Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Quinta-feira, 28.02.13

Três bombeiros e quatro trabalhadores feridos em incêndio numa fábrica de tintas em Gaia

Subiu para sete o número de feridos resultantes de uma explosão, na fábrica de tintas Silaca, esta manhã de quinta-feira, em Pedroso, Vila Nova de Gaia. Quatro trabalhadores ficaram feridos na sequência do rebentamento e três bombeiros foram atingidos por uma estrutura, durante o combate ao incêndio. 
Três bombeiros ficaram feridos, esta quinta-feira, durante um incêndio na fábrica de tintas Silaca, em Pedroso, Vila Nova de Gaia. Os operacionais foram atingidos por uma estrutura que caiu quando combatiam as chamas que deflagraram após uma explosão, ocorrida cerca das 9.45 horas da manhã, que feriu quatro trabalhadores. Subiu, assim, para sete o número de feridos causados pela explosão, seguida de incêndio, nas instalações da Silaca. 
Quatro trabalhadores ficaram feridos quando se deu o rebentamento, no centro daquela unidade, afetando principalmente a zona de enchimento e os escritórios. Um dos funcionários, com cerca de 30 anos, sofreu queimaduras de 2º e 3º grau e foi transferido para o Hospital da Prelada, no Porto, unidade especializada neste tipo de ferimentos. Os bombeiros sofreram escoriações e, por precaução, foram transportados ao Hospital de Gaia, assim como os restantes trabalhadores feridos. 
Os moradores das casas com terrenos contíguos aos da empresa foram evacuados e aguardaram durante mais de duas horas o desenrolar da operação, na rua. Cerca das 13 horas foram autorizados a entrar em casa, mediante circunstâncias especiais, acompanhados pelos bombeiros. Apenas uma das três frentes do incêndio continuava ativa cerca das 13 horas. 
Durante a manhã, dada a dimensão do incêndio, que tomou a fábrica por completo, a polícia criou um perímetro de segurança alargado em torno da empresa. O alerta foi dado às 9.45 horas pelos Sapadores de Gaia e foram mobilizados, também, os bombeiros da Aguda, de Avintes, dos Carvalhos, de Coimbrões, de Valadares e de Crestuma, mobilizando um total de 67 bombeiros e 25 viaturas. 
A fábrica, que ocupa uma área aproximada de quatro mil metros quadrados, emprega 49 trabalhadores e começou a laborar às 8.30 horas da manhã. Em 2002, um bombeiro, de 24 anos, morreu no combate a um incêndio que afetou a mesma fábrica.
por Carla Sofia Luz, Marta Neves e Miguel Conde Coutinho / JN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 18:51



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728




Tags

mais tags