Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Quarta-feira, 20.04.11

Novo Comandante dos Bombeiros de Cantanhede já está em Funções

Entrega do Estandarte da Associação ao Comandante Jorge Jesus
União, estabilidade, apoio e lealdade foram as palavras que mais se ouviram na tomada de posse do novo comandante dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede. A Jorge de Jesus foi elogiada a coragem de assumir o comando. O momento é visto como o início de um novo ciclo.
Jorge de Jesus é o novo comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede (BVC). A sessão solene da tomada de posse aconteceu na manhã do último domingo, dia 17 de abril, no salão da sede dos BVC.
“É com elevado sentido de responsabilidade, com espírito de missão e com grande entusiasmo que tenho a honra de assumir o comando dos BVC. Aos atuais órgãos sociais desta associação venho afirmar toda a lealdade e cooperação deste corpo de bombeiros”, diz Jorge de Jesus.
António Martins, comandante operacional distrital de Operações de Socorro de Coimbra, sublinha que Jorge de Jesus, “ao assumir o comando, jurou lealdade perante os elementos do corpo ativo e a direção da associação. Essa lealdade tem que ser recíproca”.
Outro ponto que António Martins refere é que “o diálogo é muito importante, porque sem ele nada se faz. Foi talvez por falta de diálogo que se assistiu a alguma instabilidade tempos atrás. Estamos todos confiantes que o futuro será muito promissor”, comenta.
“Tenho a certeza que juntos elevaremos esta associação”
O novo comandante afirma que “tenho confiança no futuro dos Bombeiros de Cantanhede. Estou certo que juntos seremos capazes de cumprir com dedicação e lealdade as missões que nos forem confiadas. Seremos capazes de vencer tormentas e continuar a obra dos nossos ilustres antecessores, servindo concelho de Cantanhede. Tenho a certeza que juntos elevaremos esta associação”.
Para que o concelho de Cantanhede possua “as melhores soluções no âmbito da proteção das pessoas, dos bens e do ambiente, não pouparei esforços. É meu propósito otimizar as competências profissionais dos bombeiros que prestam serviço nesta associação, incrementar o seu espírito de missão e dar continuidade à excelência da sua formação”.
Na visão de Jorge de Jesus “os recursos humanos são a maior riqueza deste corpo de bombeiros”. Nesse sentido, reforça que “o meu comando terá sempre uma atenção muito especial, procurando a melhoria do conhecimento e do desempenho” desses recursos humanos. “Estarei atento à crescente exigência da prevenção de sinistros e ao socorro eficaz”.
“Devemos ter todos muita união, porque a união faz a força!”
António Simões, vice-presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Coimbra, comenta que o comandante “toma posse no início de um verão, que pode ser complicado. Esta é uma altura em que devemos ter todos muita união, porque a união faz a força!”.
Segundo António Simões, “o que nós precisamos é de estabilidade emocional para podermos fazer um bom trabalho. O novo comandante tem que elevar o espírito destes homens e mulheres, tem que lhes dar confiança e autoestima, para que eles possam dar o melhor que há em si”.
“Este é um desafio tão difícil, nos dias de hoje, que é preciso ter muita coragem para assumir o cargo de comandante, como faz Jorge de Jesus”, avalia João Leitão, comandante de substituição dos BVC durante os últimos cerca de nove meses.
“A expectativa de todos é que se abra um novo ciclo”
Mas como “o comandante só consegue alcançar os seus objetivos se tiver o apoio dos elementos que comanda, faço aqui um apelo para que todos continuem a dar o apoio que o novo comandante vai necessitar”, pede João Leitão.
João Leitão agradeceu a todos que o apoiaram nas suas funções, que terminaram nesse dia. Sendo, por diversas vezes, agradecido também o trabalho realizado pelo mesmo. “Uma palavra de muita simpatia para com o ‘chefe’ João Leitão. Habituámo-nos a vê-lo com uma postura de simplicidade e esteve sempre a dignificar a corporação de Cantanhede”, diz António Simões.
“A expectativa de todos é que se abre aqui um novo ciclo que, acreditamos, será marcado pelo esforço da unidade entre todos os que estão ligados à associação e de uma ainda maior ligação à comunidade e às suas instituições representativas”, diz Helena Teodósio, vice-presidente da Câmara Municipal de Cantanhede.
A vice-presidente recorda que “trata-se de um homem da casa, o que normalmente tem vantagens associadas, para além do conhecimento e do capital de experiência que dispõe para orientar a atividade da corporação. Confiamos que será uma mais valia”.
“Só fazendo parte das soluções é que conseguiremos o progresso”
“Com a nova direção em exercício (desde o dia 10 de março) e a tomada de posse do comandante Jorge de Jesus, pensamos estarem reunidas todas as condições para atingirmos, em conjunto, o grande objetivo de prestar um serviço de elevada qualidade na área da saúde, da assistência e na proteção de vidas e dos seus bens”, avalia Rogério Marques, presidente da direção da Associação Humanitária.
“Reitero a minha convicção de que chegou o momento de todos nos unirmos no caminho da esperança e na unidade dos nossos objetivos. Como voluntários que somos é necessário acreditar que só pertencendo, só fazendo parte das soluções, e não dos problemas, é que conseguiremos o desenvolvimento e o progresso”, realça Rogério Marques.
O presidente da direção da associação assegura que “é essencial que esta casa viva sem sobressaltos, pois os desafios e as solicitações futuras vão exigir estabilidade, de modo a dar respostas conjuntas da direção e do comando com o contributo de todos, sem exceção ou diferenças entre pessoas”. E deixou o apelo a todos os presentes e aos mais de 4400 sócios “que defendam e enalteçam a grandiosidade da missão desta associação, com 108 anos, que é de todos”.
“É necessário aumentar o financiamento através de novos sócios”
Nas palavras de Rogério Marques “é necessário aumentar o financiamento da associação através da angariação de novos sócios, criação de protocolos de parcerias com empresas, escolas, hospitais, IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) e juntas de freguesia do concelho. Assistimos a cortes de financiamento governamentais e consequentemente autárquicos, pelo que é necessário rentabilizar os serviços prestados pela associação ”.
Segundo o presidente da direção da associação, só com o apoio de todos será possível avançar com a aquisição de uma nova viatura florestal de combate a incêndios, orçamentada em cerca de 140 mil euros. Haverá uma comparticipação do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) em cerca de 70 por cento, sendo o restante valor suportado pela associação.
Como prioritária Rogério Marques, destacou a beneficiação das atuais instalações do quartel com a criação da zona de apoio às equipas de piquete e atividades na sala multi-usos, cuja conclusão está prevista para o mês de maio.
Prosseguindo com o objetivo de estabelecer uma maior proximidade às populações foram assinados três protocolos, entre a associação e as Juntas de Freguesia de Covões, Murtede e Sepins. O que perfaz um total de 52 por cento de juntas de freguesias protocoladas no concelho.

por Joana Fulgêncio
fonte: Independente de Cantanhede 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 11:15


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930




Tags

mais tags