Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

diariobombeiro



Segunda-feira, 05.03.12

Bombeiros sem gasóleo para as viaturas

Os bombeiros de Castro Daire só têm gasóleo nas viaturas para emergências até quarta-feira e os serviços a fogos florestais e transporte de doentes foram "todos cancelados", disse à agência Lusa fonte da corporação.

O presidente da associação de bombeiros de Castro Daire, António Pinto, informou que vai emitir hoje um comunicado à população, para avisar que a corporação parou com o serviço de transporte de doentes e de combate a fogos florestais.

"Já só temos gasóleo para mais dois dias, no máximo, e para as ambulâncias de socorro, porque para fogos florestais já estamos parados, bem como para outros serviços que não sejam de emergência", disse António Pinto à agência Lusa.

O problema surgiu na semana passada porque, explicou o comandante operacional de Castro Daire, Paulo Matos, "o tempo quente e seco gerou dezenas de fogos florestais, o que obrigou a um consumo anormal de gasóleo, esgotando a verba existente para este período".

Perante a situação de rutura, o presidente da Câmara de Castro Daire, Fernando Carneiro, disse na quarta-feira à agência Lusa que o problema estaria resolvido até ao final da semana, com a atribuição de uma verba, colocando como possibilidade adiantar parte do dinheiro que o município disponibiliza anualmente aos bombeiros, o que não se veio a concretizar.

Perante este impasse, Fernando Carneiro reconheceu hoje que o problema não foi resolvido e que a autarquia "nada deve aos bombeiros", admitindo que da continuação do diálogo com a direção da associação de bombeiros "poderá surgir uma solução", mas recusando dizer de que tipo.

Os bombeiros de Castro Daire estão "praticamente paralisados", disse o presidente da associação, António Pinto, estando a direção dos bombeiros a preparar um ofício a enviar a "todas as entidades com responsabilidades", nomeadamente a autarquia e o Ministério da Administração Interna.

"Nós não somos responsáveis pelo período anormal de ocorrência de fogos florestais. Essa situação esgotou o plafond de combustível que tínhamos e agora é preciso encontrar uma solução", apontou.

Da parte da autarquia, "a situação poderia ser resolvida com a atribuição de uma verba de três mil euros", o que "permitiria pagar a dívida que existe ao fornecedor de gasóleo e repor a normalidade da resposta dos bombeiros a todo o tipo de situações", disse António Pinto.

Os bombeiros só estão a sair do quartel para acidentes ou fogos urbanos e, a partir de quarta-feira, como disse o presidente da associação, "nenhuma ocorrência terá resposta por falta de combustível, se não surgir uma solução".

Fonte: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 17:48


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




Tags

mais tags