Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

diariobombeiro



Sexta-feira, 25.01.13

Esclarecimento

Face às circunstâncias e à forma como foi accionado o socorro para um homem de 64 anos, acometido de doença súbita, ontem ao final da tarde, na localidade de Cunhedo, e tendo em conta a indignação generalizada um pouco por toda a freguesia de Oliveira do Mondego, o Comandante dos Bombeiros de Penacova esclarece o seguinte:
Os Bombeiros apenas tiveram conhecimento da ocorrência, às 16h.50, através de um telefonema feito por um familiar da vitima, directamente para o Quartel, através do n.º de telefone 239 477 469;

  1. Os Bombeiros apenas tiveram conhecimento da ocorrência, às 16h.50, através de um telefonema feito por um familiar da vitima, directamente para o Quartel, através do n.º de telefone  239 477 469;
  2. Imediatamente fizeram sair uma ambulância de socorro e respectiva tripulação, que chegou ao Cunhedo às 17h.03;
  3. Quando chegaram junto da residência da vitima, tinha também acabado de chegar uma ambulância do INEM vinda da unidade de saúde de Arganil;
  4. Surpreendidos com a presença de uma ambulância de Arganil,  os Bombeiros de Penacova prontificaram-se de imediato a colaborar com a equipa do INEM;
  5. Apesar dos dois Bombeiros no local terem informado os Elementos do INEM, que a vitima não deveria seguir para Arganil, mas sim para Coimbra como é habitual, foi-lhes dito que eram orientações do próprio INEM;
  6. Perante a forte, mas justa, indignação dos familiares e vizinhos,  que reclamavam pela demora dos meios de socorro, os Bombeiros informaram o Quartel e o seu Comandante;
  7. Face à gravidade da situação, o Comandante do Corpo de Bombeiros, imediatamente iniciou um processo de averiguações interno e deslocou-se ao inicio da noite a Casa dos familiares, ao Cunhedo, para perceber concretamente como tudo se tinha processado;
  8. De acordo com o relato verbal duma vizinha e da Esposa da vitima, a primeira chamada telefónica para o 112, teria sido feita por volta das 16h.00. A esta  primeira chamada, de acordo com o mesmo relato, ter-se-ão seguido mais três, todas atendidas pelos operadores do INEM;
  9. A ser assim, fica claro que, por qualquer motivo, o INEM ao ter conhecimento desta ocorrência não passou a informação aos Bombeiros de Penacova;
  10. Tudo isto foi de imediato transmitido por escrito ao INEM;
  11. Apreensivo com outros casos semelhantes, o Comandante António Simões reuniu, no passado dia 15, com a Sr.ª Delegada Regional do INEM para lhe dar conta desta insatisfação. Lamentavelmente este caso vem agora confirmar as preocupações dos Bombeiros de Penacova;
  12. Porque os Bombeiros são, muitas vezes, injustamente acusados de demorarem muito tempo, mais uma vez se esclarece que as chamadas efectuadas para o número 112 não são atendidas no Quartel dos Bombeiros;
  13. Apesar disso, neste caso concreto, tanto tempo de espera foi um exagero inaceitável, mas foi também, e é bom que se diga, uma excepção. No entanto, reafirma-se que os Bombeiros de Penacova, não tiveram qualquer responsabilidade nesta demora, uma vez que tiveram conhecimento às 16h.50 minutos, apenas e só, através do contacto directo efectuado por um familiar;
  14. Por último os Bombeiros de Penacova lamentam profundamente a morte deste nosso conterrâneo e associam-se à dor da família.
Penacova, 25 de Janeiro de 2013
O Comandante
António Simões

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Diário de um Bombeiro às 11:48



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031




Tags

mais tags