíram 324 hectares.


Fonte: Correio da Manhã

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 02:17



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




Tags

mais tags